Classificação dos esportes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Ao longo do tempo o ser humano foi em busca de meios de organizar a sua vida, sempre buscando uma forma de tornar mais fácil a busca e a localização de objetos, de documentos, de informações.

Nós sempre estamos classificando as pessoas, os amigos, o que comemos, ou seja, coisas do nosso cotidiano e que estão constantemente ao nosso redor. No entanto, essas classificações são feitas de forma involuntária, sem nenhuma intenção. Classificar é um processo mental pelo qual coisas, seres ou pensamentos são reunidos segundo as semelhanças e diferenças que apresentam (p.13, .

Essa ação se desenvolveu ao longo de milhares de anos, desde os povos primitivos até os dias atuais, e consequentemente sofreram aperfeiçoamentos e também divisões, pois elas podem ser tanto filosóficas (Bacon, Comte e Aristóteles) ou bibliográficas (CDD, CDU ou Library of Congress).

Mas, diferentemente dessas classificações mais tradicionais e conhecidas buscamos neste trabalho apresentar alguns tipos de classificações aplicadas muitas vezes a áreas especificas e que são pouco estudadas e pouco utilizadas, como por exemplo a Classificação dos esportes.

Origem[editar | editar código-fonte]

Esse tipo de classificação foi pensado por diversos autores (PARLEBAS, 1988; RIERA; 1989; WERNER; ALMOND, 1990) sempre visando destacar os diferentes aspectos e dinâmicas existentes entre os esportes.

O sistema de classificação dos esportes que iremos mostrar foi desenvolvido por Fernando J. Gonzalez e está baseado na divisão dos esportes em categorias, que por sua vez são baseadas em alguns critérios:

  1. se existe ou não relações com o adversário;
  2. se existe ou não interação direta com o adversário.

Segundo esse primeiro critério os esportes podem ser classificados como individuais, ou seja, quando somente uma pessoa participa sozinha da ação do jogo ou prova, como, por exemplo, no judô quando o atleta realiza sozinho a luta, ou pode ser classificado como coletivo, ou seja, quando existe um número tal de atletas que participam da ação do jogo.

Com base no segundo critério não existe uma definição clara dos tipos de esportes resultantes, mas acredita-se que nos esportes coletivos existam uma maior interação com o adversário.

Categorias[editar | editar código-fonte]

Além destes tipos de facetas, existe uma outra que também foi levada em consideração que é aquela com base ao local de realização do jogo, da prova, que pode acabar por também influenciá-lo. O ambiente onde se é praticado o esporte pode ser dividido em:

  • esportes com local padronizado ou estabilidade ambiental;
  • esportes sem local padronizado ou estabilidade ambiental;

Dentre as categorias de interação com o adversário e sem interação com o adversário existe outra subdivisão referente aos esportes.

Sem interação com o adversário, dando ênfase ao desempenho:

  • esportes de "marca": são aqueles nos quais o resultado da ação motora comparado é um registro quantitativo de tempo, distância ou peso;
  • esportes "estéticos": são aqueles estéticos legais entendeu? [SKR[KOGF
  • wtgGDSFGes nos quais o resultado da ação motora comparado é a qualidade do movimento segundo padrões técnico-combinatórios;
  • esportes de precisão: são aqueles nos quais o resultado da ação motora comparado é a eficiência e eficácia de aproximar um objeto ou atingir um alvo.

Com interação com o adversário dando ênfase aos princípios básicos do jogo:

  • esportes de combate ou luta: são aqueles caracterizados como disputas em que o(s) oponente(s) deve(m) ser subjugado(s), com técnicas, táticas e estratégias de desequilíbrio, contusão, imobilização ou exclusão de um determinado espaço na combinação de ações de ataque e defesa.
  • campo e taco: compreendem aqueles que têm como objetivo colocar a bola longe dos jogadores do campo a fim de recorrer espaços determinados para conseguir mais corridas que os adversários.
  • esportes de rede/quadra dividida ou muro: são os que têm como objetivo colocar arremessar/lançar um móvel em setores onde o(s) adversário(s) seja(m) incapaz(es) de alcançá-lo ou forçá-lo(s) para que cometa/m um erro, servindo somente o tempo que o objeto está em movimento.
  • esportes de invasão ou territoriais: constituem aqueles que têm como objetivo invadir a setor defendido pelo adversário procurando atingindo a meta contraria para pontuar, protegendo simultaneamente a sua própria meta.

Julgamos essa classificação um tanto quanto comum e de fácil compreensão que não se sustenta em critérios diferenciados para classificar os esportes, é uma classificação simples, e que serve mesmo ao seu propósito, que é o de diferenciar os esportes, nada, além disso.

Mas por se tratar de uma classificação desconhecida para nós julgamos interessante mostrá-la mesmo que ela não seja tão profunda nas suas colocações.

Fernando gonzales foi quem desenvolveu o sistema de ensino da classificação dos esportes, o esporte pode ter maior interação com o adversário e o esporte individual.

Além destes tipos de facetas, existe uma outra que também foi levada em consideração que é aquela com base ao local de realização do jogo, da prova, que pode acabar por também influenciá-lo.

O ambiente onde se é praticado o esporte pode ser dividido em:

  • esportes com local padronizado ou estabilidade ambiental;
  • esportes sem local padronizado ou estabilidade ambiental;


Classificação dos esportes.png

Referências

  • GONZALEZ, Fernando J. Sistema de classificação de esportes com base nos critérios: cooperação, interação com o adversário, ambiente, desempenho comparado e objetivos táticos da ação. Revista Digital, Buenos Aires, v.10, n.71, abril, 2004