Chronicles: Volume One

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chronicles: Volume One
Autor (es) Bob Dylan
Idioma en
País  Estados Unidos
Assunto Bob Dylan
Género Autobiografia,
música
Editora Simon & Schuster
Formato Impresso
Lançamento 5 de outubro de 2004
Páginas 304 (primeira edição)
ISBN ISBN 0-7432-2815-4 (primeira edição)

Chronicles, Volume One é a primeira parte do livro de memórias de Bob Dylan, dividido em 3 volumes. Foi publicado em 5 de outubro de 2004, pela Simon & Schuster, o volume com 304 páginas, aborda pontos selecionados da longa carreira do cantor. O livro passou 19 semanas na lista de best-sellers do The New York Times de livros de não-ficção de capa dura.[1] Chronicles, Volume One foi um dos cinco finalistas do prêmio da National Book Critics Circle na categoria Biografia/Autobiografia em seu ano de publicação, 2004. A versão abreviada de áudio do livro é lida pelo ator Sean Penn. A versão integral é lida por Nick Landrum.

Desafiando as expectativas,[2] Dylan escreveu três capítulos sobre os anos entre sua chegada em Nova Iorque, em 1961, e a gravação de seu primeiro álbum, com foco em um breve período de relativa obscuridade, enquanto praticamente ignorando por meados da década de 1960, quando a sua fama estava no auge. Ele também dedicou capítulos para dois álbuns menos conhecidos, New Morning (1970) e Oh Mercy (1989), que continha percepções sobre suas colaborações com o poeta Archibald MacLeish e o produtor Daniel Lanois. No capítulo New Morning, Dylan expressa desagrado pelo rótulo de "porta-voz de uma geração" dado a ele, e evidencia desgosto com os seus seguidores mais fanáticos. No final do livro, Dylan descreve com grande paixão do momento em que ouviu a canção "Pirata Jenny", de Brecht/Weill, e o momento em que ouviu pela primeira vez as gravações de Robert Johnson. Nestas passagens, Dylan sugeriu que o processo acendeu sua própria composição.

Referências

  1. Barton, Laura (26 de setembro de 2005). All you can eat - guardian.co.uk Arts (em inglês). The Guardian. Página visitada em 20 de dezembro de 2013.
  2. Maslin, Janet (05 de outubro de 2004). So You Thought You Knew Dylan? Hah! (em inglês) pp. 2. The New York Times. Página visitada em 20 de dezembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]