Clécio Luis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde março de 2013).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Clécio Luis
Prefeito de Macapá Bandeira de Macapá.svg
Mandato 1 de janeiro de 2013
em exercício
Antecessor(a) Roberto Góes
Vereador de Macapá
Mandato 1 de janeiro de 2005
até 31 de dezembro de 2012
Vida
Nascimento 8 de abril de 1972 (42 anos)
Belém, PA
Dados pessoais
Partido PSOL
Profissão Professor
linkWP:PPO#Brasil

Clécio Luis Vilhena Vieira (Belém, 8 de abril de 1972)[1] é um professor e político brasileiro. Clécio atualmente é o prefeito de Macapá, eleito na eleição municipal de 2012. Já foi vereador duas vezes consecutivas, sendo o primeiro mandato pelo PT e o segundo pelo PSOL.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Clécio Luis Vilhena Vieira nasceu em Belém, no dia 8 de abril de 1972. Ainda jovem, se mudou para Macapá, onde passou grande parte de sua vida. Estudou Geografia pela Universidade Federal do Amapá, onde ajudou a criar centros acadêmicos e o Diretório central dos estudantes.[2] Foi também policial civil e, aos 26 anos, secretário estadual de Educação. Antes de ser eleito vereador, era professor da rede pública estadual.

Vereador (2005-2011)[editar | editar código-fonte]

Clécio se filiou ao PT e, pelo partido, se elegeu vereador de Macapá em 2004. Em 2005, saiu do partido para filiar-se ao PSOL. Na eleição de 2008, foi reeleito vereador, desta vez pelo PSOL. Dentre suas propostas, estava a valorização do profissional da educação e o plano de acessibilidade da capital. Este plano instituia 5% das vagas do contrato administrativo reservadas para deficientes físicos, a gratuidade no transporte coletivo ao acompanhante do deficiente físico, dentre outras propostas.

Prefeito de Macapá[editar | editar código-fonte]

Foi lançado como o candidato do PSOL a prefeitura de Macapá em 29 de Junho de 2012 durante a convenção do partido. A coligação era formada por PV, PPS, PMN, PCB, PTC e PRTB.

Elegeu-se no segundo turno contra Roberto Góes com 50,59% dos votos, ou seja, 101.261 votos. A disputa foi uma das mais acirradas do Brasil e seu adversario obteve 49,41% dos votos.[3] Na zona norte da cidade, obteve 41 mil. Seu adversário Roberto, 37 mil. Na zona sul, Clécio perdeu: recebeu 60 mil ante 61 mil do pedetista.

Entre suas propostas, está a reforma das escolas, a construção de creches, a valorização do profissional da educação, a melhoria nas redes de água e esgoto, a conclusão do hospital metropolitano, a humanização do atendimento e a ampliação o programa "saúde em casa", entre outros. No transporte público, promete adquirir ônibus novos e reformular trajetos, linhas, e melhorar as condições de acessibilidade dos ônibus.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.