Cheirinho da loló

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Cheirinho-da-loló ou Loló é o nome popular de um entorpecente preparado clandestinamente baseado em clorofórmio e éter[1] .

Apesar de não existirem estudos conclusivos sobre dependência, sabe-se que possui diversos efeitos colaterais. No Brasil, foi proibida pelos vários relatos de parada cardíaca pelo uso desta droga, ou seja, o uso excessivo da droga pode causar morte.

O loló usado como inalante. Coloca-se um pouco em uma peça de tecido pequena e inala-se pelo nariz ou pela boca. Também é usado diretamente, inalando-se de uma latinha/garrafa pela boca e narinas ele também quando é inalado chega a ser parecido com o gás butano.

As alucinações do loló implicam em desequilíbrio, confusões auditivas e em alguns casos visuais. O loló também deixa as pessoas mais animadas e avulsas pra confusões. O usuário também torna-se desinibido e suas pupilas dilatam. Relata-se que algumas pessoas têm como efeito auditivo escutar um som comparado ao de uma ambulância, ou parecia como uma de helicoptero.

chea

Referências

  1. Solventes ou Inalantes. Página visitada em 13/11/12.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma droga é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

h3po4 CH3C=O