Classe João Belo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Classe João Belo
NRP Comandante João Belo
NRP Comandante João Belo
Origem    Bandeira do país de origem
Data de encomenda 1964
Lançamento 1967
Unidade inicial NRP Comandante João Belo (1967)
Unidade final NRP Comandante Sacadura Cabral (1969)
Em serviço 1967 - atualidade
Utilizadores Naval Jack of Portugal.svg Portugal
Naval Jack of Uruguay.svg Uruguai
Tipo Fragata
Características gerais
Deslocamento 2 230 t
Comprimento 102,8 m
Boca 11,6 m
Calado 4,3 m
Propulsão Quatro motores diesel Pielstick PC2 de cerca de 20000 HP e duas hélices
Velocidade 26,1 nós a 300 rpm (máximo 320 rpm)
Armamento Três torres MK1964 de 100 mm, duas peças AA de 40 mm, seis (2x3) tubos lança-torpedos de 550 mm, morteiro quadruplo (A/S) de 305 mm com possibilidade de fazer fogo para terra
Sensores Radar de aviso aéreo DRBV 22A, radar de superfície DRBV 50, radar de navegação Decca 1226, radar de controlo de tiro DRBC32C, sonar de ataque DUB-3A, sonar de pesquisa SQS 17A, detecção de radioactividade, detecção e medida de actividade radioactiva na atmosfera com determinação do azimute
Aeronaves Pista de pouso para um helicóptero ligeiro
Equipamentos especializados sistema de protecção contra radioactividade e controlo remoto das armas a partir do interior do navio

A classe João Belo foi um modelo de fragatas ao serviço da Marinha Portuguesa entre 1967 e 2008.[1] O seu nome, retirado do nome da primeira unidade da classe, é uma homenagem ao oficial de marinha e político colonial português, o comandante João Belo.[2]

A classe era a versão portuguesa da classe Comandant Rivière, de origem francesa. Os navios da classe Commandant Rivière tinham sido projetados na década de 1950, como escoltadores oceânicos com características de habitabilidade adequadas para climas tropicais, sendo classificados, pela Marine nationale, como avisos-escoltadores.

Em 1964, a Marinha Portuguesa encomendou quatro navios desta classe, a serem construídos num estaleiro de Nantes, o primeira dos quais entrou ao serviço em 1967 e o último em 1969. A Marinha Portuguesa classificou os navios como fragatas, apesar de uma das suas missões previstas ser a da presença naval no Ultramar Português, função típica dos antigos avisos.

Os navios da classe João Belo substituíram - entre 1967 e 1970 - as fragatas das classes Diogo Gomes e Álvares Cabral (River e Bay britânicas).

Em abril de 2008, as duas últimas fragatas desta classe em serviço na Marinha Portuguesa (João Belo e Sacadura Cabral) foram transferidas para a Armada Nacional do Uruguai, que já operava navios semelhantes da classe Commandant Rivière.

Na Marinha Portuguesa, as duas últimas fragatas João Belo foram substituídas por dois navios da classe Bartolomeu Dias.

Navios[editar | editar código-fonte]

Número de amura Nome Estaleiro Serviço Estado
F480 NRP Comandante João Belo Chantier Nantes 1967 - 2008 Vendido ao Uruguai, passando a ser o
ROU Uruguay (ROU 1)
F481 NRP Comandante Hermenegildo Capelo Chantier Nantes 1968 - 2004 Abatido - Transferido para o projecto "Ocean Revival."

.

F482 NRP Comandante Roberto Ivens Chantier Nantes 1968 - 1998 Abatido
F483 NRP Comandante Sacadura Cabral Chantier Nantes 1969 - 2008 Vendido ao Uruguai, passando a ser o
ROU Comandante Pedro Campbell (ROU 2)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Classe João Belo
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos navais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.