Cianotoxina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cianotoxinas são toxinas produzidas por algumas espécies de cianobactérias em água doce ou salgada, e são classificadas como hepatotoxinas (microcistina e nodularina), neurotoxinas (anatoxina-a, anatoxina-as, homoanatoxina-a e saxitoxina), citotoxinas (cilindrospermopsina) e dermatoxinas (lingbiatoxina).

Em altas concentrações de cianotoxinas, primeiramente as comunidades aquáticas são afetadas. As florações de cianobactérias tóxicas podem provocar a mortandade de peixes e outros animais, incluindo o homem, que consomem a água ou organismos contaminados. Diversas cianotoxinas têm importância para a saúde pública. Estas toxinas quando presentes na água utilizada para abastecimento doméstico, pesca ou lazer, podem atingir as populações humanas e provocar efeitos adversos como gastrenterite, hepato-enterite e outras doenças do fígado e rim, câncer, irritações na pele, alergias, conjuntivite, problemas com a visão, fraqueza muscular, problemas respiratórios, asfixia, convulsões e morte, dependendo do tipo da toxina, da concentração e da via de contato.

Toxinas sintetizadas por cianobactérias[editar | editar código-fonte]

Cianotoxinas Gêneros com potencial de síntese
Anatoxina-a Oscillatoria, Aphanizomenon, Planktothrix, Anabaena, Cylindrospermum
Anatoxina-a(S) Aphanizomenon, Anabaena e Lyngbya
Cilindrospermopsina Cylindrospermopsis, Umezakia, Aphanizomenon, Raphidiopsis
Homoanatoxina-a Planktothrix
Lingbiatoxina Lyngbya
Microcistinas Microcystis, Planktothrix, Anabaena, Nostoc, Anabaenopsis, Hapalosiphon
Nodularinas Nodularia
Saxitoxinas Aphanizomenon, Anabaena, Lyngbya, Cylindrospermopsis e Planktothrix

Hepatotoxinas[editar | editar código-fonte]

As hepatotoxinas produzidas pelas cianobactérias (microcistina e nodularina) agem de forma semelhante quando ingeridas, sendo responsáveis por mal estar, vômitos, cefaléia e gastrenterite. Atingem os hepatócitos pelo sistema de transporte dos ácidos biliares e induzem à despolimerização de filamentos intermediários e microfilamentos, o que leva à contração dos hepatócitos. A circulação de sangue no fígado é comprometida, resultando em hemorragias. Isto pode levar a hepato-enterite, gastrenterite e eventualmente câncer nos casos de intoxicação crônica. Episódios de ingestão de microcistina foram responsáveis por morte de peixes, animais importantes para a indústria agropecuária, animais de estimação e seres humanos.

Neurotoxinas[editar | editar código-fonte]

Diferentes tipos de neurotoxinas são produzidos: anatoxina-a e a homoanatoxina-a agem mimetizando o efeito de acetilcolina; já a anatoxina-a(S) pode inibir a colinesterase e bloquear os canais de sódio, todas afetando as neurotransmissões. Saxitoxinas também bloqueiam os canais de sódio.

Citotoxinas[editar | editar código-fonte]

Cilindrospermopsina é uma citotoxina inibidora de síntese protéica, que pode afetar todas as células, mas sobretudo os rins e o fígado de mamíferos; em casos de intoxicação grave leva à necrose celular generalizada ( rins, fígado, baço, pulmão, intestino).

Dermatoxinas[editar | editar código-fonte]

Lingbiatoxina é uma dermatoxina, afetando a pele e podendo causar irritações cutâneas.