Clark Gable

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Clark Gable
Gable, Clark 01
Clark Gable
Nome completo William Clark Gable
Nascimento 1 de fevereiro de 1901
Cadiz  Estados Unidos
Morte 16 de novembro de 1960 (59 anos)
Los Angeles, Estados Unidos
Ocupação ator
Cônjuge Kay Williams (1955 - 1960)
Sylvia Ashley (1949 - 1952)
Carole Lombard (1939 - 1942)
Maria Franklin Gable (1931 - 1939)
Josephine Dillon (1924 - 1930)
Oscares da Academia
Outros prêmios
1958 Laurel Awards Um Amor de Professora (melhor ator (comédia))
Calçada da fama - Motion Picture. Em 1610 Vine Street.
2001 - ''
Golden Boot Awards'
(prêmio centenário (póstumo))
IMDb: (inglês)


William Clark Gable (Cadiz, Ohio, 1 de fevereiro de 1901Los Angeles, Califórnia, 16 de novembro de 1960) foi um ator estadunidense. Em 1999 o prestigioso Instituto Americano do Cinema nomeou-o a sétima maior estrela masculina do cinema de todos os tempos.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gable era filho do fazendeiro e perfurador de petróleo William Henry Gable,[2] [3] e de Adeline Hepshelman, descendente de alemães e irlandeses.[4] Na verdade o sobrenome do pai de Clark era Goebel, mas foi anglicizado, nos Estados Unidos, para Gable. O departamento de publicidade da MGM criou a ideia de que Gable era descendente de holandeses e irlandeses, e não de alemães, devido à ascendência do nazismo na época do sucesso de Gable, o que poderia sugerir proximidade com o nome de Joseph Goebbels. Clark era o sobrenome de solteira de sua avó.

Com alguns meses de vida, Clark perdeu sua mãe, devido à fragilidade, às condições do parto que a debilitaram, e à epilepsia; há a probabilidade de ela ter falecido de um tumor cerebral. Antes de morrer, a mãe o batizou na religião católica, mas após sua morte, o lado paterno da família não aceitou tal batismo, criando problemas com a família de Adeline, problemas esses que só foram resolvidos quando o pai o mandou para morar com o tio materno, Charles Hershelman, em Vernon, na Pensilvânia. Até os dois anos, Clark esteve sob cuidados dos tios maternos, e então seu pai o levou de volta para Hopedale, Ohio. O pai casara novamente, em abril de 1903, com a chapeleira Jannie Dunlap, mulher culta e gentil que criou Clark como se fosse seu filho.

Gable cursou a Hopedale Grade School, depois a Edinburg High School. Fazia parte de um time esportivo, além de tocar trompete no colégio. Um de seus amigos, Andy Means, conseguira emprego em uma fábrica de pneus, B. F. Goodrich, em Akron, e Gable resoveu acompanhá-lo, abandonando os estudos aos dezesseis anos.

Em Akron, assistiu à peça "The Bird of Paradise", e decidiu que queria ser ator; conseguiu um pequeno trabalho, à noite, na companhia teatral, como "moço de recados". Após um ano, sua madrasta morreu e Clark, acompanhado do pai, foi a contragosto para os campos petrolíferos de Tulsa. Chegou a trabalhar com petróleo, e como domador de cavalos, mas não deixou de lado sua ideia de se tornar ator. Aos 21 anos, herdou do avô 300 dólares, e abandonou os negócios do pai, indo para Kansas City. O pai, frustrado, chegou a ficar 10 anos sem falar com Clark.

Em Kansas City, Clark se filiou a uma companhia de teatro ambulante, a Jewell Players, que acabou se dissolvendo após 2 meses; então, partiu para o Oregon, e no caminho chegou a ser vendedor de gravatas numa loja de departamentos, Meier & Frank. Um colega da loja, Earle Larrimore, estava para se juntar a um pequeno grêmio teatral de partida para Astoria, e Gable os acompanhou. Uma das integrantes do grupo, a atriz Franz Dorfler, apaixonou-se por ele, e chegaram a ficar noivos, não chegando a casar. Posteriormente, Dorfler escreveria um artigo denominado "Eu fui namorada de Billy Gable",[5] publicado no livro "The Films of Clark Gable", de Gabe Essoe.

