Chanel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Chanel S.A)
Ir para: navegação, pesquisa
Chanel S.A.
Logo da Chanel
Tipo Sociedade anónima
Indústria Fashion
Fundação 1909
Fundador(es) Coco Chanel
Sede Paris, França
Presidente John Galantic
Pessoas-chave Alain Wertheimer
Gerard Wertheimer
Karl Lagerfeld
Empregados 1,270 (2010)
Produtos Alta-costura, prêt-à-porter, joalharia, perfume, acessório
Renda líquida €1.56 bilhões (2012)
Página oficial www.chanel.com

Chanel S.A. ( /ʃəˈnɛl/; Francês: [ʃaˈnɛl]) é uma empresa privada francesa que pertence a Alain e Gerard Wertheimer, netos de Pierre Wertheimer, que foi um parceiro de negócios da couturière Gabrielle Bonheur Chanel. A Chanel S.A. é uma empresa especializada em alta-costura, prêt-à-porter, bens de luxo e acessórios de moda.[1] Quando era jovem, Gabrielle Chanel ganhou o apelido Coco devido ao seu trabalho como cantora. Ao trabalhar como designer de moda, Coco queria fornecer as mulheres roupas elegantes, como blusas e ternos, calças e vestido, e joias (pedras preciosas e joalharia) de aparência simples, para substituir o opulento, peças mais projetadas e roupas e acessórios constritivos do século 19. A marca já contou com modelos como Inès de la Fressange, Catherine Deneuve, Carole Bouquet, Vanessa Paradis, Nicole Kidman, Anna Mouglalis, Lucía Hiriart, Hope Portocarrero, Audrey Tautou, Keira Knightley e Marilyn Monroe.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Loja em Beverly Hills.

Coco Chanel[editar | editar código-fonte]

A era de Gabrielle Chanel (1883-1971) na empresa é, com certeza, a mais memorável marcada pelos vestidos caros e estilosos que revolucionaram a indústria da moda mundial repletos de originalidade. Desde o início Coco Chanel ocupava o cargo de Designer Chefe até o seu falecimento em 10 de janeiro de 1971.

Começo e Reconhecimento (1909-1920)[editar | editar código-fonte]

No ano de 1909, Gabrielle Chanel abriu uma loja no piso térreo do apartamento Balsan em Paris, este é o marco inicial do que viria a se tornar um dos maiores impérios da moda no mundo. A região da Balsan era ponto de encontro dos burgueses e políticos franceses e suas amadas, uma oportunidade para Coco vender seus famosos chapéus decorados. Durante este período Coco se relacionou com Arthur Capel, um membro da elite parisiense.

Artur viu em Coco uma futura mulher de negócios e a ajudou a adquirir um imóvel na Rue Cambon, n° 31 no ano de 1910. Já havendo uma alfaiataria no local, Coco não pode produzir vestidos de alta costura no local. Em 1913, a Chanel começou a produzir roupas esportivas femininas nas novas filiais nas cidades de Deauville e Biarritz. Coco detestava o estilo dessas mulheres que iam a essas cidades durante o Verão e suas roupas acabaram fazendo parte da Belle Époque.

O carvão estava escasso na época da Primeira Guerra Mundial e as operárias precisavam de roupas de qualidade que se encaixassem nas condições de trabalho. Os desenhos Chanel naquela época foram afetados pelo novo conceito de desporto feminino. A época da I Guerra, Coco ainda abriu uma loja maior em frente ao Hotel Ritz Paris e pode desenvolver seus casacos e saias.

A moda de Coco se tornou famosa mundialmente a partir de 1915 por causa de sua simplicidade ao desenhar. Entre 1915 e 1917 a revista Harper's Bazaar listou a Chanel na relação dos mais vendidos da época. Coco criou sua reputação como uma excelente estilista de moda meticulosa.

Seguindo as tendências da década de 1920, Coco produziu seus primeiros vestidos frisdos e introduziu os ternos três peças que até hoje ditam moda em Londres. Em 1921 foi criado o perfume Chanel nº 5 um verdadeiro sucesso considerado por muitos estudantes de moda como um dos movitos da ascensão de Coco.

Chanel e o Nazismo (1930-1950)[editar | editar código-fonte]

Filial em Hong Kong.

Os vestidos da Chanel se envolveram com o estilo alongado feminino. Os vestidos de verão, desenhados por Coco em 1937, possuiam contrastes na cor e na forma. Ao longo da década de 1930, Elsa Schiaparelli competiu de forma acirrada com Chanel, mas foi uma rivalidade de curta duração.

