Cida Moreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Maria Aparecida Guimarães Campiolo (São Paulo, SP, 12 de novembro de 1951), mais conhecida como Cida Moreira, é uma cantora brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Inicou sua carreira profissional em 1977, atuando com atriz de teatro e em musicais.

Em 1981 realizou o show Summertime, com direção de José Possi Neto, que resultou no lançamento de seu primeiro disco, Summertime, lançado pelo Selo Lira Paulistana, gravado ao vivo, contendo a faixa-título, outros clássicos do jazz e do blues, além da versão censurada da canção "Geni e o Zepelim" (Chico Buarque).

Em 1983, gravou o LP Abolerado blues, que incluiu músicas de Zé Rodrix e Eduardo Dusek.

Em 1985, participou do Festival dos Festivais, da Rede Globo de Televisão, como a canção "Novos Rumos", que foi uma das finalistas e seria lançado em coletânea de mesmo nome no mesmo ano.

Em 1986, lançou o LP Cida Moreira, com as canções "Vocalise" (Arrigo Barnabé), "Balada do louco" (Arnaldo Batista e Rita Lee) e "Como diria Satie" (José Miguel Wisnik).

Em 1988, gravou o LP Cida Moreira Interpreta Brecht, com destaque para "Canção do vendedor de vinho" de Bertolt Brecht e Kurt Weill com versão em português de Cacá Rosset.

Em 1993, lançou seu primeiro CD, pelo selo Kuarup, chamado Cida Moreira Canta Chico Buarque, interpretando canções do compositor entre as quias se destacam "Morte e vida Severina", "Soneto", "Suburbano coração", "A voz do dono e o dono da voz", "Estação derradeira" e "Beatriz" (Chico Buarque e Edu Lobo).

Em 1995, participou da coletânea Dolores - a música de Dolores Duran na qual interpreta canções de Dolores Duran junto com artitas como Zezé Motta, Fafá de Belém, Leila Pinheiro, Pery Ribeiro, Tetê Espíndola, Jane Duboc e Denise Duran.

Em 1997, gravou o CD Na Trilha do Cinema, com temas de filmes do cinema brasileiro, tais como "Bye bye Brasil" (Chico Buarque e Roberto Menescal), "À flor da pele" (Chico Buarque), "Minha desventura" (Carlos Lyra e Vinicius de Moraes) e "O ébrio" (Vicente Celestino). Nesse mesmo ano participou da coletânea Cantorias e Cantadores na qual interpreta clássicos da música regional e caipira junto com os artistas Renato Teixeira, Xangai e Eugênio Leandro.

Em 2003 lançou o CD Uma Canção Pelo Ar..., com clássicos da MPB.

Em 2008, Cida Moreira lança pela Lua Music o álbum Angenor, no qual interpreta composições de Cartola. Apesar de conter canções bastante conhecidas do compositor carioca, tais como "O mundo é um moinho" e "Alvorada", o álbum é composto principalmente por canções mais obscuras, como "O silêncio do cipreste" e a toada "Feriado na roça". O lançamento do disco aconteceu em três apresentações no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. Entre os convidados estiveram as cantoras Zélia Duncan e Alaíde Costa.

Em 2009, participa de outra coletânea, Elas cantam Paulinho Da Viola, na qual interpreta músicas de Paulinho da Viola junto com as cantoras Alaíde Costa, Milena, Fabiana Cozza e Célia. No mesmo ano, fez uma temporada de apresentações na casa de shows Studio SP, famosa por seu público jovem e suas atrações renomadas. Os cantores Hélio Flanders (vocalista do Vanguart) e Guilherme Eddino e o baixista Zé Mazzei (da banda Forgotten Boys) estiveram entre os convidados.

Em 2010, gravou pela Microservice S&D a coletânea Mrs. Lennon, na qual interpreta canções de Yoko Ono, esposa do ex-Beatle John Lennon junto a cantoras como Ângela Ro Ro, Hevelyn Costa, Zélia Duncan, Isabella Taviani, Tetine, Silvia Machete, Ampslina e outras.

Em 2011, lançou o álbum A Dama Indigna pela gravadora Jóia Moderna que tem no repertório músicas de Amy Winehouse, Chico Buarque, Caetano Veloso, David Bowie, George Gershwin, entre outros. Em agosto do mesmo ano, transformou o projeto em um DVD gravado ao vivo no Teatro FECAP, em São Paulo.

Em 2012, atuou em O Que Se Move, filme dirigido por Caetano Gotardo que concorre ao Prêmio da Crítica do Festival de Gramado. Também levou seu show Canções para Cortar os Pulsos, uma homenagem à obra de Tom Waits, ao palco do Madame Satã, na reabertura do famoso clube noturno.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Estúdio[editar | editar código-fonte]

Coletâneas[editar | editar código-fonte]

  • Festival dos Festivais Som Livre (1985) - com a canção Novos Rumos
  • Dolores - a música de Dolores Duran Lua Music (1995) - com a canção Canção da volta
  • Cantorias e Cantadores Kuarup (1997) - com a canção Noites do sertão
  • Elas cantam Paulinho Da Viola Lua Music (2009)
  • Mrs. Lennon Microservice S&D (2010) - com a canção Mrs. Lennon
  • A Voz da Mulher na Obra de Guilherme Arantes Joia Moderna (2012) - com a canção Brincar de viver"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]