Em Portland, no Oregon, Gable trabalhou para um jornal e para a companhia telefônica, enquanto tomava lições de canto. Filiou-se a outro grupo de teatro, dirigido pela ex-atriz Josephine Dillon, 14 anos mais velha que ele, mas que o influenciaria muito. Josephine ensinou-lhe postura, entonação, representação, pagou para arrumar seus dentes e seu estilo de cabelo, preparando-o para a carreira cinematográfica.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Pegadas e assinatura de Gable na Calçada da Fama do Grauman's Chinese Theatre.

Em 1924, quando Josephine Dillon foi para Hollywood, Gable a seguiu, e em 13 de dezembro daquele ano, estavam casados. Ele trocou seu nome, na época, de W. C. Gable para Clark Gable".[6] Com a influência de Josephine, conseguiu participação como figurante em filmes como The Plastic Age (1925), estrelado por Clara Bow, "Forbidden Paradise" e uma série intitulada The Pacemakers.

Entre 1927 e 1928, Gable atuou com a Laskin Brothers Stock Company, em Houston, onde fez diversos papéis, ganhando considerável experiência e se tornando um ídolo local. Gable, então, foi para Nova Iorque, e conseguiu trabalho na Broadway. O Morning Telegraph considerou: "He's young, vigorous and brutally masculine".[7]

Em 1930, após uma impressionante atuação como Killer Mears na peça The Last Mile, bancada por sua esposa, em Los Angeles, Gable teve ótima recepção da crítica, o que lhe angariou vários testes para o cinema. Um desses testes ficou famoso, quando Darryl F. Zanuck o testou para o papel de "Little Caesar" ("Alma de Lodo"), de 1931, e o rejeitou, alegando: "Não serve para o Cinema. As orelhas são grandes e se parece com um macaco[8] ".

A agente Minna Wallis, irmã de Hal Wallis, viu o teste e ficou impressionada, levando-o para a Pathé, onde seu primeiro papel em um filme sonoro foi o de vilão no western de William Boyd denominado The Painted Desert ("O Deserto Pintado"), em 1931. Ele recebeu, na época, diversas cartas de fãs, como resultado de sua voz e atuação.

Gable despertou o interesse da MGM, que resolveu confiar a ele um papel em The Easiest Way ("Tentação do Luxo"), em 1931,[9] ao lado de Constance Bennett, Robert Montgomery e Anita Page. Seu nome, porém, era o último do elenco. Seu sucesso fez com que a MGM renovasse seu contrato por 2 anos.

Após alguns papéis de vilão em diversos filmes, tais como '"Dance, Fools, Dance" ("Quando o Mundo Dança"), The Secret Six ("A Guarda Secreta"), The Finger Points ("Vendido") e Laughing Sinners ("Almas Pecadoras"), Gable alcançou fama como o marginal de A Free Soul ("Uma Alma Livre"), em 1931, quando dominou o filme, ao lado de Norma Shearer, inclusive com tentativas do então marido da atriz, Irving Thalberg, em tentar modificar o roteiro distanciando-o de Shearer o mais possível.[10]

Louis B. Mayer e o diretor de publicidade Howard Strickling, que se tornaria um dos grandes amigos de Gable, tiveram a ideia de lançar um novo tipo de galã, movido menos pelo romantismo e mais pelo cinismo, domínio e sex-appeal agressivo, características mais compatíveis com o período de violência e agitação da Grande Depressão. Gable abriu as portas, portanto, para outros heróis do período, tais como James Cagney, Humphrey Bogart, Spencer Tracy e George Raft.

