Chris Bosh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chris Bosh
Chris Bosh e1.jpg
Informações pessoais
Nome completo Christopher Wesson Bosh
Data de nasc. 24 de março de 1984 (30 anos)
Local de nasc. Dallas, Texas,  Estados Unidos
Altura 2,11 m
Peso 106,6 kg
Informações no clube
Clube atual Estados Unidos Miami Heat
Número 1
Posição Ala-pivô
Clubes profissionais
Ano Clubes Partidas (pontos)
2003-2010
2010- presente
Estados Unidos Toronto Raptors
Estados Unidos Miami Heat
509 (10.275)
287 (4.976)
796 (15.251)
Seleção nacional
2004 - presente Estados Unidos Estados Unidos
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Pequim 2008 Equipe
Campeonato Mundial
Bronze Japão 2006 Equipe

Christopher Wesson Bosh (nascido em 24 de março de 1984) é um jogador de basquete, que atua pelo Miami Heat na National Basketball Association (NBA). Bosh deixou a faculdade Georgia Tech depois de uma temporada para entrar no Draft da NBA de 2003. Foi selecionado como a quarta escolha pelo Toronto Raptors. Em Toronto, Bosh emergiu como uma das jovens estrelas da liga. Na temporada 2006-07, Bosh liderou o Raptors pela primeira vez aos Playoffs da NBA em cinco anos, e ao seu primeiro título de divisão. Deixou o Toronto em 2010, para atuar pelo Miami Heat. Bosh conquistou seu primeiro título da NBA depois que o Miami derrotou o Oklahoma City Thunder por 4-1 nas finais da NBA de 2012 e seu segundo título após Miami vencer o San Antonio Spurs nas finais da NBA de 2013 por 4-3. Foi chamado oito vezes para o NBA All-Star Game, foi nomeado uma vez para o All-NBA Team, e com equipe nacional dos EUA, ganhou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2008.

Início da vida[editar | editar código-fonte]

Nascido em Dallas, Texas, Chris Bosh cresceu em Hutchins, Texas. Sendo uma pessoa muito ligada a família, Bosh jogou basquete em sua casa, com seu irmão mais novo, Joel. Aos quatro anos de idade, começou a aprender a driblar com uma bola de basquete no ginásio onde seu pai jogou. Bosh sempre foi alto desde a juventude e isso lhe permitiu pegar sempre um número grande de rebotes em jogos de basquete. Bosh só viria a começar a aprender o jogo de volta na quarta série em um playground perto da casa de sua avó. Além do basquete, Bosh também jogou beisebol até segundo grau. Bosh sempre teve seus pais como as maiores influências sobre a sua personalidade e tendo Kevin Garnett como seu atleta favorito. Academicamente, Bosh sempre foi bem na escola, mas começou a merecer a atenção significativa de recrutadores da faculdade quando liderou Lincoln High School em Dallas para o ranking número um do país no Campeonato Nacional, com uma temporada perfeita, 40-0.

Bosh ajudou Lincoln High a ganhar o título estadual com 23 pontos, 17 rebotes e nove tocos. Bosh foi posteriormente nomeado "Mr. Basketball" no Texas pela Associação de Treinadores de Basquetebol do Texas. Com sua combinação de notas e habilidades de basquete, Bosh estava na lista de recrutamento de universitários. A Universidade da Flórida e a Universidade de Memphis fizeram tentativas sérias, mas foi Paul Hewitt, treinador da Georgia Tech, que fez a melhor impressão. Bosh sentiu Hewitt iria olhar seus melhores interesses e respeitar as suas aspirações para jogar basquete profissional, além disso, a ofensa transição da equipe impressionou o adolescente. Bosh finalmente escolheu seguir os passos de seu primo e tia e participou da Georgia Tech para estudar design gráfico e de imagens no computador e, posteriormente, de gestão. Lá, ele teve médias de 15,6 pontos, 9,0 rebotes e 2,2 tocos em 31 jogos, liderando, em porcentagem de acertos (0,560). Bosh estava animado para concluir o curso, mas no final do 2002-03, suas performances fortes o convenceram de que ele estava pronto para a NBA. Ele deixou Georgia Tech após sua temporada de calouro e entrou no 2003 NBA Draft. Embora Bosh disse-se em entrevistas futuras que ele sente falta de seus dias de faculdade, ele acredita que tomou a decisão certa para seguir uma carreira profissional. Ele também tem a intenção de obter um diploma universitário no futuro, para cumprir uma promessa feita a sua mãe.

