Cine Vitória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Cine Vitória era uma sala de cinema na Cinelândia, bairro do Rio de Janeiro. Localiza-se na Rua Senador Dantas, 43, 45 e 47, esquina com Rua Alcindo Guanabara, Cinelândia.

Inaugurado em 12 de agosto de 1942, o cine vitória foi amplamente anunciado pelo grupo Luiz Severiano Ribeiro em diversos jornais da época, como um novo e confortável cinema, incluindo lançamentos de primeira da empresa. A estreia foi feita com o filme O Grande Ditador. Segundo as propagandas anteriores a estréia do cinema, o Vitória nasceu para ser o exibidor dos grandes filmes, em conjunto com o São Luiz e Carioca. Matérias da época indicavam que o cinema já preparava a exibição de filmes como: Com qual dos dois, Pernas provocantes, Aconteceu em Havana e Vendaval de Paixões.[1]

Com o passar dos anos o Cine Vitória passou a ser conhecido como um cinema de filmes pornográficos. Em 1985, os proprietários do cinema, o grupo Luiz Severiano Ribeiro, buscou reverter este quadro. O cinema recebeu investimentos em equipamentos para exibição de filmes em 3D, como lente objetiva especial, telas metalizadas e grossas de óculos polaroides foram importadas. A nova investida começou com Tubarão III que levou ao cinema frequentadores que há muitos anos não colocavam o pé no local, devido ao tipo de filmes que o cinema vinha exibindo nos últimos anos. Mas a comemoração não durou muito tempo, pois o público tradicional sumiu, fazendo o cinema ter uma enorme queda de frequentadores. Assim, o proprietário decidiu: Ao fim de Tubarão III o cinema iria exibir Sexta-Feira 13 em 3D, mas logo em seguida O Tesouro das Quatro Coroas, um filme pornográfico em 3D.[2] . A imagem do cinema estava tão associada ao gênero que no Jornal de Brasil de 28/09/88, caderno B, em uma matéria sobre apelação na tv, pode-se observar o seguinte protesto por escrito: "... A Manchete, então, em matéria de apelar, está na maior. Olho no olho deveria passar no Cine Vitória, ou nos cinemas pornôs da praça Tiradentes..."

Em 1988 o cinema chegou o local de exibição de um filme para crianças que pela primeira vez frequentavam um cinema. As 300 crianças carentes assistiram o filme A dança dos bonecos, através do projeto A Escola vai ao Cinema. Enquanto que em dias normais o cinema exibia ao filme O Dia do Gato, de David Cardoso.[3]

Após anos de abandono, no local, foi inaugurada em 2012 a segunda mega-store da livraria Cultura na cidade do Rio de Janeiro. Tendo 3.300 m² e com um pé-direito alto, há quem cogite a criação de uma quarta filial do Teatro Eva Herz aos moldes da Livraria Cultura de São Paulo, Salvador e Brasília.

O cinema era sediado no Edifício Rivoli, prédio em art déco que foi construído em 1939.

Referências

  1. Diário de Notícias, 13/08/1942, p.8, segunda seção via hemerotecadigital.bn.br
  2. Jornal do Brasil, 10/11/85, ed.216, Domingo/Programa, p.9 (85 na HDB) via hemerotecadigital.bn.br
  3. Jornal do Brasil, 16/06/88, ed.69, caderno cidade, p.4, via hemerotecadigital.bn.br

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.