Castro (cidade)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Castro era uma cidade a ocidente do lago Bolsena, hoje na comuna de Ischia di Castro, no norte do Lácio, Itália.

História[editar | editar código-fonte]

O povoamento de Castro foi efectuado em tempos pré-históricos, e foi mais tarde a sede de um povoado Etrusco. Na Idade Média ali foi efificado um castelo (em Latim: castrum), de onde deriva o seu nome. Apesar de ser uma comuna autónoma, permaneceu sob a autoridade Papal, integrada nos Estados Pontifícios.

Em 1537, três anos após a eleição do Cardeal Alessandro Farnese como Papa Paulo III, tornou-se a sede de um Ducado independente que o Papa doou a seu filho Pedro Luís Farnésio (Pier Luigi Farnese). A cidade, que entretanto se tornara num "acampamento de ciganos" (nas palavras de um comtemporâneo) foi reconstruída de acordo com o plano de Antonio da Sangallo, o jovem.

Mais tarde, a inimizade da poderosa família papal dos Barberini, inimiga dos Farnese, originou as conhecidas Guerras de Castro, ocorridas durante o reinado dos Papas Urbano VIII (Barberini) e Inocêncio X contra os Duques de Castro Eduardo I Farnésio e, depois, o seu filho Ranuccio II Farnésio que, entretanto, tinham adqurido também o Ducado de Parma e Piacenza. As guerras tiveram um final trágico para a cidade: por ordem de Inocêncio X, a cidade foi arrasada em 2 de Setembro de 1649, nunca sendo reconstruída.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Cavoli, A.. La Cartagine della Maremma. Rome: [s.n.], 1990.
  • Luzi, R.. Storia di Castro e della sua distruzione. [S.l.: s.n.].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]