Carreira na NBA[editar | editar código-fonte]

Temporada (2003-04)[editar | editar código-fonte]

Em uma classe de fortes correntes, incluindo os futuros All-Stars LeBron James, Carmelo Anthony e Dwyane Wade, Bosh foi selecionado em quarto lugar pelo Toronto Raptors no NBA Draft 2003 e assinou um contrato em 8 de julho de 2003. Antes de sua assinatura, no entanto, outras equipes da NBA fizeram ofertas para Bosh, sabendo que Toronto precisava de um jogador veterano. Em sua temporada de estreia Bosh foi obrigado a jogar fora de posição, começando como pivô depois que Antonio Davis foi negociado para o Chicago Bulls. Noite após noite o adolescente magro lutou contra adversários que tinham um tamanho significativo e força maior que a dele. Bosh que citou o companheiro de equipe Michael Curry como seu mentor, foi muitas vezes elogiado por seus treinadores por seu coração, e vontade de jogar, através da dor e lesões decorrentes de sua falta de força em relação a alguns dos pivôs da liga. Bosh teve médias de 11,5 pontos, 7,4 rebotes, 1,4 tocos e 33,5 minutos em 75 jogos, estabelecendo um recorde da franquia em uma temporada de estréia com 557 rebotes. Bosh foi selecionado para o NBA All-Rookie Team na temporada 2003-04.

Anunciado como a nova esperança (2004-06)[editar | editar código-fonte]

Com a saída de Vince Carter, em dezembro de 2004, Bosh foi simultaneamente ungido como o novo líder em torno do qual Toronto iria construir uma nova equipe. Nos jogos restantes após a saída de Carter, Bosh teve médias de 18,4 pontos, 9,5 rebotes, 1,6 tocos e 38,1 minutos por jogo, melhorando em cada categoria. Ao final da temporada, os analistas previram que Bosh se tornaria um All-Star um dia. Bosh terminou a temporada 2004-05 com o maior número de pontos e rebotes da equipe.

Antes da temporada 2005-06, Bosh foi nomeado como um dos capitães da equipe de Toronto. Bosh continuou a trabalhar no seu jogo, já que sempre contabilizava duplos-duplos, liderando a equipe na pontuação, rebotes, e porcentagem de arremessos na primeira parte da temporada. Em 9 de fevereiro de 2006, pela primeira vez em sua carreira, Bosh foi selecionado para jogar o All-Star Game, em Houston, Texas, como um pivô reserva da Conferência Leste. Ele foi apenas o terceiro Raptor a fazer um jogo All-Star, depois de Carter e Antonio Davis. Em março de 2006, uma lesão colocou fim na temporada de Bosh. Os Raptors terminaram a temporada com o recorde de 27-55 e Bosh teve médias de 22,5 pontos, 9,2 rebotes e 2,6 assistências por jogo.

Apesar de um grande período de pós-temporada, Bosh oficialmente assinou uma extensão de contrato de três anos com uma opção para um quarto ano em 14 de julho de 2006. O acordo teria sido no valor de 65 milhões dólares ao longo de quatro anos. Após a assinatura do contrato, Bosh disse: "Eu acho que o futuro é muito positivo para a franquia ... mudança era necessária ... temos um monte de caras que só querem ganhar e estão dispostos a trabalhar duro." Durante a mesma conferência de imprensa, Bosh também anunciou uma doação de US 1.000.000 para uma instituição de caridade de Toronto.

Líder dos campeões de divisão (2006-07)[editar | editar código-fonte]

Depois de um começo instável, os Raptors conseguiram superar a marca de 0,500 com a pausa do All-Star. Bosh teve uma liderança fundamental para esta corrida e com um crescente reconhecimento de suas habilidades, em 25 de janeiro de 2007, foi nomeado para o NBA All-Star Game 2007. Bosh recebeu o segundo maior número de votos entre todos os pivôs da Conferência Leste. Bosh teve médias de 22 pontos e 11 rebotes na primeira metade da temporada.

