Chocolates Garoto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chocolates Garoto S/A
Slogan Sempre Garoto
Indústria Alimentos
Fundação 16 de agosto de 1929
Fundador(es) Henrique Meyerfreund
Sede Vila Velha, Espírito Santo
Página oficial www.garoto.com.br
Vista de Vila Velha com destaque à fábrica da Chocolates Garoto.

Garoto é uma fabricante brasileira de chocolates, conhecido por fabricar produtos, como, por exemplo, o Baton Garoto e a Serenata de Amor, entre outros. A empresa foi comprada pela Nestlé em 2002.[1] A empresa detinha, no momento da compra, 22% do mercado brasileiro de chocolates[2]

História[editar | editar código-fonte]

A empresa Chocolates Garoto foi fundada em 16 de agosto de 1929 pelo o imigrante alemão Henrique Meyerfreund com o nome de fábrica de balas H. Meyerfreund & Cia. em um galpão localizado na Prainha, bairro localizado na cidade de Vila Velha, Espírito Santo. As primeiras balas eram vendidas por meninos, em tabuleiros, nos pontos de bonde de Vila Velha, deste modo as balas passaram a ser conhecidas como balas "Garoto". Mas rapidamente as balas passaram a ser distribuídas para rosas comerciais, tanto da capital como das cidades do interior do estado.

Em 1934, Henrich Meyerfreund recebeu herança de seus pais e comprou máquinas para a produção de chocolates. Dois anos depois, conseguiu financiamento para montar uma fábrica mais moderna no bairro da Glória, local onde até hoje está o parque industrial da Garoto. Com nova infra-estrutura e produtos à base de chocolate, a empresa entrou numa fase de grande desenvolvimento, chegando a vender para além dos limites do Espírito Santo.

Em 1938, os negócios foram impulsionados pela entrada na sociedade de Günther Zennig que, além de capitalizar a empresa, permitindo novos investimentos na modernização da estrutura produtiva e comercial, trouxe uma nova visão empresarial à Garoto.

O ciclo inicial de prosperidade da H. Meyerfreund só foi interrompido na época da Segunda Guerra Mundial (1939-45). Por sua origem alemã, Henrique foi detido no presídio de Maruípe e a fábrica passou a ser gerida por interventores federais. Terminado o conflito, a empresa novamente seguiu um ritmo de intenso crescimento.

Em 1962, a Meyerfreund sofreu a grande perda de Zennig, falecido em um acidente aéreo ao retornar de uma viagem de negócios. No mesmo ano, a Meyerfreund transformou-se em uma sociedade anônima de capital fechado e passou a ser Chocolates Garoto S/A.

Ainda na década de 1960, os filhos de Henrique Meyerfreund - Helmut e Ferdinand - passaram a dividir responsabilidades com o pai. Em 1973, com o falecimento de Henrique, Helmut Meyerfreund passou a ocupar a presidência da Garoto.

Durante os anos de 1970 e 1980, a Garoto ampliou e modernizou suas instalações industriais e seus processos produtivos, adotou novas políticas comerciais e marcou presença em todo o mercado nacional.

Essas iniciativas deram sustentação a um crescimento ainda mais acentuado da Garoto, na passagem para os anos de 1990. Investindo continuamente em tecnologia, nesse período foram lançados novos produtos e consolidada a estrutura comercial da Garoto. Em 1989, foi inaugurado um moderno Centro de Distribuição em São Paulo, para atender os estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. No mesmo ano, entrou em operação uma nova fábrica de pastilhas - a Fábrica 2. Em 1997, foi concluída a montagem do então mais moderno armazém vertical do país, junto à Fábrica 2 - o Centro de Distribuição do Espírito Santo.

No final da década, quando a Garoto completava 70 anos, em uma explicita crise de disputa pelo poder entre os diferentes sócios, que culminou com o afastamento do Sr. Helmut Meyerfreund, o sr. Klaus Günter Zenning, ocupou a presidência por menos de 60 dias, sendo sucedido pelo Sr. Ricardo Mayerfreund, que também foi substituído pelo Sr. Paulo Meyerfreund, membro da 3ª geração. A garoto possui hoje a maior fábrica de chocolates de todo o hemisfério sul.

Em meio às sucessivas crises internas entre os sócios, a empresa foi vendida para a Nestlé S.A. no início de 2002. O processo de aquisição até o momento não foi aprovado pelo CADE - Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência, por acreditar-se tratar de intensa de concentração de mercado e por isso colocar em risco a livre concorrência.

Em 2008 a Chocolates Garoto bateu o recorde de toneladas faturadas da América Latina, alcançando um total de 102.407 (cento e duas mil e quatrocentas e sete).

Em 2011 a Garoto entrou no mercado de biscoitos com suas marcas principais, Garoto, Talento, Serenata de Amor e Baton.

Uma empresa genuinamente brasileira e com ampla atuação em todo o território nacional. Seus produtos estão presentes no maior número de lojas na categoria. Atualmente é uma das patrocinadoras da Seleção Brasileira de Futebol, como a "Patrocinadora do Futebol mais Garoto do Mundo".

Dentre suas atividades de comunicação destaca-se as 10 Milhas, uma das maiores provas de corrida de rua do Brasil. Ocorrendo entre agosto e setembro a prova já está em sua 22ª edição e chega a reunir mais de 7000 corredores e mobiliza toda a cidade.

Em 16 de Janeiro de 2013 a empresa fechou patrocínio de 200 milhões de reais com a FIFA e a CBF para ser o chocolate oficial da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.[3]

Para a Copa do Mundo de 2014, a empresa desenvolveu em co-criação com seus consumidores a música da torcida Garoto, que foi gravada posteriormente por Michel Teló e Claudia Leitte e o chocolate da Copa, cujo sabor e embalagem foram escolhidos por mais de 200 mil pessoas em sua página no facebook. A página da Garoto foi uma das que mais cresceu junto com seu patrocínio a Copa do Mundo, atingindo mais de 9,5 milhões de fãs no início de dezembro de 2013.

Marcas[editar | editar código-fonte]

A empresa possui diversas marcas usadas em chocolates,[4] sorvetes[5] [6] e confeitos[7] entre ela estão:

  • Garoto, usada para chocolate;
  • Crocante, usada para chocolate e sorvete;
  • Baton, usada para chocolate, sorvete e biscoito;
  • Serenata de Amor, usada para chocolate, sorvete e confeitos;
  • Mundy, usada para chocolate;
  • Surreal, usada para chocolate;
  • Caribe, usada para chocolate;
  • Opereta, usada para chocolate e sorvete;
  • Talento, usada para chocolate e sorvete;
  • It Coco, usada para chocolate;
  • Alô Doçura, usada para chocolate;

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]