Chester (marca)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{spam}}, regra n° 6 da eliminação rápida.

Chester é uma marca registrada do frigorífico brasileiro Perdigão S.A., para designar toda uma linha de produtos (hambúrguer, medalhão, almôndegas, salsicha, lingüiça, mortadela, peito defumado, cortes, fatiados, tender e pratos prontos, pizza e lasanha entre outros) originários de uma ave especial desenvolvida a partir da espécie Gallus gallus, linhagem natural da Escócia, trazida dos Estados Unidos da América pela Perdigão, no final da década de 1970.

A Cobb Vantress, empresa americana especializada em genética avícola, administra a linhagem pura usada para a produção exclusiva das aves especiais que levaram a marca Chester® pela Perdigão.[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1979, a Perdigão enviou ao exterior dois de seus principais técnicos especialistas em avicultura com a missão de procurar uma nova linhagem. Em sua busca, encontraram uma empresa que trabalhava suas aves com o objetivo de melhorar o resultado das carnes e que havia desenvolvido uma ave tipo roaster, com maior quantidade de carnes nobres. Procedeu-se, então, à compra deste pacote genético que permitiria introduzir a criação das aves no Brasil.

Ainda em 1979, entraram em território nacional as chamadas avós (linhas puras de aves de corte). Estas foram encaminhadas à granja avícola Passo da Felicidade (em Tangará), que foi especialmente preparada e dotada de tecnologia. Além disso, a avícola foi construída em meio a uma reserva florestal de propriedade da empresa, para proteger as aves das contaminações patogênicas de outras aves.[carece de fontes?]

Iniciou-se então um trabalho de 3 anos em que, através de sucessivas seleções e cruzamentos de linhagens diferentes, chegou-se a uma ave com maior concentração de carnes nobres (70% de peito e coxas). Foi a partir dessa particularidade que surgiu a marca “Chester” – derivação da palavra inglesa “chest” (que significa “peito”).

Assim, a partir do pacote genético e de informações técnicas sobre a espécie, a ave é desenvolvida até os nossos dias exclusivamente pela Perdigão.

Introdução no Mercado[editar | editar código-fonte]

Lançada em 1982, ave Chester teve uma rápida penetração no mercado por suas qualidades e pelo investimento em marketing realizado pela empresa.[carece de fontes?]

Para o lançamento do produto, a agência publicitária desenvolveu a campanha “Habemus Chester”, recriando a linguagem dos césares romanos, usando a língua latina: “Ave, Chester. Nobilis avis, coxobus suculentus, pectus fartus et humidus”.!

Criação das Aves[editar | editar código-fonte]

A alimentação da ave é 100% natural, baseada em milho e soja, resultando numa ave com menos gordura e melhor aproveitamento das carnes nobres. Não existe adição de qualquer tipo de medicamento, antibiótico ou hormônio anabolizante para aumentar o seu crescimento e desenvolvimento.[carece de fontes?] O crescimento superior da ave, assim como maior incidência de carnes nobres (peito e coxas), é resultado do rigoroso controle genético.[carece de fontes?]

Comercialização[editar | editar código-fonte]

A Perdigão é proprietária da fórmula genética. Não são vendidos os ovos.

O grande volume de vendagem se dá no Natal, já que a ave agrada mais ao paladar brasileiro do que o peru, por exemplo. O resto do ano, o superfrango é exportado para 25 países.[carece de fontes?]