Em 28 de março de 2007, Bosh se tornou o recordista da franquia em duplos-duplos em uma vitória em casa contra o Miami Heat. Bosh liderou a equipe de Toronto, que pela primeira vez em cinco anos, chegou aos playoffs. A equipe venceu seu primeiro título de divisão, e terminou a temporada regular com um recorde de 47-35, incluindo um recorde de 30-11 em casa. Os Raptors enfrentaram o New Jersey Nets na primeira rodada dos playoffs. A série chamou a atenção da mídia. No jogo de abertura perderam por 91-96. Os Raptors venceram o jogo 2 no ACC, para empatar a série em 1-1, com Bosh marcando 25 pontos e 13 rebotes. O Nets venceram os jogos 3 e 4 e passaram a liderar por 3-1, mas o Toronto forçou o jogo 6 quando ganhou por 98-96 no jogo 5. Porém, New Jersey venceu o jogo 6, eliminando o Toronto na primeira rodada. Bosh teve médias de 22,6 pontos e 10,7 rebotes na temporada regular e 17,5 pontos e 9.0 rebotes nos playoffs. Ele foi nomeado para o All-NBA Second Team no final da temporada 2006-07.

Lutas (2007-09)[editar | editar código-fonte]

Antes da temporada 2007-08 começar, Andrea Bargnani, o número um do Draft de 2006, começou como pivô e Bosh como ala-pivô, para que o Toronto tivesse em quadra um forte garrafão, além disso, Jason Kapono, um especialista em bolas de três pontos foi adquirido após se tornar um agente livre, para que Toronto tivesse um grande poder de fogo ofensivo, no entanto, com o decorrer da temporada, os planos não se materializaram como o esperado. Bosh teve um início de temporada ruim. Em 31 de janeiro de 2008, ele foi selecionado para estar no All-Star Game 2008. Com as lesões Bosh perdeu (15 jogos) da temporada regular e os Raptors concluíram a temporada regular com uma marca de 41-41, e conquistaram a sexta vaga para os playoffs da NBA 2008. No entanto, eles foram derrotados pelo Orlando Magic na primeira rodada, perdendo por 4-1. Ao contrário da campanha anterior, Bosh não foi nomeado para qualquer uma das equipas All-NBA.

Para fornecer um companheiro experiente a Bosh, os Raptors foram as compras na temporada 2008-09 e adquiriram depois de uma troca o seis vezes All-Star Jermaine O'Neal. Bosh, que ganhou uma medalha de ouro olímpica com a equipe nacional em Pequim 2008, começou a temporada forte e jogando melhor na defesa. Ele teve médias de 26 pontos, 10 rebotes e 3,7 assistências em seus três primeiros jogos e foi nomeado Jogador da Conferência Leste da Semana pela quinta vez em sua carreira. Uma semana mais tarde, ele se tornou o líder do Toronto em todos os tempos em rebotes ofensivos, superando Antonio Davis. Bosh e O'Neal formaram uma parceria formidável na quadra de ataque, os Raptors lutaram para superar a marca de 0,500. Com os Raptors em 8-9, o treinador Sam Mitchell foi demitido e substituído por Jay Triano. Sob o novo regime, Bargnani finalmente floresceu como jogador, com a equipe chegando depois de 13 jogos na parada para o all-star game com .500. Em 29 de janeiro de 2009, Bosh foi nomeado um dos reservas no All-Star, mas uma lesão o deixou de fora do jogo. Duas semanas mais tarde, em uma tentativa de trazer um ala com maior flexibilidade salarial, O'Neal e Jamario Moon foram negociados por Shawn Marion e Marcus Banks, com a equipe de Miami. A troca não melhorou a campanha da equipe, e os Raptors foram eliminados da disputa, sete jogos antes do fim da temporada regular. Bosh obteve médias de 22,7 pontos por jogo, sendo um dos dois grandes pivôs da liga. Em 20 de abril de 2009, Colangelo anunciou que iria oferecer a Bosh uma extensão de contrato durante o verão, que Bosh recusou assinar.