Em 1933, devido às suas insubordinações e tentativas de escolher papéis, Gable foi cedido, como "castigo", para a então modesta Columbia, para o papel do repórter Peter Wayne no premiado "It Happened One Night", de Frank Capra, o qual lhe valeu o Oscar de ator. Robert Montgomery havia sido cogitado, antes, para o papel de Wayne, mas o recusou por achar o roteiro pobre.[11] Há uma lenda persistente de que Gable exerceu um profundo efeito sobre a moda masculina da época, quando, em "It Happened One Night", apareceu em uma cena sem camiseta, ao tirar sua camisa, contrariando o costume então vigente. Vendedores de roupas masculinas de todo o país confirmaram que houve uma queda na venda de camisetas nesse período.[12]

Gable, transformado por Capra em grande comediante, fugia assim do estereótipo de galã machão que até então utilizara, transformando-se no galã romântico de Chained ("Acorrentada"), Forsaking All Others ("Quando o Diabo Atiça") e After Office Hours ("Tudo Pode Acontecer"); no interno de Men in White ("Alma de Médico"); no facínora de Manhattan Melodrama ("Vencido pela Lei"); no aventureiro de "China Seas" ("Mares da China") e "The Calle of the Wild" ("O Grito das Selvas"), e no Fletcher Christian de Mutiny on the Bounty ("O Grande Motim"), que lhe valeu uma nova indicação ao Oscar.

Gable como Fletcher Christian no trailer de Mutiny on the Bounty

Apesar de sua relutância em fazer o papel de Rhett Butler em "Gone With the Wind" ("… E o Vento Levou"), em 1939, Gable ficou mais conhecido por esse papel, valendo-lhe nova indicação ao Oscar. Carole Lombard pode ter sido a primeira a sugerir que o aceitasse, e ela seria Scarlett.[13]

Após voltar da Segunda Guerra Mundial, continuou fazendo filmes para a MGM, e seu primeiro filme, então, foi '"Adventure" ("Aventura"), em 1945, ao lado de Greer Garson, que não fez muito sucesso, iniciando o período de declínio de sua carreira. Seus últimos filmes para a companhia foram Mogambo ("Mogambo") e Betrayed ("Atraiçoado").

Em 1955, foi contratado pela 20th Century-Fox, fazendo dois filmes, "O Aventureiro de Hong-Kong" e "Nas Garras da Ambição". Posteriormente, experimentou produzir seus próprios filmes, mas não teve sucesso e desistiu, assinando contrato com a Warner Bros, e depois com a Paramount.

O último filme de Gable foi The Misfits ("Os Desajustados"), em 1960, escrito por Arthur Miller, dirigido por John Huston, e co-estrelado por Marilyn Monroe, Eli Wallach, e Montgomery Clift. Este é, também, o último filme de Monroe.[14]

Ao longo de sua carreira de 30 anos, Gable fez 67 filmes, isso excluídas as figurações em alguns filmes da época do cinema mudo.

Gone With the Wind[editar | editar código-fonte]

Em "Gone With the Wind", Gable era cogitado para o papel de Rhet Butler, não apenas pela opinião do público, que o escolhera por votação em um concurso da revista Photoplay para o papel, mas também pelo produtor David O. Selznick, que tivera sua primeira negociação com Errol Flynn embargada pela Warner Brothers, que não queria ceder Flynn sem Bette Davis, (sendo que Davis recusara trabalhar com Flynn).[10]

A negociação de Gable, porém, era difícil, por ser contratado da MGM, pertencente ao sogro de Selznick, Louis B. Mayer, com o qual Selznick tinha problemas por ter saído da MGM e se filiado à United Artistas, formando a Selznick International. A MGM acabou aceitando ceder Gable, em troca da distribuição mundial do filme.[15] Para ter Gable no filme, Selznick teria pago à MGM cerca de 40 milhões de dólares.[16]

Gable, na verdade, nunca pretendeu fazer o papel de Butler, e levou muito tempo para ler "Gone With the Wind", lendo-o mais por insistência de Carole Lombard e dos amigos. No entanto, para o universo popular, Gable é mais conhecido, até os dias atuais, pelo seu papel em "Gone the Wind".

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 1930, divorciou-se de Josephine Dillon e, em viagem a Houston, conheceu uma rica socialite do Texas, 17 anos mais velha do que ele, Rhea Franklin Prentiss Lucas Langham, que se tornou sua companhia constante, ensinando-o a se vestir como um nova-iorquino, com chapéu-coco, polainas e bengala. Eles viriam a se casar em poucos dias, em 30 de março de 1930, mas em junho de 1931 casaram-se novamente, na Califórnia, provavelmente devido às dúvidas pela diferença de leis entre os estados.

