Chaïm Perelman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Chaïm Perelman (Varsóvia, 20 de maio de 1912Bruxelas, 22 de janeiro de 1984) foi um filósofo do Direito que viveu e ensinou durante a maior parte de sua vida na Bélgica. É um dos mais importantes teóricos da Retórica no século XX. Sua obra principal é o Traité de l'argumentation - la nouvelle rhétorique (Tratado da Argumentação) (1958), escrito em conjunto com Lucie Olbrechts-Tyteca. No Brasil, a obra foi traduzida para o português pela Editora Martins Fontes (1996).

A nova retórica[editar | editar código-fonte]

Perelman e Olbrechts-Tyteca iniciaram suas pesquisas sobre lógica de argumentos não formais em 1948. Seguindo um estudo de Frege sobre matemática, eles coletaram uma série de escritos e teses nos campos religioso, acadêmico e profissional para verificar e aplicar suas teorias. Após uma “redescoberta” da Retórica Grego-Latina, o projeto tomou uma forma definitiva. Perelman teorizou que a lógica governante de argumentos não formais poderia ser derivada de princípios de teoria retórica e de considerações sobre os valores de uma audiência em particular.

Tais considerações afetariam a estrutura específica dos argumentos, incluindo as bases de concordância ou de "contato de espíritos" entre o comunicador e a audiência. A análise de Perelman também permitiu-lhe adicionar à sua obra uma visão geral das várias técnicas coletadas durante o curso de sua pesquisa.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Sobre a justiça – 1945;
  • Retórica e filosofia: por uma teoria da argumentação na filosofia – 1952 (em colaboração com Lucie Olbrechts-Tyteca);
  • Tratado da argumentação: a nova retórica – 1958 (em colaboração com Lucie Olbrechts-Tyteca);
  • O campo da argumentação – 1970;
  • Lógica jurídica: nova retórica – 1976;
  • Retóricas – 1989;
  • Ética e Direito – 1990.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]