Miami Heat (2010-presente)[editar | editar código-fonte]

Após a temporada de 2009-10 acabar, houve muita especulação sobre se os cobiçados agentes livres LeBron James, Dwyane Wade e Bosh iriam assinar com novos times para a temporada 2010-11. Bosh foi ativo na mídia social, postando seus pensamentos no Twitter. Em 9 de julho de 2010, Bosh assinou com o Miami Heat, em uma parceria com Wade e James. Sua mensagem de despedida para os Raptors em seu site diziam: "sei que esta foi a minha decisão mais difícil, principalmente porque Toronto tem sido tão grande para mim que eu adorei cada minuto aqui, e eu só queria agradecer do fundo do meu coração para o Raptors..." Bosh deixou o Toronto como líder de todos os tempos em praticamente todas as categorias estatísticas mais importantes, ele foi um dos únicos três jogadores na liga que acumularam 10.000 pontos, 4.500 rebotes, e 600 tocos em seus sete anos com os Raptors.

O Heat teve um início hesitante 9-8, e Bosh estava com um baixo desempenho. O Heat conseguiu conseguiu um sequência de 21-1, lutando com Boston Celtics e Chicago Bulls pelo primeiro lugar da Conferência Leste. Miami terminou a temporada regular com 58 vitórias e enfrentou os 76ers na primeira rodada dos playoffs. Miami venceu a série em cinco jogos, e também prevaleceu em cinco jogos nas semi-finais contra o Boston. Na final da Conferência contra o Chicago Bulls, Bosh foi fundamental, com médias de 23,2 pontos na série. O Heat venceu por 4-1. Na final contra o Dallas, Bosh teve um inicio ruim, arremessando abaixo de 0,300 nos dois primeiros jogos, mas com o arremesso vencedor no jogo 3 em Miami, deu a vantagem da série a equipe 2-1. Esse foi o último jogo que Miami venceu. A equipe de Dallas venceu os três jogos seguintes, e ganharam seu primeiro campeonato.

Em 2012, após terminar em segundo lugar na temporada regular, o Miami Heat foi para os playoffs e enfrentaram os Knicks na primeira rodada, vencendo a série por 4-1, na segunda rodada vitória por 4-2 contra o Indiana Pacers. Na final da conferência após estar perdendo por 3-2 para o Boston Celtics, o Heat conseguiu a virada e se classificou para sua segunda final seguida. A final foi contra o Oklahoma City Thunder, de Kevin Durant e Russell Westbrook, o Heat acabou vencendo a série por 4-1, ganhando seu segundo título, o primeiro na carreira de Bosh.

Ao final da temporada regular 2012-13, o Heat terminou com o recorde da franquia 66-16, ficando com a melhor campanha da liga. Nos playoffs, o Heat enfrentou o Milwaukee Bucks na primeira rodada e venceu a série por 4-0.[1] Na segunda rodada, o Heat perdeu o jogo 1 em casa, mas se recuperou em venceu o Chicago Bulls por 4-1 e foi pelo terceiro ano consecutivo à final da conferência leste.[2] Na final da conferencia, Miami enfrentou o Indiana Pacers e venceu após 7 jogos, indo pela terceira vez seguida à final da NBA.[3] Nas finais da NBA, o Heat enfrentou o San Antonio Spurs. A série foi ao jogo sete, com o Heat vencendo por 95-88 o jogo final e sagrando-se campeão da NBA pelo segundo ano seguido.[4]

Ao final da temporada regular 2013-14, o Heat ficou com a segunda melhor campanha da conferência leste, atrás do Indiana Pacers. Bosh terminou a temporada com médias de 16.2 pontos, 6.6 rebotes e 1.1 assistências.

