Catacumba de Calisto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nichos na catacumba de Calisto

As Catacumbas de Calisto (também conhecidas como Cemitério de Calisto) era uma das catacumbas de Roma, na Via Ápia, mais conhecida por conter a famosa Cripta dos Papas (em italiano: Capella dei Papi), que contém o túmulo de diversos Papas dos séculos II ao IV[1] :p. 291[2] :p. 59. A cripta caiu em desuso e começaram a decair conforme as diversas relíquias foram sendo trasladadas para diversas igrejas em Roma. A onda final de traslados ocorreu no século IX d.C., antes da invasão dos lombardos, principalmente para San Silvestro in Capite que, ao contrário das catacumbas, ficava dentro das muralhas aurelianas[1] :p. 291.

Acredita-se que as catacumbas foram criadas pelo futuro Papa Calisto I, então um diácono de Roma sob a direção do Papa Zeferino, com o aumento de um hipogeu cristão pré-existente. Ironicamente, o próprio Calisto foi enterrado na catacumba do Calepódio, na Via Aureliana. As catacumbas e a cripta foram redescobertas em 1854 pelo pioneiro arqueologista italiano Giovanni Battista de Rossi[1] :p. 291.

Túmulos papais[editar | editar código-fonte]

Cripta dos Papas

No seu auge, o local, com quinze hectares, continha os restos de dezesseis papas e cinquenta mártires. Nove destes papas foram enterrados na Cripta dos Papas, onde o Papa Dâmaso I construiu uma escadaria no século IV d.C. Entre as inscrições gregas descobertas estão as associadas com: Papa Ponciano, Papa Antero, Papa Fabiano, Papa Lúcio I e o Papa Eutiquiano. Uma inscrição mais longa feita para o Papa Sisto II por Fúrio Dionísio Filócalo também foi descoberta.

Fora da Cripta dos Papas, a região de São Caio e Eusébio é assim chamada por causa dos túmulos um de frente para o outro do Papa Caio e do Papa Eusébio (transportado da Sicília). Em outra região, está a tumba atribuída ao Papa Cornélio, com a inscrição "CORNELIVS MARTYR", também atribuída a Filócalo[3] .

Uma placa colocada pelo Papa Sisto III (ca. 440) lista os seguintes Papas: Sisto II, Cornélio, Félix I, Ponciano, Fabiano, Caio, Eusébio, Melquíades, Estevão, Urbano I, Lúcio I e Antero, uma lista que não inclui nenhum túmulo do século II d.C.[1] :p. 10. A Cripta dos Papas rapidamente lotou no século IV d.C., o que levou os outros papas a serem enterrados em outras catacumbas, como a catacumba de Priscila (sob San Martino ai Monti), a catacumba Balbina (apenas o Papa Marcos), a catacumba do Calepódio (apenas os papas Calisto I e Júlio I), a catacumba de Ponciano (apenas os papas Anastácio I e Inocêncio I, pai e filho) e a catacumba de Felicitas (apenas o Papa Bonifácio I)[1] :p. 11.

Século II[editar | editar código-fonte]

Pontificado Retrato Nome em português Localização antes das catacumbas Localização dentro das catacumbas Localização depois das catacumbas Observações
155–166 Papa Aniceto cropped.jpg Aniceto
São Aniceto
Colina do Vaticano (algumas fontes afirmam que ele foi enterrado originalmente nas catacumbas de Calisto) Desconhecido Palácio Altemps (Piazza Navona) Sarcófago que pode ter preservado as relíquias ainda existe no Palácio Altemps[1] :p. 25 e 270
c.166–174/175 Soter.jpg Sotero
São Sotero
Nenhum Desconhecido San Silvestro in Capite
San Sisto Vecchio
Toledo, Espanha
San Martino ai Monti
Possivelmente nunca foi enterrado nas catacumbas de Calisto e provavelmente confundido com um mártir enterrado ali em 304[1] :p. 25-26
199–217 Saintz05.jpg Zeferino
São Zeferino
Cemitério privado ("in cymiterio suo")[4] Fora da Cripta dos Papas San Silvestro in Capite Primeiro Papa enterrado nas catacumbas que ele mesmo mandou que Calisto organizasse[1] :p. 26

Século III[editar | editar código-fonte]