Chanel lançou uma exposição de jóias em 1932 dedicada especialmente ao diamante. Várias das peças, incluindo os colares chamados "Cometa" e "Fountain" que foram re-introduzidos pela Chanel em 1939.

Quando a Segunda Guerra Mundial estorou em 1939, Chanel se aposentou e instalou-se no Hotel Ritz Paris com seu novo parceiro, o oficial alemão Hans Gunther von Dincklage. Somente seus perfumes e acessórios foram vendidos durante essa época.

Quando a França ficou sob o controle de Adolf Hitler em 1940, os nazistas fizeram o Hotel Ritz seu quartel-general francês. Pierre Wertheimer e sua família fugiram para os Estados Unidos e antes que Coco pudesse reassumir a diretoria da empresa, Wertheimer fez uma procuração "ariana" na empresa.

Rumores históricos confirmam que Coco foi uma leal aliada dos alemães. O biógrafo Edmonde Charles-Roux afirma que a inteligência alemã a mandou para a "uma visita a Winston Churchill como parte de um missão de paz em segredo."

Coco Chanel foi presa logo após a libertação da França do nazismo sob acusação de cumplicidade com os alemães, mas Churchill interveio em nome dela e a libertou. Após a guerra Coco foi rejeitada pelos políticos franceses e fugiu para a Suíça.

Na ausência de Coco, Pierre Wertheimer voltou a Paris para controlar os negócios da família Wertheimer e Coco criou sua própria coleção de perfumes. Wertheimer sentiu seus direitos legais violados e teve de indenizar cerca de 400 mil dólares a Coco, o equivalente a 2% dos produtos da empresa. Coco parou de fazer perfumes, após o acordo.

O Recomeço (1950-1970)[editar | editar código-fonte]

Channel headquarters bordercropped.jpg

Chanel voltou a Paris em 1953 e descobriu que Christian Dior já dominara o mercado da alta costura. Pierre colaborou muito com Coco para reerguer a companhia e juntos introduziram as famosas bolsas de couro e os seus primeiros perfumes masculinos. Chanel chegou a receber o Fashion Oscar de 1957 pela sua coleção de primavera. O herdeiro de Pierre Jacques Wertheimer tomou o lugar do pai em 1965.

Gabrielle "Coco" Chanel morreu em 10 de janeiro de 1971 com 87 anos de idade e ainda confecionando peças de roupas para a sua empresa. Seu último trabalho famoso foram os uniformes para a Olympic Airlines em 1969. Após sua morte, a liderança da empresa foi conferida a Yvonne Dudel, Cazaubon Guibourge Jean e Philippe.

A Casa Chanel continuou o sucesso de moda e Jacques Wetheimer comprou toda a empresa. Os críticos afirmaram que durante sua liderança a empresa não recebeu muita atenção da família Wetheimer que se dedicava mais a criação de cavalos.

Em 1974, a Casa Chanel lançou a linha Cristalle que foi desenhada quando Coco Chanel ainda era viva.

Hoje[editar | editar código-fonte]

Enquanto Alain Wertheimer permanece presidente da Chanel a empresa viveu uma certa modernização na produção. Em 2002 foi lançado o relógio unissex J12, considerado revolucionário e a fragrância Chance, com um aroma de surpresa e glamour.

A Casa da Chanel também fundou a empresa "Paraffection" que reuniu os cinco "Ateliers d'Art": "Desrues" para ornamentação, "Lemarié" de penas e camélias, "Lesage" de bordadeira, "Massaro" de sapateiro e "Michel" de chapéus.

Para agradar aos seus seguidores mais jovens, a Chanel introduziu o "In-Between Wear" em 2003. Joana e Isabella são as inspirações para o ínicio de "In-Between Wear", e são exemplos de jovens maravilhosas, mais bonitas que a Megan Fox. Nesse mesmo ano, com a imensa popularidade, a Chanel criou uma nova grande filial no centro de Paris. E abriu novas lojas em Hong Kong e Tóquio.

Em novembro de 2009 foi lançado no Brasil o filme Coco Antes de Chanel que conta a história de Coco Chanel da juventude pobre até a nobreza como uma importante estilista européia.

Referências

  1. Chanel Fashion Model Directory. Página visitada em 19 de junho de 2008.
  2. Laube, Mindy. "Chanel's new face: Audrey Tautou", The Age, 7 de maio de 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Chanel