Christian Wilhelm Allers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Auto-retrato (1894)

Christian Wilhelm Allers (6 de Agosto de 185719 de Outubro de 1915) foi um pintor e litógrafo alemão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Allers, nasceu em Hamburgo numa família de mercadores. Começou por trabalhar como litógrafo na sua cidade natal mas, em 1877, mudou-se para Karlsruhe. Na Kunstakademie ("Academia das Belas Artes") estudou com o Prof. Ferdinand Keller.

De 1880 a 1881 foi mobilizado para a Marinha Alemã em Kiel onde Anton von Werner foi seu patrono. Em Kiel conheceu Klaus Groth, que se tornou seu amigo.

Allers tornou-se conhecido com a publicação da sua colecção de gravuras denominada "Club Eintracht" em 1888. Vários outros livros e colecções de gravuras se seguiram, por exemplo, sobre Bismarck. O sucesso financeiro com a publicação da sua obra permitiu-lhe, na década de 1890, construir uma villa em Capri, na Itália. Aí viveu durante muitos anos, retornando periodicamente a Hamburgo e Karlsruhe, e viajando por todo o mundo.

No Outono de 1902 viu-se envolvido num escândalo. O seu amigo Friedrich Alfred Krupp, outro famoso e rico residente alemão de Capri, foi acusado por jornais italianos de homossexualidade e pederastia. Algumas semanas mais tarde Allers, que "tinha claras tendências homossexuais e gostava de se rodear de rapazes, que frequentemente usava como modelos",[1] foi também acusado, mas em tribunal. Krupp morreu pouco depois, tendo-se presumivelmente suicidado. Allers acabou por escapar antes de ser julgado, tendo sido condenado in absentia a 4 anos e meio de prisão.

Allers deixou Capri e viajou pelo mundo por mais de 10 anos, permanecendo algum tempo na Nova Zelândia, em Samoa e na Austrália. Nesse período, usou frequentemente o pseudónimo "W. Andresen", e ganhou dinheiro a pintar retratos de gente rico. Morreu em 1915 em Karlsruhe, alguns meses depois de regressar à Alemanha.

Arte[editar | editar código-fonte]

Allers foi um pintor naturalista, cujos desenhos eram ricos em detalhes realistas, tanto que muitas vezes padeciam de falta de calor e emoção. Embora realista, Allers por vezes acrescentava pessoas que não estavam presentes nos locais que retratava.

Allers usava frquentemente o lápis nos seus desenhos, e as obras coloridas eram originalmente desenhos a lápis, coloridos a óleo ou pastel posteriormente. Os seus principais temas eram cenas do dia-a-dia (exemplo, Club Eintracht, Spreeathener, Hochzeitsreise), viagens (exemplo, La Bella Napoli, Rund um die Welt, Unter deutscher Flagge) e retratos.

Livros e colecções de litografias[editar | editar código-fonte]

Galeria de desenhos e telas[editar | editar código-fonte]

Refs[editar | editar código-fonte]

  1. Tito Fiorani (Le dimore del mito, La Conchiglia, Capri 1996, pags. 23 e 24

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Christian Wilhelm Allers