Cifra (música)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Cifra é um sistema de notação musical usado para indicar através de símbolos gráficos ou letras os acordes a serem executados por um instrumento musical (como por exemplo uma guitarra). As cifras são utilizadas principalmente na música popular, acima das letras ou partituras de uma composição musical, indicando o acorde que deve ser tocado em conjunto com a melodia principal ou para acompanhar o canto.

Este tipo de notação ou cifragem indica ao executante o acorde que ele deve usar, mas deixa a sua sensibilidade musical responsável pela maneira exata na qual ele executará os acordes.

A imagem abaixo mostra dois exemplos de cifras, sobre uma partitura. Sobre o primeiro compasso, um diagrama de acorde, indica os pontos no braço do violão em que as cordas devem ser pressionadas para formar o acorde (neste caso um acorde de maior). No segundo compasso, é utilizada uma cifra em forma de texto. Neste caso é apenas o símbolo do acorde que é indicado ( sustenido maior).

Cifras.png

Forma gráfica[editar | editar código-fonte]

Acorde de Lá Maior com sétima em uma guitarra

suando indicadas através de símbolos gráficos, as cifras indicam as posições que os dedos devem formar sobre as cordas do instrumento ou teclado para compor o acorde desejado. Neste caso são similares às tablaturas e só se aplicam a instrumentos de cordas e as partituras de teclados.

Forma textual[editar | editar código-fonte]

A forma mais comum das cifras, no entanto, utiliza letras, números e símbolos musicais para indicar a nota fundamental do acorde e sua estrutura, indicando se ele é maior ou menor, o uso de intervalos adicionais como quartas, sextas, sétimas e nonas ou a inversão do acorde. Um músico experiente é capaz de reconhecer as estruturas indicadas pelas cifras e reproduzir imediatamente o acorde indicado.[editar | editar código-fonte]

Regra de formação[editar | editar código-fonte]

A nota fundamental é definida pelo sistema de notação alfabética em que o nome de cada nota musical corresponde a uma letra de A a G, com sustenidos ou bemóis quando necessário:

Nome da nota Nome do acorde
Naturais Sustenidos Bemóis
A A# Ab
Si B B# ou C Bb
C C#
D D# Db
Mi E E# ou F Eb
F F#
Sol G G# Gb

Além do nome do acorde, sempre grafado em letra maiúscula, são acrescentados números ou outros símbolos para indicar a estrutura do acorde. As tabelas abaixo mostram as estruturas de cifras mais usuais:

Tríades
Cifra Descrição
G Tríade maior (Sol, Si, Ré)
Gm Tríade menor (Sol, Sib, Ré)
G° ou Gdim Tríade diminuta (Sol, Sib, Ré♭)
G+ ou Gaum Tríade aumentada (Sol, Si, Ré#)
Tétrades
Cifra Descrição
G7 acorde com sétima ou sétima dominante(Sol, Si, Ré, Fá)
G7M ou Gmaj7 acorde com sétima maior (Sol, Si, Ré, Fá#)
Gm7 ou G-7 acorde menor com sétima (Sol, Sib, Ré, Fá)
Gm7(b5) acorde menor com sétima e quinta diminuta(Sol, Sib, Ré♭, Fá)
G7°, G7dim ou Gº acorde com sétima diminuta (Sol, Sib, Réb, Fáb)
G7(b5) acorde com sétima e quinta diminuta (Sol, Si, Ré♭, Fá)
G7(#5) acorde com sétima e quinta aumentada (Sol, Si, Ré#, Fá)
G7M(#5) acorde com sétima maior e quinta aumentada (Sol, Si, Ré#, Fá#)
Gm(7M) acorde menor com sétima maior (Sol, Sib, Ré, Fá#)
G6 acorde de sexta (Sol, Si, Ré, Mi)
Gm6 acorde menor com sexta(Sol, Sib, Ré, Mi)

Uma vez que a cifra indica apenas a estrutura do acorde, a altura não é indicada e a mesma cifra pode ser transposta quantas oitavas acima ou abaixo forem necessárias. Por exemplo, a tríade maior apresentada na tabela acima pode ser tocada com a fundamental Sol na terceira oitava (Sol3, Si3, Ré4), ou em qualquer outra oitava, como Sol4, Si4, Ré5 ou Sol2, Si2, Ré3. Não é necessário indicar a altura da fundamental na cifra. Em geral o próprio músico escolhe a transposição mais adequada a cada trecho de uma composição.

Divisão[editar | editar código-fonte]

Maiores Menores Aumentados Diminutos
C = dó maior Cm = dó menor C+ = dó aumentado C° = dó diminuto
D = ré maior Dm = ré menor D+ = ré aumentado D° = ré diminuto
E = mi maior Em = mi menor E+ = mi aumentado E° = mi diminuto
F = fá maior Fm = fá menor F+ = fá aumentado F° = fá diminuto
G = sol maior Gm = sol menor G+ = sol aumentado G° = sol diminuto
A = lá maior Am = lá menor A+ = lá aumentado A° = lá diminuto
B = si maior Bm = si menor B+ = si aumentado B° = si diminuto

Inversão do acorde[editar | editar código-fonte]

Além das formas indicadas nas tabelas acima, é possível indicar acordes em que a sequência das notas é invertida e uma das notas mais agudas é usada como baixo. Para indicar a inversão, utiliza-se a mesma notação acima, indicando qual das notas deve ser o baixo do acorde, separada por uma barra. A primeira inversão é obtida movendo a nota fundamental oitava acima, passando a segunda nota a ser o baixo. A segunda inversão é realizada, movendo o baixo da primeira inversão oitava acima.

Por exemplo, se o acorde de Sol maior - G (Sol, Si, Ré) for invertido uma vez, teremos G/B (Si, Ré, Sol oitava acima). Na segunda inversão o acorde é G/D (Ré, Sol oitava acima, Si oitava acima). A terceira inversão não é indicada pois é igual ao acorde original, apenas todas as notas são tocadas uma oitava acima. A inversão de qualquer acorde pode ser indicada da mesma forma, bastando indicar o acorde original e a nota que será a mais baixa na inversão - por exemplo um acorde com sétima G7 (tétrade) em sua segunda inversão seria G7/D (Ré, Fá, Sol oitava acima, Si oitava acima).

Referências[editar | editar código-fonte]

  • GUEST, Ian. Arranjo - Método prático(página 33-41). Rio de Janeiro: Lumiar Editora, 1996. ISBN 85-85426-31-4