Charles J. Guiteau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Charles J. Guiteau

Charles Julius Guiteau (8 de setembro de 184130 de junho de 1882) foi um advogado estadunidense, conhecido por atirar no presidente dos Estados Unidos James A. Garfield, em 2 de julho de 1881. Garfield sobreviveu ao atentado mas acabou morrendo de infecção, em decorrência dos ferimentos.[1] [2] Guiteau, que apresentava sinais de insanidade mental, foi enforcado.[3]

Processo e execução[editar | editar código-fonte]

Guiteau precisou ser contido durante o julgamento.
Desenho para publicado por Harper's Weekly, 1882.

O processo, iniciado em 14 de novembro de 1881, foi um dos primeiros casos, nos Estados Unidos, em que se abordou a irresponsabilidade decorrente de doença mental .[4] . Guiteau afirmava não ser culpado pois a morte de Garfield fora a vontade de Deus, da qual ele (Guiteau) teria sido apenas o instrumento. [5] . No fim do processo, Guiteau começa a fazer planos de realizar uma turnê de conferências após sua libertação, que ele acredita ser iminente, e considera a possibilidade de apresentar sua candidatura à eleição presidencial de 1884, animado pelo circo midiático armado em torno do seu caso.

Ele fica realmente consternado quando o juri, não convencido de sua inspiração divina, declara-o culpado de assassinato, em 25 de junho de 1882.[6] Ele apela, inutilmente, sendo enforcado em 30 de junho, em Washington. No cadafalso, Guiteau recita um dos seus poemas I am Going to the Lordy [7] . Ele até havia pedido o acompanhamento de uma orquestra, mas o pedido foi rejeitado.

Uma parte do cérebro de Guiteau foi conservada no Mütter Museum de Filadélfia[8]  · [9] .

Referências

  1. Journal of the Illinois State Historical Society, Volume 70 books.google.com. Página visitada em 1 de Maio de 2010.
  2. A President Felled by an Assassin and 1880’s Medical Care - New York Times www.nytimes.com. Página visitada em 1 de Maio de 2010.
  3. History House: Garfield I: Who Shot Garfield? www.historyhouse.com. Página visitada em 1 de Maio de 2010.
  4. VOWELL, Sarah Assassination Vacation. Simon and Schuster, 2005. (ISBN 0743260031), p. 175.
  5. VOWELL, p. 173.
  6. (em inglês) Guiteau Found Guilty, New York Times. 26 de janeiro de 1882, p.1.
  7. (em inglês) Last Words of Assassin Charles Guiteau.
  8. Vowell, p. 93.
  9. The Mütter Assassins Go to the Theater!, The College of Physicians of Philadelphia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.