Castelo de mota

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Castelos de mota (em inglês motte and bailey, em francês motte castrale) foram um tipo de fortificação medieval precursor dos castelos de pedra da Idade Média.[1]

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Os castelos de mota eram compostos por duas partes, a mota (motte) e o recinto fortificado (bailey em inglês). A mota era um monte de terra de forma cônica que podia ser totalmente erguido pelo homem ou adaptado ao relevo natural do terreno.[1] O topo da mota era nivelado formando uma plataforma e, no seu centro, era erguida uma torre de madeira de seção quadrada ou, raramente, circular.[1] A plataforma da mota era protegida ainda por uma paliçada. Na torre morava o senhor da mota (dominus), sua família, alguns soldados e serventes.[1] Além da função como moradia, a torre era usada como ponto de observação da área circundante e também como último ponto de defesa da fortificação.[1]

Abaixo do monte havia um terreno cercado com uma paliçada de madeira (denominado bailey em inglês, derivado do francês baille), geralmente em forma de meia-lua, um "D" ou "U".[1] Nesse terreno cercado, eram construídos depósitos, celeiros, forja, choupanas para os serventes e artesões, hortas, estábulos de criação de cavalos, porcos, vacas etc, formando um mini-vilarejo.[1] Tanto o monte quanto a paliçada eram uma espécie de pequena ilha, cercada por um fosso cheio d'água, escavado para a construção do monte. Uma ponte e um caminho íngreme e estreito conectavam as duas partes do castelo. Em tempos de perigo, as forças defensivas recuavam para a torre se a paliçada não pudesse ser defendida.[1]

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Tapeçaria de Bayeux: castelo de mota sendo construído (segunda metade do séc. XI)

Os castelos de mota originaram-se na atual França, entre o vale do Loire e do Reno, e dali espalharam-se pela Europa do norte, sendo encontrados nas Ilhas Britânicas, Alemanha, Itália, Polônia e outros países.[1] Na Inglaterra, esse tipo de fortificação foi introduzido pelos normandos após a conquista da ilha em 1066.[1] Castelos de mota foram construídos com materiais perecíveis e, com o tempo, foram destruídos ou substituídos por estruturas mais permanentes.[1] A célebre Tapeçaria de Bayeux, datada do século XI, mostra imagens de castelos de mota no norte da França e em Hastings, na Inglaterra.[1]

No século XI, a madeira e a terra começaram a ser substituídas pela pedra na construção de castelos. A torre de madeira sobre o monte foi substituída por uma fortificação circular de pedra, transformando-se na torre de menagem. Uma muralha de pedra cercou a antiga paliçada e a torre de menagem, sendo, por sua vez, cercada por uma vala ou fosso. Um único portão fortificado, protegido por ponte levadiça e porta levadiça, dava acesso ao castelo.

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l Jean-Denis Lepage. The Motte-and-Bailey Castle in Castles and Fortifed Cities of Medieval Europe: An Illustrated History. McFarland, 2002, pág. 29. ISBN 0786410922 (em inglês)
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Castelo de mota