Celso Emilio Ferreiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Celso Emilio Ferreiro Míguez (Celanova (Ourense), 1912 - Vigo, 1979) foi um escritor galego.

Era de família remediada, camponesa e galeguista. Aos 22 anos, em 1934, fundou com José Velo Mosquera a Federação de Mocedades Galeguistas. Pouco depois, foi processado por um artigo publicado em Guieiro, revista que ele mesmo dirigia.

É mobilizado para a Guerra Civil Espanhola pelas tropas de Franco. Estuda Direito, colabora em diversos jornais e revistas e em 1966 emigra para a Venezuela, onde colaborou com a “Hermandade Galega”. Fundou o “Patronato da Cultura Galega”, e trabalhou no gabinete do Presidente Caldera.

Ao voltar da emigração, instalou-se em Madrid, onde trabalhou como jornalista. Escreveu prosa e poesia em castelhano e galego, destacando-se na poesia em galego, de fundo conteúdo social. Foi esta que lhe deu a reputação de grande escritor.

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Cartafol de poesía,
  • O sono sulagado,
  • Viaxe ao país dos ananos,
  • Terra de ningures,
  • Onde o mundo se chama Celanova,
  • Longa noite de pedra - Esta obra é a mais insigne, dando nome a toda uma época da historia galega contemporánea,
  • Cimeterio privado

Foi-lhe dedicado, em 1989, o Dia das Letras Galegas.