O Heat enfrentou o Charlotte Bobcats na primeira rodada dos playoffs. A equipe se classificou para as semifinais da conferência leste, vencendo a série por 4-0. [5] Na segunda rodada, o Miami Heat venceu o Brooklyn Nets por 4-1 e avançou pelo quarto ano consecutivo para a final da conferência leste. [6] Nas finais da conferencia leste, o Heat enfrentou pelo segundo ano consecutivo o Indiana Pacers. Após perder o primeiro jogo em Indiana, o Heat mostrou poder de recuperação e venceu a série por 4-2, chegando pelo quarto ano consecutivo as finais da liga. Porém, o Heat foi derrotado pelo San Antonio Spurs em 5 jogos, numa reedição das finais do ano anterior. [7] [8]

Salários[editar | editar código-fonte]

Temporada Equipe Salário
2003-04 Toronto Raptors $ 2.911.320
2004-05 Toronto Raptors $ 3.129.720
2005-06 Toronto Raptors $ 3.348.000
2006-07 Toronto Raptors $ 4.235.220
2007-08 Toronto Raptors $ 12.455.000
2008-09 Toronto Raptors $ 14.410.581
2009-10 Toronto Raptors $ 15.779.912
2010-11 Miami Heat $ 14.500.000
2011-12 Miami Heat $ 16.022.500
2012-13 Miami Heat $ 17.545.000
2013-14 Miami Heat $ 19.067.500

Estatística na NBA[editar | editar código-fonte]

LEGENDA
 PJ  Partidas disputadas  PT  Partidas iniciadas  MPJ  Minutos por jogo  AP  Arremessos de quadra (%)
 3P  Arremessos de 3 pontos (%)  LL  Lances-livre (%)  RT  Rebotes por partida  AS  Assistências por partida
 BR  Roubos de bola por partida  TO  Tocos por partida  PPJ  Pontos por partida  Negrito  Pontuação máxima


Campeão da temporada da NBA

Temporada Regular[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2003-04 Toronto 75 63 33.5 .459 .357 .701 7.4 1.0 0.8 1.4 11.5
2004-05 Toronto 81 81 37.2 .471 .300 .760 8.9 1.9 0.9 1.4 16.8
2005-06 Toronto 70 70 39.3 .505 .000 .816 9.2 2.6 0.7 1.1 22.5
2006-07 Toronto 69 69 38.5 .496 .343 .785 10.7 2.5 0.6 1.3 22.6
2007-08 Toronto 67 67 36.2 .494 .400 .844 8.7 2.6 0.9 1.0 22.3
2008-09 Toronto 77 77 38.0 .487 .245 .817 10.0 2.5 0.9 1.0 22.7
2009-10 Toronto 70 70 36.1 .518 .364 .797 10.8 2.4 0.6 1.0 24.0
Total Toronto 509 497 37.0 .492 .298 .796 9.4 2.2 0.8 1.2 20.2
2010-11 Miami 77 77 36.3 .496 .240 .815 8.3 1.9 0.8 0.6 18.7
2011-12 Miami 57 57 35.2 .487 .286 .821 7.9 1.8 0.9 0.8 18.0
2012-13 Miami 74 74 33.2 .535 .284 .798 6.8 1.7 0.9 1.4 16.6
2013-14 Miami 79 79 32.0 .516 .339 .820 6.6 1.1 1.0 1.0 16.2
Carreira 796 784 35.9 .498 .310 .800 8.7 2.0 0.8 1.1 19.2
All-Star 8 3 20.5 .513 .250 .533 5.4 1.1 0.9 0.3 11.0

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe PJ PT MPJ AP 3P LL RT AS BR TO PPJ
2006-07 Toronto 6 6 37.0 .396 .200 .842 9.0 2.5 0.8 1.8 17.5
2007-08 Toronto 5 5 39.8 .472 .143 .833 9.0 3.6 1.6 0.4 24.0
Total Toronto 11 11 38.3 .433 .167 .838 9.0 3.0 1.2 1.2 20.5
2010-11 Miami 21 21 39.7 .474 .000 .814 8.5 1.1 0.7 0.9 18.6
2011-12 Miami 14 10 31.4 .493 .538 .827 7.8 0.6 0.4 1.0 14.0
2012-13 Miami 23 23 32.7 .458 .405 .733 7.3 1.5 1.0 1.6 12.1
2013-14 Miami 15 15 33.6 .494 .410 .730 5.7 1.1 0.9 1.3 15.2
Carreira 84 80 35.1 .470 .386 .799 7.6 1.4 0.8 1.2 15.7

Prêmios e Homenagens[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Chris Bosh