Ao trabalhar em "The Call of the Wild" ("O Grito das Selvas"), de William Wellman, em 1935, Gable envolveu-se com Loretta Young, com quem teve um caso extraconjugal que resultou no nascimento de uma filha, Judy Lewis.[17] Na época, Loretta relatava ter adotado a menina, com alguns meses de idade.[18]

Acabou se divorciando de Rhea em 1939. Emprestado à Paramount em 1932, para fazer No Man of Her Own ("Casar por Azar"), contracenou com Carole Lombard, na época casada com William Powell, e se tornou seu admirador. Carole, posteriormente, se divorciou, e o interesse de Gable aumentou. Menos de um mês após o divórcio de Rhea, Gable casou-se com Carole Lombard, em 29 de março de 1939, em Kingman, no Arizona. Era no período da Segunda Guerra Mundial, e Gable foi nomeado pelo Presidente Franklin Delano Roosevelt como Presidente do Comitê de Hollywood para a Vitória, e Carole foi incluída na primeira viagem pelo esforço de guerra, com a finalidade de vender Bônus de Guerra. Em janeiro de 1942, o avião em que Carole e sua mãe estavam caiu, a cinquenta quilômetros a sudoeste de Las Vegas, Nevada, matando todos a bordo. Gable sentiu para sempre a perda de Lombard, e em 1976 foi feito um filme, "Gable and Lombard" ("Os Ídolos Também Amam"), contando sobre a tragédia do casal.

Um mês após Lombard ter falecido, Gable ainda trabalhou em Somewhere I'll Find You, ao lado de Lana Turner. Gable ficou devastado com a morte de Lombard, e viveu o resto da vida, a despeito dos outros casamentos que teve, na casa em que morara com Lombard, em Encino, Califórnia. Ele voltou a casar e trabalhou em mais 27 filmes, "but he was never the same", comentou, certa vez, Esther Williams, "His heart sank a bit".[19]

Em seguida, Gable serviu como voluntário na Europa durante a Segunda Guerra Mundial. Adolf Hitler tinha Gable como seu ator preferido, e durante a Guerra, ao saber de sua presença no front, ofereceu uma recompensa para a sua captura.[20] Após sua volta, recebeu a Cruz de Distinção em Voo, e a Medalha do Ar, por "feitos excepcionalmente meritórios em cinco diferentes missões de combate em bombardeiros". Em 1944, foi promovido a major e desmobilizado.

Após o terceiro divórcio de Joan Crawford, ela e Gable tiveram um breve relacionamento. Depois, houve ainda um breve romance com Paulette Goddard, e em 1949, casou-se com Silvia Ashley, viúva de Douglas Fairbanks e Baronesa de Alderly. O casamento teve curta duração e eles se divorciaram em 1952.

Em julho de 1955, casou-se com um antigo amor, Kathleen Williams Spreckles, 15 anos mais nova, tornando-se padrasto de seus dois filhos, Joan e Adolph Spreckels III.viveu com Kathleen até o fim de sua vida.

Em 16 de novembro de 1959, Judy Lewis, sua filha com Loretta Young, deu à luz Maria, a primeira neta de Gable.

Em 1960, sua esposa descobriu que estava esperando o primeiro filho do casal. Mas Gable não viveria para ver o nascimento da criança, John Clark Gable, em 20 de março de 1961.

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • 1925 - "What Price Glory" ("Sangue por Glória"), drama em 3 atos de Maxwell Anderson, dirigido por Lillian Albertson e produzido por Louis O. Macloon, montado pela West Coast Road Company.
  • 1930 - "The Last Mile", drama em 3 atos de John Wexley, dirigido por Lillian Albertson, encenado por Louis O. Macloon, para a West Coast Road Company, no Belasco Theatre, em Los Angeles.

Morte[editar | editar código-fonte]

Em 16 de novembro de 1960, ao concluir as filmagens de The Misfits ("Os Desajustados"), Gable sofreu um infarto do miocárdio e morreu dez dias depois. Foi enterrado no mesmo santuário que havia construído para Carole Lombard e sua mãe, no The Great Mausoleum, em Forest Lawn Memorial Park, Glendale, Califórnia.[21]

Em 1989, a casa de Gable em Los Angeles, Califórnia, foi comprada pelo cantor alemão Thomas Anders e sua esposa, Nora Balling.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Gable em cena no filme Aconteceu Naquela Noite, com Claudette Colbert.

