Cefepima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Star of life caution.svg
Advertência: A Wikipédia não é consultório médico nem farmácia.
Se necessita de ajuda, consulte um profissional de saúde.
As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Cefepima

Cefepima é uma substância utilizada como medicamento pertencente a grupo e sub-grupo:

  • Medicamentos Anti-infecciosos
    • Antibacterianos
      • Cefalosporinas
        • Cefalosporinas de 4ª. Geração

Trata-se de uma cefalosporina de 4ª geração. Como todas as cefalosporinas é um antibiótico beta lactâmico. Estas cefalosporinas têm um espectro de acção muito mais alargado para os gram - do que as cefalosporinas da 1ª, 2ª e 3ª geração.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

A cefepima é uma nova cefalosporina injetável de quarta geração, com atividade bactericida sobre numerosos microrganismos Gram-positivos, Gram-negativos e enterobacteriáceas, como Enterobacter cloacae, Enterobacter aerogenes, Citrobacter freundii, Providência, Pseudomonas aeruginosa, Serratia, Morganella etc., inclusive cepas produtoras de beta-lactamases, responsáveis de sepsias graves ou infecções nosocomiais, resistentes aos antibióticos tradicionais. É inativo diante de Bacteroides fragilis e Clostridium difficile. O mecanismo de ação é similar aos das outras cefalosporinas, ou seja, inibe a síntese da parede bacteriana celular à qual se liga pela sua grande afinidade com as PBP 3 (proteínas ligadoras de penicilina). Não obstante, uma diferença com outras cefalosporinas é sua maior afinidade pelos PBP 2 da parede dos Gram-negativos; além disso, sua atividade antibacteriana pode ser maior porque o sítio de ligação pode ser saturado com menos moléculas. Devido à sua estrutura química, a cefepima penetra pelas porinas parietais mais rapidamente que outras cefalosporinas (como a ceftazidima e a cefotaxima) razão pela qual esse novo agente atinge uma maior concentração nas células bacterianas. Uma hora após a sua administração parenteral, em doses variáveis de 500, 1.000 e 2.000 mg, atingem-se níveis plasmáticos de 21,6, 44,5 e 85,8 mg/ml, respectivamente. Sua meia-vida plasmática é de aproximadamente 2 horas. É difundida com facilidade por diferentes tecidos e é excretada preferentemente (85%) por via renal, mediante filtração glomerular. Seu grau de ligação às proteínas é baixo (20%).

Indicações[editar | editar código-fonte]

Infecções graves por microrganismos sensíveis. Infecções abdominais, ginecológicas, obstétricas, das vias urinárias, respiratórias, pele e tecidos moles. Doença inflamatória pélvica, endometrite, abcessos, septicemias, pneumonia hospitalar, osteomielite. Tratamento empírico em pacientes neutropênicos febris.

Posologia[editar | editar código-fonte]

A dose média aconselhada é de 1 grama cada 12 horas, por via IM ou IV. Essa dose e as vias de administração variam segundo a necessidade clínica (sensibilidade de microrganismos, severidade da sepsia e função renal do paciente). A duração média do tratamento oscila entre 7 a 10 dias, mas pode ser prolongada em infecções graves ou complicadas.

Reações adversas[editar | editar código-fonte]

A tolerância clínica é boa, embora foram informados alguns casos (1% a 3%) de diarréia, cefaléia, erupção cutânea, náuseas, vômitos e urticária. A nível humoral observam-se anormalidades transitórias e ocasionais, como aumento da uréia ou da creatinina, da fosfatase alcalina, da bilirrubina total e eosinofilia.

Precauções[editar | editar código-fonte]

Em pacientes com insuficiência renal (clearance de creatinina 30ml/min) a dose deverá ser ajustada, mas isso não se faz necessário em pacientes com função hepática deteriorada.

Contra-indicações[editar | editar código-fonte]

Hipersensibilidade às cefalosporinas ou a antibióticos beta-lactâmicos. Insuficiência renal severa.Parecida com a doença de cavalo, onde a pessoa fica com o intestino claustrofóbico

Referências[editar | editar código-fonte]

P.R. Vade-mécum - TAVARES, W. Manual de Antibióticos e Quimioterápicos Anti-infecciosos. 3 ed. ATHENEU