Catedral de Genebra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Catedral de São Pedro
Fachada com pórtico neoclássico
Estilo dominante Românico-gótico; pórtico neoclássico
Construção 1150 a 1250
Local Genebra, Suíça

A Catedral de São Pedro ou Catedral de Genebra, (em francês: Cathédrale de Saint Pierre), da cidade de Genebra, Suíça, está situada no centro histórico e é desde 1535 a principal igreja protestante da cidade. Anteriormente, e desde os fins do século IV, tinha sido catedral católica e era chamada Saint-Pierre-ès-liens, em referência à Basílica de São Pedro de Roma. Actualmente é um templo cívico onde se realizam os juramentos do governo cantonal (Conselho do Estado), já que Genebra é tanto uma cidade, como uma república e mesmo um cantão.

Quinhentos degraus levam ao cimo da torre norte de onde se obtém esta vista panorâmica de 360° sobre a cidade, o lago com o seu célebre Jacto de Genebra. É também nessa torre que se encontra la Clémence, o maior sino da catedral com seis toneladas de peso que foi içado em 1407, e que teve um papel importante na noite da L'Escalade.

Em 2009 a Catedral foi inscrita na lista de honra do Património Europeu

História[editar | editar código-fonte]

A catedral tem origem no século IV, integrada num conjunto que compreendia também um baptistério.[1] A catedral dos anos 1000 ocupa um papel cada vez mais importância junto dos genebrinos e é o centro da vida de um cidade que ocupa um lugar extremamente estratégico ao nível do comércio e militar, como o prova o facto do imperador do Sacro Império Romano-Germânico Conrado II vir aqui sagrar-se Rei da Borgonha.

O actual edifício da catedral foi levantado em sua maior parte entre 1150 e 1250 num estilo de transição entre o românico e o gótico.[2] No interior, os capitéis da colunas da igreja perfazem o maior conjunto em estilo românico e gótico da Suíça.[2] O exterior, porém, sofreu muitas modificações posteriores, como a construção da torre sul, a reforma da torre norte e o pórtico neoclássico.[2]

Com a chegada da Reforma protestante, o destino da catedral muda radicalmente. Assim, a 8 de Agosto de 1535, Guilherme Farel, indo de encontro às ordem dos magistrados, vem aqui pregar a reforma a uma multidão imensa. Na parte de tarde desse mesmo dia, iconoclastas devastam a catedral, removendo tudo que não entra nos preceitos do novo culto reformado.[3]

Construída para o ritual católico, a reforma com sua filosofia de austeridade modifica profundamente o interior do edifício, esvaziando-o dos ornamentos e tapando as decorações policromas da Idade Média, salvando-se porém os vitrais. Uma famosa pintura da igreja, uma obra de Konrad Witz (1444) com uma representação da baía de Genebra, como cenário da pesca milagrosa com Cristo e São Pedro, encontra-se actualmente depositado no Museu de arte e história de Genebra.[4]

A actual fachada neoclássica dos meados do século XVIII substitui a precedente em estilo gótico.

Órgão[editar | editar código-fonte]

O órgão foi construído em 1965 e a composição sonora inspira-se de órgãos norte-alemães do fim do século XVII e é do estilo neobarroco.

Sítio arqueológico e museu[editar | editar código-fonte]

O sítio arqueológico[5] existente no sub-solo depois das campanhas de pesquisa arqueológicas, em 1976. Novas técnicas mostram um percurso arqueológico que começa no século III A.C. e termina com a construção da catedral no século XII. No centro da cidade antiga, a catedral fica perto do Museu Internacional da Reforma, e do Auditório de Calvino onde pregava João Calvino.

A Fundação das chaves de São Pedro[6] tem um papel essencial na valorização e conservação desse monumento.

Imagens e vista a 360°[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Catedral de Genebra

Referências

  1. Site Archeologique de la Cathédrale Saint Pière à Genève (em francês). Site-archeologique.ch.
  2. a b c História da Catedral no sítio oficial. Saintpierre-geneve.ch.
  3. Publication de l’association pour la restauration de Saint-Pierre, Saint Pierre Ancienne Cathédrale de Genève, Genève, 1982
  4. Museu de arte e história (em francês). Ville-ge.ch.
  5. Ligne cronologique (em francês). Site archeolgique de la cathédrale. Site-archeologique.ch.
  6. Fondation des Clefs de St-Pierre (em francês). Thebestinheritage.com.
  • Charles Bonnet, « Les fouilles de l’ancien groupe épiscopal de Genève (1976-1993) », Cahiers d'archéologie de Genève, Genève, 1993
  • Cathédrale Saint-Pierre - Genève

Ligações externas[editar | editar código-fonte]