Chametz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Chametz, também Chometz, hametz e outras grafias transliteradas do hebraico: חָמֵץ/חמץ, são alimentos fermentados que são proibidos durante a festa judaica da Páscoa. De acordo com a lei judaica, os judeus não podem possuir, comer ou se beneficiar de chametz durante a Páscoa. Esta lei aparece várias vezes na Torá. A punição por comer chametz na Páscoa é o castigo divino de kareth ("excisão espiritual"), um dos mais severos níveis de punição no judaísmo.

Chametz é um produto que é feito de um dos cinco tipos de grãos, sendo combinado com água e deixados cru em repouso durante cerca de 18 minutos.

Chametz é qualquer comida feita de grãos e água que foi deixada fermentar ou crescer [1]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra chametz é derivada da raiz semítica comum H-M-S, relacionada a pão, fermento e cozimento. Ele é cognato do aramaico חמע, "fermentar, levedar", e do árabe حمض ḥamuḍa, "ser azedo", "tornar-se ácido".

Fontes relacionadas à Torá[editar | editar código-fonte]

A Torá possui vários mandamentos que regem o chametz durante a Pessach:

As proibições têm efeito em torno do final da manhã na véspera da Páscoa, ou o 14º dia do mês de Nisan do calendário judaico. Chametz é permitido novamente a partir do anoitecer, após o último dia de Páscoa. Lares judaicos tradicionais passam os dias que antecederam a Páscoa, limoando e removendo todos os vestígios de chametz da casa.

História[editar | editar código-fonte]

Ao fugir do Egito, os judeus não teriam tido tempo de deixar o pão fermentar, sendo obrigados a levar Matzah (ou Matzá, que pode ser descrito como um biscoito não fermentado.

Para comemorar o Pessach e relembrar a Fuga do Egito, os judeus devem se abster de comer e mesmo possuir qualquer comida baseada em grãos e água fermentados, usando apenas Matzá.

Não se pode confundir Pessach com Chag HaMatsot. A festa dos pães ázimos é Chag HaMatsot. O Pessach ocorre apenas no 14º dia do primeiro mês e é nesse dia que o cordeiro de um ano, sem máculas, que havia sido separado no 10º dia do primeiro mês, é sacrificado e seu sangue é passado nas obreiras e na verga das portas das casas dos Hebreus, para que o anjo da morte não lhes cause mal algum. Quanto ao chamets, o correto consiste em compreender que o problema é com tudo que faz a massa crescer e com a massa crescida propriamente dita. Esses produtos devem ser retirados de casa antes do Pessach.

Ícone de esboço Este artigo sobre judaísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.