Ceri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde março de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Ceri (pronúncia italiana ˈtʃɛːri) é um pequeno povoado no Lácio (Itália central), uma fração da comuna de Cerveteri, na província de Roma. Ocupa um platô fortificado de tufo à pequena distância da cidade de Cerveteri.

História[editar | editar código-fonte]

Habitado antes do século 7 A.C., a população nativa do vilarejo mudou várias vezes, variando de etruscos a romanos. Numerosas tumbas dos períodos etrusco e romano podem ser encontradas na área.

O povoado como ele parece hoje foi fundado em 1236, quando os habitantes do vizinho Caere abandonaram o povoado inicial para serem melhor protegidos por formações rochosas. Para este deram o nome de Caere Novum (simplesmente Ceri, não confundir com outro povoado vizinho, Cerenova), a fim de distingui-lo da cidade antiga, Caere Vetus (hoje Cerveteri). No mesmo período, um castelo foi construído para a defesa do vilarejo.


Desde o século 14, Ceri tornou-se propriedade de algumas das melhores famílias italianas: dos Anguillara (do qual o maior expoente foi Renzo di Ceri) aos Cesi, os Borromeo, os Odescalchi e terminou com os Torlonia, que ainda são os proprietários da maior parte de Ceri.

Principais vistas[editar | editar código-fonte]

A principal atração é a romanesca Igreja da Madonna di Ceri, que permanece no sítio antigo onde etruscos e romanos veneravam o culto da deusa Vesta. Em 1980, durante uma restauração, afrescos do século 12 aproximadamente, representando algumas cenas extraídas do Velho Testamento, foram descobertos em um muro da construção da igreja.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

41° 59′ N 12° 09′ E