Christopher Amott

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde agosto de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}

Christopher Amott (Halmstad, 23 de novembro de 1977) é um guitarrista sueco, ex-integrante da banda de death metal melódico Arch Enemy, e vocalista da banda Armageddon.

Com influências de irmão mais velho Michael Amott, que tocou na banda Carcass, Christopher começou a ter aulas de guitarra aos 14 anos e passou então a tocar em bandas locais de seu país. Em 1996, Michael pediu a Christopher que gravasse algumas faixas em o seu novo projeto de Death Metal melódico, o Arch Enemy.

O álbum Black Earth foi lançado em 1996, e durante uma passagem pelo Japão, Christopher começou um novo projeto, o Armageddon. O primeiro álbum do ArmageddonCrossing the Rubicon, lançado em 1997, contou com a participação de Peter Wildoer e Martin Bengstsson, que também colaboraram com o que seria o próximo trabalho do Arch EnemyStigmata, lançado em 1998.

Em 1999 o Arch Enemy lança o álbum Burning Bridges e Burning Japan Live 1999, e em 2000 sai o segundo do ArmageddonEmbrace the Mystery, um trabalho mais voltado para o Power Metal que sofreu uma mudança na sonoridade em relação ao Crossing the Rubicon que mantinha o estilo mais voltado ao Death Metal Melódico. Em 2001, o Arch Enemy contava com um novo integrante, a cantora Angela Gossow, que fez com que aumentasse a popularidade da banda. Neste mesmo ano sai o álbum Wages of Sin. Após ter terminado uma turnê mundial com o Arch Enemy, Christopher retornou para seu projeto no Armageddon. O álbum Three é lançado em 2002, desta vez contanto com ele próprio nos vocais.

Em 2003 Anthems Of Rebellion é lançado, e Christopher entra novamente em turnê com o Arch Enemy. Em 2005 a banda volta aos estúdios para gravar o Doomsday Machine, mas, logo após ao fim das gravações, Michael Amott anuncia a saída de Christopher da banda, o qual alegou mais tarde que não estava se sentindo criativo musicalmente no Arch Enemy.

Christopher passou os dois anos seguintes dedicando-se a projetos extramusicais. Atualmente não há informações sobre algum Projeto novo a ser lançado pelo Armageddon.

Em março de 2007 foi anunciado o retorno de Christopher ao Arch Enemy como um membro permanente, colaborando no mais recente trabalho da Banda, o Rise Of The Tyrant.

Em 2012, confirma-se que Christopher deixa a banda Arch Enemy novamente. O comunicado saiu oficialmente no dia 5 de março, com a justificativa de que ele não queria mais tocar Metal Extremo. A saída dele foi bem aceita por todos da banda, sem quaisquer complicações entre Christopher e o Arch Enemy.