Catarina Howard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Catarina Howard
Rainha Consorte da Inglaterra
Reinado 28 de julho de 1540
a 23 de novembro de 1541
Predecessora Ana de Cleves
Sucessora Catarina Parr
Marido Henrique VIII de Inglaterra
Casa Tudor (por casamento)
Pai Edmundo Howard
Mãe Joyce Culpeper
Nascimento c. 1523
Londres, Inglaterra
Morte 13 de fevereiro de 1542 (19 anos)
Londres, Inglaterra
Enterro Capela Real de São Pedro ad Vincula, Londres, Inglaterra
Assinatura

Catarina Howard (c. 1523 - 13 de Fevereiro de 1542) foi a quinta esposa do rei Henrique VIII e Rainha Consorte do Reino da Inglaterra de 1540 até seu casamento ser anulado no ano seguinte sob acusações de adultério.

Vida[editar | editar código-fonte]

Catarina era filha de Edmundo Howard e de Joyce Culpepper. Era também sobrinha de Thomas Howard, Duque de Norfolk e prima de Ana Bolena. Durante a sua infância, o pai foi o governador de Calais e Catarina cresceu na casa de sua avó, a Duquesa de Norfolk, que não lhe deu a atenção necessária, permitindo que ela desenvolvesse algumas relações amorosas. Em 1539, Catarina tornou-se aia de Ana de Cleves, futura rainha consorte de Henrique VIII. O rei, no entanto, encantou-se por ela e não pela mulher, o que precipitou o divórcio. A 28 de Julho de 1540 celebrou-se o casamento e Catarina tornou-se rainha de Inglaterra.

Apesar da paixão que o rei lhe tinha e dos presentes luxuosos com que a cobria, Catarina não encontrou felicidade no casamento e tomou como favorito Thomas Culpepper, um cortesão. A verdadeira natureza desta relação continua por ser esclarecida, mas o certo é que ambos trocaram correspondência considerada incriminatória. Enquanto rainha, Catarina chamou à corte alguns dos seus antigos amigos, nomeadamente Francisco Dereham, que tinha alegadamente sido seu amante em Norfolk e que se tornou no seu secretário particular. As companhias da rainha e o seu passado começaram a levantar suspeitas em 1541. De início, Henrique VIII recusou-se a acreditar nas evidências, mas quando as cartas de Culpeper e Catarina apareceram mandou colocá-la sob prisão na Abadia de Middlesex. Catarina perdeu o título de rainha e foi repudiada. Em Dezembro, Culpeper e Dereham foram executados. Em Janeiro de 1542, Catarina começou a ser julgada por adultério, o que numa rainha era equivalente a traição. Considerada culpada, Catarina foi executada na Torre de Londres a 13 de Fevereiro de 1542 (25 anos). Diz-se que passou os últimos dias a ensaiar a sua execução.

Os historiadores da dinastia Tudor continuam a debater se Catarina foi ou não culpada de adultério, ou se foi incriminada pelos inimigos da sua família. Todos concordam que de qualquer forma, Catarina foi uma mulher fútil.

O Fantasma de Hampton Court[editar | editar código-fonte]

Em 1541, Catarina foi acusada de adultério e posta sob prisão domiciliar no Palácio de Hampton Court. Segundo dizem, ela conseguiu escapar dos guardas e correu pela galeria para implorar perdão e misericórdia a seu esposo. Ela esmurrou as portas da capela, gritando o nome de Henrique, até que os guardas a capturaram e levaram-na de volta para seus aposentos. Posteriormente, ela foi executada na Torre de Londres. De acordo com uma lenda popular, o fantasma de Catarina agora assombra a galeria por onde tentara fugir e muitos[quem?] afirmam tê-la ouvido chamar por Henrique.

Na mídia popular[editar | editar código-fonte]


Catarina Howard
c. 1523 – 13 de fevereiro de 1542
Precedida por
Ana de Cleves
Coat of Arms of Catherine Howard.svg
Rainha Consorte da Inglaterra
28 de julho de 1540 – 23 de fevereiro de 1541
Sucedida por
Catarina Parr