Civilização Hindu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuvola apps important square.svg
Este artigo ou seção foi marcado como controverso devido às disputas sobre o seu conteúdo.
Por favor tente chegar a um consenso na página de discussão antes de fazer alterações ao artigo.

Os dravidianos habitaram o vale do rio Indo e Ganges desde 2500 a.c.. Em 1750 a.c., a região norte foi invadida pelos arianos, que dominam a península. Do confronto entre os dois povos nasce a civilização hindu. Dissolve-se em diversos reinos independentes de 185 a.c. até o ano 320 da era comum, quando a dinastia Gupta conquista a hegemonia. Escitas e hunos destróem a dinastia em 535, dividindo o reino em dois Estados.

Possuíram agricultura avançada, com plantações irrigadas por canais. Desenvolveram a metalurgia (exceto a do ferro) e o comércio fluvial. A sociedade era dividida em castas: a dos sacerdotes (brâmanes), dos guerreiros (chátrias), dos camponeses (vaisia) e dos servos (sudras). Os párias, marginalizados, não têm casta e podem ser escravizados. As regras sociais eram ditadas pelo Código de Manu, elaborado pelos sacerdotes. Utilizavam formas geométricas, animais e motivos religiosos nas gravuras, na cerâmica e nas edificações. A religião era politeísta e o deus principal, Shiva. A partir de 1500 a.c., seguiram os vedas (saber sagrado), os mais antigos documentos da literatura sacra. Admitem inúmeras divindades subjetivas (verdade, juramento) e naturais (aurora, fogo, Sol). Por volta de 525 a.c., o príncipe Sidarta Gautama torna-se Buda e passa a difundir o budismo.

O Hindu não é apenas uma religião, mas também um modo de vida e uma filosofia.

Períodos Históricos[editar | editar código-fonte]

Personalidades Influêntes[editar | editar código-fonte]

Leitura Recomendada[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre antropologia ou um antropólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.