Cine Vitória

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Cine Vitória era uma sala de cinema na Cinelândia, bairro do Rio de Janeiro, localizada na Rua Senador Dantas, esquina com Rua Alcindo Guanabara.

Inaugurado em 12 de agosto de 1942, o cine vitória foi amplamente anunciado pelo grupo Luiz Severiano Ribeiro em diversos jornais da época, como um novo e confortável cinema, incluindo lançamentos de primeira da empresa. A estreia foi feita com o filme O Grande Ditador. Segundo as propagandas anteriores a estréia do cinema, o Vitória nasceu para ser o exibidor dos grandes filmes, em conjunto com o São Luiz e Carioca. Matérias da época indicavam que o cinema já preparava a exibição de filmes como: Com qual dos dois, Pernas provocantes, Aconteceu em Havana e Vendaval de Paixões.[1]

Com o passar dos anos o Cine Vitória passou a ser conhecido como um cinema de filmes pornográficos. Em 1985, os proprietários do cinema, o grupo Luiz Severiano Ribeiro, buscou reverter este quadro. O cinema recebeu investimentos em equipamentos para exibição de filmes em 3D, como lente objetiva especial, telas metalizadas e grossas de óculos polaroides foram importadas. A nova investida começou com Tubarão III que levou ao cinema frequentadores que há muitos anos não colocavam o pé no local, devido ao tipo de filmes que o cinema vinha exibindo nos últimos anos. Mas a comemoração não durou muito tempo, pois o público tradicional sumiu, fazendo o cinema ter uma enorme queda de frequentadores. Assim, o proprietário decidiu: Ao fim de Tubarão III o cinema iria exibir Sexta-Feira 13 em 3D, mas logo em seguida O Tesouro das Quatro Coroas, um filme pornográfico em 3D.[2] . A imagem do cinema estava tão associada ao gênero que no Jornal de Brasil de 28/09/88, caderno B, em uma matéria sobre apelação na tv, pode-se observar o seguinte protesto por escrito: "... A Manchete, então, em matéria de apelar, está na maior. Olho no olho deveria passar no Cine Vitória, ou nos cinemas pornôs da praça Tiradentes..."

Em 1988 o cinema chegou o local de exibição de um filme para crianças que pela primeira vez frequentavam um cinema. As 300 crianças carentes assistiram o filme A dança dos bonecos, através do projeto A Escola vai ao Cinema. Enquanto que em dias normais o cinema exibia ao filme O Dia do Gato, de David Cardoso.[3]

Após anos de abandono, no local, foi inaugurada em 2012 a segunda mega-store da livraria Cultura na cidade do Rio de Janeiro. Tendo 3.300 m² e com um pé-direito alto, há quem cogite a criação de uma quarta filial do Teatro Eva Herz aos moldes da Livraria Cultura de São Paulo, Salvador e Brasília.

O cinema era sediado no Edifício Rivoli, prédio em art déco que foi construído em 1939.

Referências

  1. Diário de Notícias, 13/08/1942, p.8, segunda seção via hemerotecadigital.bn.br
  2. Jornal do Brasil, 10/11/85, ed.216, Domingo/Programa, p.9 (85 na HDB) via hemerotecadigital.bn.br
  3. Jornal do Brasil, 16/06/88, ed.69, caderno cidade, p.4, via hemerotecadigital.bn.br

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.