Chang'e 2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chang'e 2
Chang e 1.jpg
Ilustração da sonda espacial
Operação República Popular da China AENC
Destino Lua
Tipo de missão orbital lunar
sobrevoo de asteróide
Lançamento 1 de outubro de 2010
Veículo de Lançamento Longa Marcha-3C
Duração da missão 6 meses (continua no espaço)
Fim da missão 8 de junho de 2011 (missão principal)
Massa 2460 kg

Chang'e 2 é uma sonda lunar não-tripulada chinesa, lançada ao espaço em 1 de outubro de 2010,[1] como parte do programa espacial Chang'e, primeira fase do Programa Chinês de Exploração Lunar, criado pela Administração Espacial Nacional da China (AENC), que tem o objetivo final de colocar uma missão tripulada chinesa sobre a superfície da Lua nos próximos vinte anos.

Assim como sua predecessora, a Chang'e 1, esta sonda foi desenhada apenas para missão orbital e, apesar da similaridade de desenho com a sonda pioneira, foi dotada de equipamentos mais desenvolvidos, incluindo uma câmera de bordo de alta tecnologia e resolução com definição de 1 metro. Como todas as sondas do programa, ela foi batizada em homenagem a uma antiga deusa lunar chinesa, Chang'e.[2]

Missão[editar | editar código-fonte]

A sonda entrou em órbita do satélite a uma altitude de 100 km, de onde fez diversas observações topográficas da superfície, com vistas a selecionar e preparar o local de pouso da sonda seguinte, Chang'e 3, lançada em 2013 e a primeira com a missão de realizar uma alunissagem.[3]

Após cumprir seu objetivo principal, a Chang'e 2 foi redirecionada para o Ponto de Lagrange Terra-Sol L2,[4] para testar os sistemas chineses de controle e rastreamento, fazendo da AENC a terceira agência espacial, depois da NASA e da ESA, a atingir este ponto no espaço. Ela entrou nesta órbita em 25 de agosto de 2011 e começou a transmitir dados da área em setembro do mesmo ano. Em abril de 2012, a sonda deixou a órbita L2 em direção ao asteróide 4179 Toutatis, que foi sobrevoado com sucesso em dezembro de 2012.[5] Este sobrevoo fez a China se tornar a quarta potência espacial a realizar uma exploração direta a um asteroide, após os Estados Unidos, a União Europeia e o Japão.

Em 2013, terminada suas missões, a Chang'e 2 encontra-se em espaço profundo testando seus sistemas de navegação e rastreamento. Estima-se que em 2014 ela encontre-se a cerca de 100 milhões de quilômetros da Terra, fazendo testes de sinais. De acordo com a Corporação Aeroespacial Chinesa, a nave tem combustível para continuar enviando mensagens de distâncias superiores a 300 milhões de quilômetros.[6]

O custo total do projeto Chang'e 2 foi de US$134 milhões de dólares (~ R$300 milhões de reais). [7]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Clark, Stephen. China's second moon probe dispatched from Earth SpaceflightNow. Visitado em 02/12/2013.
  2. China's second moon orbiter Chang'e-2 goes to outer space SpaceDaily. Visitado em 02/12/2013.
  3. David, Leonard. China Readying 1st Moon Rover for Launch This Year Space.com. Visitado em 02/12/2013.
  4. Chinese space craft travels 1.7 mn km deep into space TheEconomicTimes. Visitado em 02/12/2013.
  5. Lakdawalla, Emily. Update on yesterday's post about Chang'E 2 going to Toutatis ThePlanetarySociety. Visitado em 02/12/2013.
  6. Farthest Journey For Chang'E II, the Moon Orbiter SpaceExploration. Visitado em 02/12/2013.
  7. Robert Pearlman (1 de outubro de 2010). China launches lunar probe Chang'e II collectSPACENews. Visitado em 3 de outubro de 2010.