Cavaleiro (Jaboatão dos Guararapes)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cavaleiro
—  Bairro do Brasil  —
Distrito Regional 02 — Cavaleiro[1]
Município Jaboatão dos Guararapes
População
 - Total 38,677
Fonte: Não disponível

Cavaleiro é um bairro de Jaboatão dos Guararapes, integrante da Regional 02 — Cavaleiro.

Dentro do distrito estão várias localidades que, em sua maioria, começam com o nome de Alto: Alto do Cristo, Alto São Sebastião, Alto da Macaíba, Alto da Jaqueira, Alto da Colina, Alto do Rôdo, Jangadinha, Baixa do Cristo e da Colina, Loteamento Grande Recife e a Comunidade do Pacheco. Possui mais de 100 mil habitantes, a maioria com renda abaixo de 10 salários mínimos. É um pólo comercial bastante movimentado. Sua origem está ligada ao antigo Engenho Jangadinha.

História[editar | editar código-fonte]

A história de Cavaleiro está relacionada aos antigos Engenhos Cavalheiro e Jangadinha. Além destes, existiam outros engenhos na região como o Santana e o Sítio Sucupira Torta (em Sucupira), engenhos Cumbe, Santo Amarinho, São Francisco e Cova de Onça (no atual bairro do Curado) e o Engenho Peres em Tejipió. Todos esses engenhos pertenciam à Freguesia da Várzea e já existiam desde meados do século XIX.

A sede do Engenho Jangadinha ficava situada onde é hoje o Abrigo Cristo Redentor. Este engenho pertencia a Francisco Casado da Fonseca, conforme escritura de arrendamento datada de 23 de março de 1881. No começo do século XX, pertenceu ao prefeito de Jaboatão Francisco Brandão Cavalcanti e depois foi vendido para virar o atual abrigo. Já o Engenho Cavalheiro, ora aparece como propriedade anexa do Engenho Jangadinha, ora aparece como propriedade independente, durante o decorrer das últimas décadas do século XIX. Segundo as antigas escrituras, este engenho ou sítio, como às vezes também é referido, ficava ao sul do Engenho Jangadinha, separado deste pelo "Riacho Cavalheiro". Contudo, não foi possível localizar o local exato de sua antiga sede (onde ficava a casa-grande, senzala, etc) acreditando-se que se situava em algum ponto do atual bairro de Cavaleiro.

Uma coisa interessante é que a localidade chamava-se inicialmente "Cavalheiro". Porém, por conta da semelhança com a palavra "Cavaleiro", a população passou a utilizar este último termo para denominar o local.

Ainda no século XIX, em 1859, os engenhos Jangadinha e Cavalheiro receberam a visita do Imperador D.Pedro II, em sua passagem por Jaboatão. Estando ali, quis ver um boqueirão existente entre algumas colinas e viu ruínas em terras do Engenho Jangadinha.

Mas a localidade só veio a crescer e torna-se povoada a partir da expansão do bairro de Tejipió e Coqueiral, no começo do século XX. Segundo Van-Hoeven Veloso, autor de Jaboatão dos meus avós, um homem simples e sem estudo, Teófilo Pereira de Lima é considerado o fundador de Cavaleiro. Com o apoio de José Liberato Fonseca Lima, ajudou a construir a Feira de Cavaleiro em 4/02/1935. Funcionava inicialmente na Rua Siqueira Campos e posteriormente foi transferida para a Praça Samuel Campelo.

O Mercado Público foi erguido em 1943, sofrendo várias reformas posteriores. A Igreja de NS de Lourdes é de 1958, sendo que as igrejas evangélicas de Cavaleiro são bem mais antigas que ela. Cavaleiro destaca-se por ter uma percentagem de evangélicos de cerva de 30%, a maior entre os distritos. O Abrigo Cristo Redentor foi fundado em 1938 e o açude Jangadinha teve a água canalizada para abastecimento em 1945.

O povoado de Cavaleiro foi elevado à condição de distrito, em 16 de dezembro de 1948. Em 20/12/1963 Cavaleiro chegou a ser elevado à condição de município, mas o decreto foi anulado logo em seguida.

[2]

Referências

  1. Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes. �� Mapa Político Municipal. Página visitada em 05 de novembro de 2009.
  2. Blog do Jaboatão Redescoberto
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.