Castlevania II: Belmont's Revenge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Castlevania II: Belmont's Revenge
Capa da versão norte-americana.
Produtora Konami
Editora(s) Konami
Plataforma(s) Game Boy
Série Castlevania
Conversões/
relançamentos
Game Boy Color (remake)
Data(s) de lançamento Game Boy:
Game Boy Color:
Gênero(s) Plataforma / Ação / Aventura
Modos de jogo Single-player
Média Cartucho de 1-megabit (GB)
Nota: Para a versão de NES de Castlevania II, veja Castlevania II: Simon's Quest.

Castlevania II: Belmont's Revenge, conhecido no Japão como Dracula Densetsu II (ドラキュラ伝説II, Dorakyura Densetsu Tsū?, lit. "Lenda do Dracula II"), é o segundo jogo da série Castlevania a ser lançado para o sistema Game Boy. É a sequência de Castlevania: The Adventure. Foi lançado no Japão e EUA em 12 de agosto de 1991. Uma versão a cores do jogo foi lançado como parte com Konami GB Collection Volume 4 (lançado para somente a Europa) para Game Boy Color. O remake traz algumas novidades como um suave aumento na velocidade do personagem, melhoras no som e cores, mas não passa de uma cópia do jogo original.[1]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Ao contrário de seu antecessor, armas secundárias (holy water e machados) são disponíveis durante o jogo e como na maioria dos outros jogos de Castlevania, os Corações são usados para usar e adquirir armas e itens.[2]

O jogo inclui quatro níveis, cada um acontecendo em áreas distintas e separadas do castelo com um único tema, como ar, planta, terra e cristal, e podem ser concluídos em qualquer ordem.[2] [3] Existem também grandes salas-armadilha nos níveis.[2] O jogo utiliza de um sistema de senha (password).[4]

História[editar | editar código-fonte]

Após o Dracula ter sido derrotado por Christopher Belmont em 1576 no jogo Castlevania: The Adventure, Dracula joga uma maldição na família Belmont e 15 anos mais tarde ele sai de seu esconderijo, sequestra o filho do Belmont, Soleiyu, e o transforma num demônio. Com os poderes místicos do garoto, Dracula consegue restaurar sua forma humana e reconstrói o castelo, forçando a Christopher a enfrentá-lo novamente para salvar seu filho e Transilvânia.[2] [4] Após ser forçado a enfrentar e derrotar seu próprio filho, Christopher segue em fúria rumo ao Conde e o derrota.[5]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A versão japonesa do jogo modifica uma das armas secundárias, que troca o machado com o crucifixo.[3]

Recepção na mídia[editar | editar código-fonte]

A IGN disse que o jogo tirou mais proveito do hardware do Game Boy que o primeiro título (o Castlevania: The Adventure), e também elogiou a inclusão de itens e armas tradicionais da série e a estética gráfica mais visualmente "limpa". Contudo, ele também teve seus pontos negativos, sendo a falta de velocidade do personagem e curto tempo de jogo alguns desses pontos principais.[3]

Referências

  1. Konami. Konami GB Collection 4 (em Inglês).
  2. a b c d Mark Bozon (2007 janeiro 18). Castlevania: The Retrospective IGN. Visitado em 2008 julho 12.
  3. a b c Castlevania 2: Belmont's Revenge (1991) GameSpy (1999 janeiro 01). Visitado em 2008 julho 13.
  4. a b In: Konami staff. Castlevania II: Belmont's Revenge instruction manual (em English). [S.l.]: Konami, 1991. 11 pp. ???-CW-USA
  5. Castlevania II: Belmont's Revenge na TheCastlevaniaDungeon (em Inglês) TheCastlevaniaDungeon.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.