Cata-vento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde janeiro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Catavento tradicional em forma de galo

O cata-vento é um dispositivo que aproveita a energia dos ventos (energia eólica) para produzir trabalho.

Algumas pessoas chamam de cata-vento, os simples indicadores de direção do vento, como setas que giram sobre um eixo vertical. Entretanto, o nome está associado comumente ao aproveitamento da energia eólica em aplicações mais engenhosas, como a moenda (os moinhos de vento), o bombeamento de água, ou mais modernamente, para gerar energia elétrica, como os aerogeradores.

História[editar | editar código-fonte]

Catavento moderno

A origem do cata-vento não está claramente sinalizada na história. Alguns estudiosos acreditam estar na Pérsia de 915 a.C, hoje Irão, os mais antigos registros sobre moinhos de vento. Entretanto, existem indicações sobre o emprego de moinhos de vento mais remotos no Iraque, Egito e China.

Os moinhos de vento foram introduzidos na Europa no século XII, mas apenas no século XV, eles se espalharam pelo continente. No Países Baixos, tornaram-se sobremaneira populares. Além de servirem para moenda de cereais, eles foram empregados na drenagem de terrenos alagados.

A energia cinética obtida com os cata-ventos se prestou a muitas aplicações no passado, moer grãos e bombear água foram apenas alguma delas. Eles foram utilizados também para extração de óleo, transformação do papel, preparação de pigmentos e tinturas, dentre outras.

Outros historiadores dizem que Andrônico mandou construir em Atenas uma torre octogonal, e fez gravar de cada lado as figuras que representavam os ventos dos oito pontos cardeais. No topo da torre foi colocado um Tritão (deus mensageiro das profundezas marinhas) de bronze que girava em torno do seu eixo, e com uma haste que tinha na mão, indicando o tempo que dominava.

De essa idéia engenhosa certamente, provem as atuais formas de animais, pessoas, e outras centenas de desenhos. Antigamente era possível, apenas para a nobreza, pô-las em suas casas. Mais tarde este privilégio foi comum a todos os nobres e, em última instância, foi utilizada em todas as classes sociais ( classe media , classe pobre , e classe rica )

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

O cata-vento é formado por um conjunto de pás dispostas lateralmente sobre um eixo horizontal. Cada pá está levemente torcida (como uma hélice). Assim, o fluxo de ar, buscando o caminho mais fácil para passar, gera pressão que impulsiona cada pá para um mesmo sentido em relação ao eixo horizontal.

Para um cata-vento ser mais eficiente, o aparelho deve possuir aletas calculadas para girar um eixo no sentido vertical, de modo que, captação seja feita em qualquer direção.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
O Maior cata-vento do mundo, em Jerez de la Frontera (Espanha).
  • De acordo com o Guinness Book of World Records, a maior veleta do mundo está localizada em Jerez de la Frontera, Espanha.
  • A mais antiga é o Galo de San Isidoro de León. Estudos em Carbono 14 de restos de um ninho de abelhas que havia em seu interior, datam-na como sendo do ano 680 AC. Sua origem é presumivelmente oriental.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cata-vento