Gable atuou como extra em 13 filmes entre 1924 e 1930. Atuou num total de 67 filmes, e fez ele mesmo em 17 "curta-metragens", além de ter sido o narrador e atuar no filme- propaganda da Segunda Guerra Mundial, denominado Combat America, produzido pelas Forças Armadas dos Estados Unidos da América.

Ator[editar | editar código-fonte]

Clark Gable no trailer de O Grande Motim.

Os títulos em português referem-se a exibições no Brasil.[22] [23]

Clark Gable e Grace Kelly no filme Mogambo
  • 1923 Fighting Blood (não-creditado – extra)
  • 1923 Long Live the King (O Reizinho) – (extra). Sob direção de Victor Schertzinger. Com Jackie Coogan.
  • 1924 White Man (O Homem Branco) (não-creditado - irmão de Lady Andrea)
  • 1924 Forbidden Paradise (Paraíso Proibido) (não-creditado – soldado da guarda da czarina)
  • 1925 North Star (Estrela do Norte) (Archie West)
  • 1925 Ben-Hur: A Tale of the Christ (não-creditado – extra)
  • 1925 The Plastic Age (Dias de Colegial/ Luar, Música e Amor) (não-creditado – o atleta)
  • 1925 The Merry Widow (A Viúva Alegre) (não-creditado – extra)
  • 1925 What Price Gloria? (não-creditado) 1925)
  • 1925 The Merry Kiddo (não-creditado)
  • 1925 Declassée/ The Social Exile (Alma e Romance) (não-creditado – extra)
  • 1925 The Pacemakers
  • 1926 One Minute to Play (não-creditado – extra)
  • 1926 The Johnstown Flood (A Inundação) (não-creditado – extra no bar)
  • 1930 Du Barry, Woman of Passion (não-creditado - extra)
  • 1931 The Front Page (não-creditado e não-confirmado - repórter com chapéu, na prisão)
  • 1931 The Easiest Way (Nick Feliki, homem da lavanderia)
  • 1931 The Painted Desert (O Deserto Pintado)
  • 1931 Dance, Fools, Dance (Quando o Mundo Dança)
  • 1931 The Easiest Way (Tentação de Luxo)
  • 1931 The Secret Six (Os Seis Misteriosos/ A Guarda Secreta)
  • 1931 The Finger Points (O Dedo Acusador/ Vendido)
  • 1931 A Free Soul (Uma Alma Livre)
  • 1931 Laughing Sinners (Almas Pecadoras)
  • 1931 Night Nurse (A Voz da Consciência)
  • 1931 Sporting Blood (Lealdade)
  • 1931 Susan Lennox: Her Fall and Rise/ "Rising to Fame"/ "The Rise of Helga" (UK) (Susan Lennox)
  • 1931 Possessed (Possuída)
  • 1931 Hell Divers (Gigantes do Céu)
  • 1932 Polly of the Circus (A Atriz do Circo)
  • 1932 Strange Interlude/ "Strange Interval" (Mentiras da Vida)
  • 1932 Red Dust (Terra de Paixões)
  • 1932 No Man of Her Own (Casar por Azar)
  • 1933 The White Sister (A Irmã Branca)
  • 1933 Hold Your Man (Amar e Ser Amada)
  • 1933 Night Flight (Asas da Noite)
  • 1933 Dancing Lady (Amor de Dançarina)
  • 1934 It Happened One Night (Aconteceu Naquela Noite)
  • 1934 Men in White (Alma de Médico)
  • 1934 Manhattan Melodrama (Vencido Pela Lei)
  • 1934 Chained (Acorrentada)
  • 1934 Forsaking All Others (Quando o Diabo Atiça)
  • 1935 After Office Hours (Tudo Pode Acontecer)
  • 1935 The Call of the Wild (O Grito das Selvas)
  • 1935 China Seas Mares da China}
  • 1935 Mutiny on the Bounty (O Grande Motim)
  • 1936 Wife vs. Secretary (Ciúme)
  • 1936 San Francisco (São Francisco, A Cidade do Pecado)
  • 1936 Cain and Mabel (Caim e Mabel)
  • 1936 Love on the Run (Do Amor Ninguém Foge)
  • 1937 Parnell (Parnell, O Rei Sem Coroa)
  • 1937 Saratoga (Saratoga)
  • 1938 Test Pilot (Piloto de provas)
  • 1938 Too Hot to Handle (Sob o Céu dos Trópicos)
  • 1939 Idiot's Delight (Este Mundo Louco)
  • 1939 Gone With the Wind (… E o Vento Levou)
  • 1940 Strange Cargo (Almas Rebeldes)
  • 1940 Boom Town (Fruto Proibido)
  • 1940 Comrade X (O Inimigo X)
  • 1941 They Met in Bombay (Aventura no Oriente)
  • 1941 Honky Tonk (Quero-Te Como És)
  • 1942 Somewhere I'll Find You (Ainda Serás Minha)
  • 1945 Adventure (Aventura)
  • 1947 The Hucksters (Mercador de Ilusões)
  • 1948 Homecoming (O Amor Que Me Deste)
  • 1948 Command Decision (Trágica Decisão)
  • 1949 Any Number Can Play (Quando Morre uma Ilusão)
  • 1950 Key to the City (Mulher, A Quanto Obrigas!)
  • 1950 To Please a Lady/ "Red Hot Wheels" (Agora Sou Tua)
  • 1951 Across the Wide Missouri (Assim São os Fortes)
  • 1951 Callaway Went Thataway (Esperto Contra Esperto)
  • 1952 Lone Star (A Estrela do Destino)
  • 1953 Never Let Me Go (Nunca Me Deixes Ir)
  • 1953 Mogambo (Mogambo)
  • 1954 Betrayed (Atraiçoado)
  • 1955 The Soldier of Fortune (O Aventureiro de Hong Kong)
  • 1955 The Tall Men (Nas Garras da Ambição)
  • 1956 The King and Four Queens (Esse Homem É Meu!)
  • 1957 Band of Angels (Meu Pecado Foi Nascer)
  • 1958 Teacher's Pet (Um Amor de Professora)
  • 1958 Run Silent, Run Deep (O Mar É Nosso Túmulo)
  • 1959 But Not For Me (Beijos Que Não Se Esquecem)
  • 1960 It Started in Naples (Começou em Nápoles)
  • 1960 The Misfits (Os Desajustados)

