Charles Royds

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Charles Royds
Nascimento 01 de Fevereiro de 1876
Rochdale, Lancashire, Inglaterra
Morte 05 de Janeiro de 1931 (54 anos)
Hammersmith, Londres, Inglaterra
Nacionalidade Inglesa
Ocupação Oficial da Marinha Real BritânicaMarinha Real Britânica

Charles William Rawson Royds KBE CMG ADC FRGS (1876 – 1931) foi um oficial da Marinha Real Britânica, alcançando o posto de vice-almirante, e, mais tarde, Comissário Assistente "A" Polícia Metropolitana de Londres, entre 1926 e 1931.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Royds nasceu em Rochdale, Lancashire. Frequentou a Academia da Marinha Real Eastman em Southsea, e torno-se cadete em Junho de 1892. Em Agosto de 1892, embarcou no cruzador HMS Immortalité do Esquadrão do Canal. No posto de guarda-marinha, serviu nos cruzadores HMS Australia e HMS Barfleur. Em Setembro de 1896, foi promovido a sub-tenente. Em 1897, passou para o cruzador HMS Champion, do Esquadrão de Formação. No ano seguinte, foi promovido a tenente pelo seu desempenho ao comando de uma embarcação que recolheu um homem que tinha caído ao mar Báltico. Em 1899, navegou até às Índias Ocidentais a bordo do HMS Crescent.

Entre 1901 e 1904, Royds serviu como primeiro-tenente no RRS Discovery, navio da Expedição Discovery de Robert Falcon Scott. O cabo Royds na Antárctida recebeu o seu nome. Depois da expedição, entrou para o couraçado HMS Bulwark, no mar Mediterrâneo e, em 1907, foi transferido para o HMS King Edward VII da Frota do Canal. Em Junho de 1909, passou a Oficial Executivo no posto de Comandante. Em Janeiro de 1911, tornou.se o primeiro Oficial Executivo do couraçado HMS Hercules e, em Agosto de 1913, foi transferido, no mesmo posto, para o HMS Iron Duke, um novo couraçado e navio-almirante do almirante John Jellicoe.

Em 31 de Dezembro de 1914, Royds foi promovido a capitão tornando-se o capitão do navio-almirante do almirante Sir Stanley Colville, nas Órcades e na Shetland. Seis meses mais tarde, recebeu o comanfo do couraçado HMS Emperor of India, um importante comando pouco habitual para um capitão. Ali permaneceu até Janeiro de 1919, e recebeu o título de Companheiro de São Miguel e São Jorge (CMG) a 3 de Junho de 1919, pelos serviços prestados na guerra. Serviu em Dover durante um tempo, e foi o último capitão do Real Colégio Naval de Osborne, entre 2 de Janeiro de 1921 até ao seu encerramento em Maio de 1921. A partir de 17 de Maio de 1921, tornou-se Director da Formação Física e Desportos no Almirantado, sucedendo ao seu irmão Percy. De Outubro de 1923 a 15 de Outubro de 1925, ascendeu a comodoro do Quartel da Marinha Real em Devonport, o seu último cargo na marinha.

Em 1 de Janeiro de 1926, sucedeu a Sir James Oliver no papel de Comissário Assistemte "A" da Polícia Metropolitana. Em Março de 1926, reformou-se da Marinha Real com a patente de contra-almirante. A 3 de Junho de 1929, recebeu o título de Cavaleiro Comandante do Império Britânico (KBE) nas Honras Centenárias da Polícia Metropolitana e, no mesmo ano, foi escolhido para ajudante-de-ordens do rei. A 23 de Maio de 1930, foi promovido a vice-almirante na Lista de Reformados. Royds morreu de repente enquanto estava como Comissário Assistente, e enquanto fazia o papel de Comissário interino na ausência, por doença, do general Byng. Sofreu um a ataque cardíaco enquanto assistia a um ensaio do Strauss Ball, no Hotel Savoy, e foi levado para o Hospital de Charing Cross, onde chegou já morto.

Em 1918, casou com Mary Louisa Blane, uma ex-actriz, de quem teve uma filha de nome Minna Mary Jessica Royds.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]