Catacumba do Calepódio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Catacumba do Calepódio (também chamada de Cemitério do Calepódio) é uma das catacumbas de Roma, notável por contar as tumbas do Papa Calisto I (que, ironicamente, é o criador da Catacumba de Calisto, que contém os túmulos de uma dúzia de outros Papas) e do Papa Júlio I, além do epônimo Calepódio.

Calisto I (217 - 222) foi enterrado na catacumba do Calepódio ao invés da catacumba que leva o seu nome supostamente por que esta última estava sob a vigilância dos guardas imperiais. Esta lenda, assim com a do martírio de Calisto I é improvável, pois não houve perseguições aos cristãos no reinado de Alexandre Severo, o imperador quando Calisto I morreu[1] :p. 26. Porém, Júlio I mandou construir um túmulo mais elaborado de Calisto I na catacumba no século IV, decorado com afrescos de seu suposto martírio[1] :p. 26. Esta tumba foi descoberta em 1960, embora as relíquias já tenham sido transportadas para Santa Maria in Trastevere em 790 pelo Papa Adriano I por causa da iminente invasão lombarda[1] :p. 26.

O único outro sepultamento papal realizado na catacumba de Calepódio foi o de Júlio I (337 - 352), cujas relíquias também foram levadas para Santa Maria in Trastevere[1] :p. 35. As relíquias de Calepódio, o mártir cristão que deu seu nome às catacumbas, também foi transportado para lá.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Reardon, Wendy J.. The Deaths of the Popes (em inglês). [S.l.]: Macfarland & Company, Inc., 2004. ISBN 0786415274