Trilhas sonoras[editar | editar código-fonte]

  • That's Entertainment!/ That's Entertainment: 50 Years of MGM (1974) ("Puttin' On the Ritz")
  • Comrade X (1940) ("Funiculi, Funicula")
  • Boom Town (1940) ("Polly Wolly Doodle" (não-creditado)
  • Idiot's Delight (1939) ("By the Light of the Silvery Moon" (não-creditado), "Puttin' on the Ritz" (não-creditado), "Boola Boola" (não-creditado), "Abide with Me" (não-creditado), "The Fountain in the Park" (não-creditado))
  • Saratoga (1937) ("The Horse with the Dreamy Eyes" (não-creditado))
  • Love on the Run (1936) ("String Quintet In E, Op. 13 No. 5: Minuet" (não-creditado)) ("She'll be Comin' 'Round the Mountain" (não-creditado))
  • Wife vs. Secretary (1936) ("Thank You for a Lovely Evening" (não-creditado), "She Was Poor But She Was Honest" (nõ-creditado), "Pack Up Your Troubles in Your Old Kit Bag and Smile, Smile, Smile!" (1915) (não-creditado))
  • It Happened One Night (1934) ("Who's Afraid of the Big Bad Wolf" (não-creditado))

Ele mesmo[editar | editar código-fonte]

