Ciganos na umbanda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ciganos na Umbanda)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde setembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Ciganos são uma classe de espíritos que incorporam nos terreiros de Umbanda.

Entidades ciganas.

História[editar | editar código-fonte]

Pertencem a uma linha de trabalhadores espirituais que busca seu espaço próprio pela força que demonstram em termos de caridade e serviços à humanidade. Seus préstimos são valiosas contribuições no campo do bem-estar pessoal e social, saúde, equilíbrio físico, mental e espiritual, e têm seu alicerce em entidades conhecidas popularmente com "encantadas".

São entidades que há pouco tempo ganharam força dentro dos rituais da Umbanda. Erroneamente no começo eram confundidos com entidades espirituais que vinham na linha dos exus, tal confusão se dava por algumas ciganas se apresentarem como Cigana das Almas, Cigana do Cruzeiro ou nomes semelhantes a esses utilizados por exus e Pombagiras. Hoje, o culto está mais difundido. Conhece-se mais sobre essas entidades, chegando algumas casas a terem um ou mais dias específicos para o culto aos espíritos ciganos.

Na Umbanda passaram a se identificar com os toques dos atabaques, com os pontos cantados em sua homenagem e algumas das oferendas que são entregues às outras entidades.

São entidades oriundas de um povo muito rico de histórias e lendas, pois foram na maioria andarilhos que viveram nos séculos XIII, XIV, XV e XVI. Têm na sua origem o trabalho com a natureza, a subsistência através do que plantavam e o desapego às coisas materiais.

Seus fundamentos são simples, não possuindo assentamentos ou ferramentas para centralização da força espiritual. São cultuados com taças com vinho ou água, doces finos e frutas solares. Trabalham também com as energias do Oriente, cristais, incensos, pedras energéticas, cores, os quatro sagrados elementos da natureza e se utilizam exclusivamente de magia branca natural, além de banhos e chás elaborados exclusivamente com ervas.

Santa Sara Kali é sua orientadora para o bom andamento das missões espirituais. Não devemos confundir tal fato com sincretismo, pois Santa Sarah é tida como orientadora espiritual e não patrona.

Os ciganos, em geral, têm seus rituais específicos e cultuam muito a natureza, os astros e ancestrais. A santa protetora do povo cigano é Santa Sara Cali. Na Umbanda, atuam visando o progresso financeiro e resolver causas amorosas. Cheios de simpatias espirituais, os espíritos ciganos trabalham para a cura de doenças espirituais.

Os ciganos, dentro da ritualística umbandista, falam a língua "portunhol", alguns, poucos, falam o romanês, língua original dos ciganos. As incorporações acontecem geralmente em linha própria, mas nada impede que eles possam a vir trabalhar na linha de Exu.

São muito altivos, assertivos no que falam, seguros de si, do que enxergam e acreditam. É um povo de muita fé e credibilidade. De muito domínio e poder. São donos de uma sensualidade natural e nunca barata, envolventes pelo alto nível de carisma e amor ao próximo. Estão sempre prontos a auxiliar aqueles que o invocam e necessitam de sua ajuda. São exímios apreciadores de licores, vinhos, ouro, prata, tecidos, amantes da arte, donos de uma sensibilidade ímpar. Muitos são clarividentes natos e muito zelosos com aqueles que estimam.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]