Pontificado Retrato Nome em português Localização antes das catacumbas Localização dentro das catacumbas Localização depois das catacumbas Observações
222/223–230 UrbanI.jpg Urbano I
Santo Urbano
Nenhuma Desconhecida (vide obs) Nenhuma conhecida Não deve ser confundido com o bispo não romano enterrado na catacumba de Praetextatus; lápide na Cripta dos Papas tem a seguinte inscrição em grego: OYPBANOC E[pivskopoV] ("Urbano, Bispo"), o que torna a identificação incerta[1] :p. 27
21 July 230 - 28 September 235 Pope Pontian.jpg Ponciano
São Ponciano
Sardenha Cripta dos Papas Nenhuma conhecida Trazido da Sardenha (a "Ilha da Morte") pelo Papa Fabiano em 237, enterrado na cripta papal em 12 de novembro; duas inscrições ainda existentes: IIONTIANOC EIII M[αρτυ]ρ ("Ponciano Bi[spo] M[árti]r") e ENθEΩN [αγιωv 'Eπισχοπωv] IIONTIANE ZHCHC ("Que tu vivas, Ponciano, em Deus com todos")[1] :p. 27-28
21 de novembro de 235 - 3 de janeiro de 236 Pope Anterus.jpg Antero
Santo Antero
Nenhuma Cripta dos Papas San Silvestro in Capite Possivelmente o primeiro Papa na Cripta dos Papas; na inscrição se lê ANΘEPΩC EIII ("Antero, Bispo") e está de tal forma quebrada que pode ter um dia indicado que ele foi também um mártir[1] :p. 28
10 de janeiro de 236 - 20 de janeiro de 250 Fabian Sebastian 1490.jpg Fabiano
São Fabiano
Nenhuma Cripta dos Papas San Martino ai Monti
Antiga Basílica de São Pedro
San Sebastiano fuori le mura
Inscrição em grego nas catacumbas ainda existe. Foi transportado para San Martino por Sérgio II (Liber Pontificalis) ou combinada com Sexto II na antiga Basílica de São Pedro (Petrus Mallius); no sarcófago se lê ΦABIANOC EIII MP ("Fabiano Bi[spo] M[árti]r") em San Sebastiano fuori le mura[1] :p. 28
25 de junho de 253 - 5 de março de 254 Lucius I.jpg Lúcio I
São Lúcio
Nenhuma Cripta dos Papas Santa Cecilia in Trastevere
San Silvestro in Capite
Santa Prassede
Na inscrição existente se lê "Lúcio, Bispo" (grego: ΛOYKIC), no sarcófago que um dia conteve seus restos e preservado na igreja de Santa Cecilia in Trastevere [1] :p. 270[1] :p. 30
30/31 de agosto de 257 - 6 de agosto de 258 PopesixtusII.jpg Sisto II
São Sisto II
Nenhuma Cripta dos Papas Antiga Basílica de São Pedro
San Sisto Vecchio
Transportado das catacumbas de Calisto para a antiga Basílica de São Pedro por Pascoal I; movido novamente para San Sisto Vecchio por Leão IV; longo epitáfio descoberto nas catacumbas de Calisto[1] :p. 30
22 de julho de 259 - 26 de dezembro de 268 Pope Dionysius.jpg Dionísio
São Dionísio
Nenhuma Cripta dos Papas San Silvestre in Capite As supostas relíquias dos Papas Silvestre I, Estevão I e Dionísio foram exumadas e colocadas no altar de San Silvestro in Capite em 1601; não há evidências arqueológicas nas catacumbas de Calisto[1] :p. 31
5 de janeiro de 269 - 30 de dezembro de 274 PopeFelixI.jpg Félix I
São Félix
Nenhuma Cripta dos Papas Nenhuma conhecida De acordo com a lenda foi enterrado no "Cemitério dos dois Félixes", nunca descoberto[1] :p. 31
4 de janeiro de 275 - 7 de dezembro de 283 Eutychian.jpg Eutiquiano
Santo Eutiquiano
Nenhuma Cripta dos Papas Abadia de Luni (Sarzana)
Catedral de Sarzana
Último Papa a ser enterrado na Cripta dos Papas; na inscrição se lê: EYTYXIANOC EIIC ("Eutiquiano, Bispo")[1] :p. 31
17 de dezembro de 283 - 22 de abril de 296 PCaius.jpg Caio
São Caio
Nenhuma Cripta de Santo Eusébio San Silvestro in Capite
Igreja construída sobre a sua casa original
Sant'Andrea della Valle (capela Barberini)
Na inscrição se lê: I [AIO]Y EIII[CKOIIOY] / KAΘ / [IIPO I] KAΛ MAIΩ[N] ("O enterro de Caio, Bispo, no 22º dia de abril[1] :p. 31

Século IV[editar | editar código-fonte]

Pontificado Retrato Nome em português Localização antes das catacumbas Localização dentro das catacumbas Localização depois das catacumbas Observações
ca.309 - ca.310 Eusebius.jpg Eusébio
Santo Eusébio
Sicília Cripta de Santo Eusébio Nenhuma conhecida Inscrição e um longo epitáfio ainda existem[1] :p. 32-33
2 de julho de 311 - 11 de janeiro de 314 Pope miltiades.jpg Milcíades
Melquíades
São Melquíades
Nenhuma Desconhecida San Silvestre in Capite Único papa enterrado nas catacumbas durante a "paz na Igreja"; enterrado num grande sarcófago com uma cobertura no formato de um telhado[1] :p. 33
1 de outubro de 366 - 11 de dezembro de 384 Saintdamasus.png Dâmaso I
Santo Dâmaso
Nenhuma Desconhecida Antiga Basílica de São Pedro
San Lorenzo in Damaso
Enterrado com sua mãe, Laurência, e irmã, Irene; a inscrição no sarcófago ainda existe; a cabeça supostamente está num relicário doado por Clemente VIII para a Basílica de São Pedro[1] :p. 37

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v Reardon, Wendy J. 2004. The Deaths of the Popes. Macfarland & Company, Inc. ISBN 0786415274
  2. Carragáin, Éamonn Ó. Roma felix: formation and reflections of medieval Rome. [S.l.]: Ashgate Publishing, Ltd., 2007. 59 p. ISBN 0754660966
  3. Saghy, Marianne. (2000). "Scinditur in partes populus: Pope Damasus and the Martyrs of Rome" (em inglês). Early Medieval Europe 9 (3) p. 273.
  4. Johnson, Mark Joseph. (1997). "Pagan-Christian Burial Practices of the Fourth Century: Shared Tombs?". Journal of Early Christian Studies 5 (1): 37–59. DOI:10.1353/earl.1997.0029.