  • "The Moviemakers" (1 episódio)
  • The Films of Frank Capra - episódio de TV (não-creditado)
  • The 30th Annual Academy Awards (1958) (TV)
  • A Star Is Born World Premiere (1954) (TV) (não-creditado) .... Himself - in crowd
  • "Toast of the Town"/ "The Ed Sullivan Show" (1 episódio, 1953)
  • Callaway Went Thataway/ The Star Said No (UK) (1951) (não-creditado)
  • Screen Actors (1950) (não-creditado)
  • Some of the Best (1949) (não-creditado)
  • Screen Snapshots Séries 23, No. 1: Hollywood in Uniform (1943)
  • Wings Up (1943) (voz) (Narrador)
  • Show Business at War/ The March of Time Volume IX, Issue 10 (1943)
  • Combat America (1943) (ele mesmo/ Narrador)
  • You Can't Fool a Camera/ A New Romance of Celluloid: You Can't Fool a Camera (1941)
  • Northward, Ho! (1940) (não-creditado)
  • Screen Snapshots Séries 18, Nº 9 (1939)
  • Hollywood Hobbies (1939) (não-creditado)
  • Hollywood Goes to Town (1938)
  • Another Romance of Celluloid (1938) (não-creditado)
  • Hollywood Party (1937)
  • The Candid Camera Story (Very Candid) of the Metro-Goldwyn-Mayer Pictures * 1937 Convention (1937) (não-creditado)
  • Screen Snapshots Séries 16, Nº 3 (1936)
  • Screen Snapshots Séries 15, Nº 8 (1936)
  • Starlit Days at the Lido (1935) (não-creditado)
  • Hollywood Hobbies (1935)
  • Hollywood on Parade No. B-13 (1934)
  • Hollywood on Parade No. A-9 (1933) (não-creditado)
  • Hollywood on Parade No. A-6 (1933)
  • Screen Snapshots (1932/I)
  • The Christmas Party/ A Christmas Story/ Jackie Cooper's Christmas Party (USA: título do DVD) (1931) (não-creditado)
  • Jackie Cooper's Birthday Party (1931)

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. America's Greatest Legends (PDF) (em inglês) American Film Institute. Página visitada em 29 de julho de 2009.
  2. Spicer, Chrystopher. Clark Gable: Biography, Filmography, Bibliography. Jefferson, North Carolina: McFarland & Company, 2002. ISBN 0-7864-1124-4
  3. Van Neste, Dan (1999). Clark Gable Reconstructed Birthhome: Fit For A King Classic Images. Classicimages.com. Página visitada em 3 de abril de 2008.
  4. Ancestors of Clark Gable - Genealogy.com (em inglês) Genealogy.com.
  5. ESSOE, Gable; CHAMPLIN, Charles. The Films of Clark Gable. 1976. Citadel
  6. Harris, Warren G.. Clark Gable: A Biography. Nova Iorque: Harmony, 2002. ISBN 0609604953
  7. Harris.
  8. Turner Classic Movies. Leading Men: The 50 Most Unforgettable Actors of the Studio Era. [S.l.]: Chronicle Books. ISBN 0811854671
  9. Outro ator que depois se tornaria famoso também aparece em uma "ponta", não-creditado, James Stewart
  10. a b LEPIANE, João. Galeria de Estrelas – Clark Gable. 1990. Rio de Janeiro: EBAL. Cinemin n.66. p. 9
  11. Kotsabilas-Davis, James; Myrna Loy. Myrna Loy: Being and Becoming. [S.l.]: Primus, Donald I Fine Inc.. p. 94. ISBN 1556111010
  12. The Shirt Off His Back (em inglês) Snopes.com. Snopes.com. Página visitada em 3 de abril de 2008.
  13. Harris, p.164
  14. Miller, Arthur. Timebends. Nova Iorque: Grove Press, 1987. p. 485. ISBN 0-8021-0015-5
  15. Selznick, David O.. Memo from David O. Selznick. Nova Iorque: Modern Library, 2000. p. 172–173. ISBN 0-375-75531-4
  16. LEPIANE, p. 12
  17. Site oficial de Judy Lewis (em inglês) Judy--lewis.com.
  18. LEPIANE, p. 15
  19. Williams, Esther; Diehl, Digby. The Million Dollar Mermaid. Nova IorqueSimon & Schuster, 1999. ISBN 0684852845
  20. Harris, p. 268
  21. Clark Gable (em inglês) no Find a Grave.
  22. Astros e Estrelas, Volume 2, São Paulo: Nova Cultural, 1985
  23. WLASCHIN, Ken, The World's Great Movie Stars and Their Films, Londres, Inglaterra: Peerage Books, 1985

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Clark Gable