Clã Minamoto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sasarindō, as folhas de bambu e gentianas que são o brasão familiar do clã Minamoto
Seiryoji, um templo em Kyoto, foi anteriormente uma vila de Minamoto no Toru (d. 895), um membro proeminente dos Saga Genji.

Minamoto (?) foi um dos sobrenomes honorários dados pelos imperadores do Período Heian (794–1185 AD) a seus filhos e netos que não fossem considerados elegíveis para o trono. Os Taira eram outro grande ramo da dinastia imperial. O clã Minamoto era também conhecido como Clã Genji (源氏?), a partir de uma leitura alternativa dos kanji para Minamoto (gen) e uji, ou família (ji).

O primeiro imperador a conceder o sobrenome Minamoto foi o Imperador Saga. Posteriormente, Imperador Seiwa, Imperador Murakami, Imperador Uda e Imperador Daigo, entre outros, também deram aos seus filhos o nome Minamoto. Essas linhas hereditárias específicas advindas de diferentes imperadores originaram clãs específicos, referidos com o nome do imperador, seguido de Genji, e.g. Seiwa Genji. Segundo algumas fontes, o primeiro a receber o nome Minamoto foi Minamoto no Makoto, sétimo filho do Imperador Saga.[1]

Os Minamoto foram um dos quatro grandes clãs que dominaram a política do Japão no Período Heian — os outros três eram os Fujiwara, os Taira e os Tachibana.

Em 814, o Imperador Saga (reinado 809–823) concedeu o kabane Minamoto no Ason aos seus filhos não-herdeiros; então, eles e seus descendentes deixavam de pertencer à Família Imperial. Alguns imperadores posteriores também deram o nome Minamoto aos filhos não-herdeiros.

A mais proeminente das famílias Minamoto, Seiwa Genji, descendeu de Minamoto no Tsunemoto (917–961), um neto do 56º imperador Seiwa. Tsunemoto foi para as províncias e fundou uma grande dinastia guerreira. Minamoto no Mitsunaka (912–997) formou uma aliança com os Fujiwara. Depois disso, os Fujiwara frequentemente contaram com os Minamoto para restaurar a ordem na capital, Heian-Kyo (ou Kyoto.)

O filho mais velho de Mitsunaka, Minamoto no Yorimitsu (948–1021), se tornou protetor de Fujiwara no Michinaga; outro filho, Minamoto no Yorinobu (968–1048), suprimiu a rebelião de Taira no Tadatsune em 1032. O filho de Yorinobu, Minamoto no Yoriyoshi (998–1075), e o neto, Minamoto no Yoshiie (1039–1106), pacificaram a maior parte do nordeste do Japão entre 1051 e 1087.

As fortunas dos Seiwa Genji decaíram na Rebelião Hōgen (1156), quando os Taira executaram a maior parte da linhagem. Durante a Perturbação Heiji (1160), o líder dos Seiwa Genji, Minamoto no Yoshitomo, morreu em batalha. Taira no Kiyomori obsteve poder em Kyoto forjando alianças com os imperadores aposentados Shirakawa e Toba e infiltrando o kuge. Ele mandou Minamoto no Yoritomo (1147–1199), terceiro filho de Minamoto no Yoshimoto dos Seiwa Genji, para o exílio. Em 1180, Yoritomo montou uma rebelião de grande escala contra o domínio dos Taira (a guerra Genpei ou Taira-Minamoto), culminando na destruição dos Taira e a subjugação do leste do Japão em cinco anos. Em 1192, ele recebeu o título shogun e criou o primeiro bakufu em Kamakura.

Assim, a linhagem dos Seiwa Genji provou ser a mais forte e dominante linhagem Minamoto durante o final do Período Heian, com Minamoto no Yoritomo formando o Xogunato Kamakura e se tornando xogun em 1192. E igualmente, é da linha dos Seiwa Genji que os clãs posteriores Ashikaga (fundadores do xogunato Ashikaga), Nitta e Takeda se originaram.

O protagonista do romance japonês clássico Genji Monogatari, Hikaru no Genji, recebeu o nome Minamoto por razoes políticas por seu pai, o imperador, e foi delegado para vida civil e uma carreira como oficial imperial.

A Guerra Genpei é também o tema do épico Heike Monogatari (O Conto dos Heike).

Membros do clã Minamoto[editar | editar código-fonte]

Seiwa Genji[editar | editar código-fonte]

SeiwaGenjiTree.png

Referências

  1. Frederic, Louis (2002). Japan Encyclopedia. Cambridge, Massachusetts: Harvard University Press.
  • Sansom, George (1958). 'A History of Japan to 1334'. Stanford, California: Stanford University Press.*

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • História dos Samurais, José Yamashiro

Ver também[editar | editar código-fonte]