Castlevania III: Dracula's Curse

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Castlevania III: Dracula's Curse
Produtora Konami
Editora(s) Konami
Plataforma(s) Nintendo Entertainment System
Data(s) de lançamento
Gênero(s) Jogo de Plataforma
Modos de jogo Single player
Classificação Inadequado para menores de 6 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 7 anos i PEGI (Europa)
Controles Joystick 8 direções, 4 botões

Castlevania III: Dracula's Curse, conhecido no Japão como Akumajō Densetsu (悪魔城伝説? literalmente "A Lenda do Castelo Demoníaco"), é o terceiro título da série Castlevania de Video games. Ele foi distribuído no Japão pela Konami em 1989 e na América do Norte em 1990. Na Europa, foi distribuído pela Palcom Software, em 1992. Trata-se do último título Castlevania a ser produzido para o Nintendo Entertainment System.

O jogo tem como protagonista o ancestral de Simon, Trevor Belmont. De acordo com o manual de instruções do jogo, a história situa-se 215 anos antes dos eventos ocorridos em Castlevania I e Castlevania II: Simon's Quest. Muitos personagens e elementos que foram usados pela primeira vez em Castlevania III permanecem na série até hoje.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Castlevania III abandona os elementos de aventura de seu antecessor e volta a utilizar o sistema de plataforma do primeiro Castlevania. Mas diferente de Castlevania, Castlevania III não segue um roteiro linear: conforme avança no jogo, você pode escolher dentre até quatro personagens, e, após passar da primeira fase, pode escolher vários caminhos a seguir, que levam a várias fases diferentes. Há um total de 15 fases no jogo.

História[editar | editar código-fonte]

O ano é 1476.nota 1 O conde Dracula começa a devastar a Europa com um exército de monstros. O caçador de vampiros Trevor Belmont, o atual portador do chicote sagrado "Vampire Killer" é chamado de volta à Valáquia pela Igreja Católica, sendo que anos atrás, sua família foi exilada por serem temidos devido a seus poderes sobre-humanos. Há mais três personagens que podem se unir a Trevor em sua missão: Sypha Belnades, uma jovem sacerdotisa, com vários poderes mágicos, que se disfarça de homem até o final do jogo; Grant DaNasty, um ágil pirata com a habilidade de escalar paredes e teto; E por fim Alucard, o filho de Dracula, um dhampir com as habilidades de disparar bolas de fogo e se transformar em morcego. O final do jogo varia de acordo com qual personagem ajuda Trevor a destruir o Dracula.

Trevor e seus companheiros cruzam todo o território da Valáquia, derrotando as criaturas de Dracula e o próprio conde no final. Quando este é derrotado, Alucard cai num torpor auto-induzido, que dura 300 anos (até Castlevania: Symphony of the Night). Grant DaNasty ajuda Trevor na reconstrução da Valáquia, agora que ela está em paz. Sypha pede Trevor em casamento e os dois dão continuidade ao clã Belmont, que agora volta a ter o respeito que merece.

Diferenças entre as versões[editar | editar código-fonte]

Além da diferença do nome, a versão japonesa de Dracula's Curse difere da americana e da européia em diversos pontos:

  • O ataque principal de Grant não é um golpe de sua adaga, mas sim facas atiradas à distância.
  • A fonte principal usada nos textos da versão japonesa é simples e padronizada - diferente do estilo gótico adotado na versão americana.
  • Os seios da chefe Medusa são expostos normalmente na versão japonesa, enquanto nos EUA eles foram alterados para parecer um peitoral masculino. Do mesmo modo, algumas estátuas têm os seios cobertos na versão americana.
  • Os Flea-men corcundas, na versão japonesa, foram substituídos por Gremilins saltitantes.
  • Vários inimigos possuem coloração ou design diferente, ou possuem ataques diferentes.
  • Os cenários de várias fases possuem coloração diferente.
  • A versão japonesa original continha um microchip especial para músicas chamado "VRC6", que foi removido nas versões americana e européia. Esse chip adicionava três canais extras de MIDI ao sistema de som básico do NES, que era de apenas cinco canais. A razão dessa remoção era de que o console NES americano não suportava chips de som externos, então as músicas tiveram de ser reprogramadas para os EUA, o que resultou em uma mixagem totalmente diferente (e inferior).
  • A versão japonesa possuía gráficos ligeiramente melhores, com efeitos especiais mais avançados. Isso se deve à falta de outro chip que estava presente na versão japonesa mas não na americana, por ser fabricado pela própria Konami e não pela Nintendo.
  • Nos EUA, o nome de Trevor foi adaptado. Até hoje no Japão ele é chamado de "Ralph Belmondo".

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Essa data foi escolhida por ser o mesmo ano do retorno de Vlad Tepes à sua terra natal

Ligações externas[editar | editar código-fonte]