Cipreste-português

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCipreste-português
Cupressus lusitanica

Cupressus lusitanica
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Pinophyta
Classe: Pinopsida
Ordem: Pinales
Família: Cupressaceae
Género: Cupressus
Espécie: C. lusitanica
Nome binomial
Cupressus lusitanica
Miller, 1768

O cipreste-português (Cupressus lusitanica), também designado por pinheirinho, cedro-de-portugal, cipreste-de-portugal, cedro-do-buçaco, cipreste-mexicano, cipreste-de-bentham, cipreste-de-lindley ou cedro-de-goa, é uma árvore muito utilizada como "cerca-viva" e para a produção de madeira. É nativa da América Central. O facto de ser designada como "cedro-de-portugal" ou "cedro-do-buçaco" (ou de "cipreste", em vez de cedro) deve-se ao facto de a planta ter sido introduzida em Portugal no século XVII na mata do antigo Convento do Buçaco. Foram estes exemplares, aí cultivados, que foram depois enviados para outros países da Europa e mesmo para o Brasil, onde a árvore continua a ser designada como "portuguesa", tal como é explícito também no nome científico.

É uma árvore de crescimento rápido, chegando a atingir cerca de 20 a 30 metros de altura.

Segundo Aljos Farjon, existem duas variedades da árvore:

  1. Cupressus lusitanica lusitanica = Cupressus pendula = Cupressus lindleyi = Cupressus lusitanica lindleyi = Cupressus benthami lindleyi
  2. Cupressus lusitanica benthamii = Cupressus benthami = Cupressus thurifera
Ícone de esboço Este artigo sobre coníferas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.