Claudiano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Trabalho de Claudio Claudiano - traduzido para o alemão por Georg Freiherr von Wedekind, 1868

Claudiano, em latim, Claudius Claudianus (Alexandria, ca. 370Roma, 404) foi um poeta romano, que glorificou o Imperador Honório e o general Estilicão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Um cidadão de língua grega (provavelmente pagão) de Alexandria, Claudiano chegou a Roma antes de 395, e fez sua marca com um elogio de seus dois jovens patronos, Probino e Olíbrio, tornando-se poeta da corte. Escreveu uma série de panegíricos sobre o consulado de seus patronos, poemas de louvor às obras de Estilicão e injúrias dirigidas aos rivais de Estilicão no palácio oriental de Arcádio. Esses esforços resultaram em alguns brindes como a honra do posto de vis ilustris, uma estátua e uma noiva rica, selecionada pela mulher de Estilicão, Selena.

Apesar de sua origem grega, Claudiano escreveu em latim e é um dos melhores entre os últimos usuários dessa língua na poesia. Críticos consideram Claudiano um bom poeta, se não absolutamente de primeira classe. Ele é elegante, conta uma história boa e suas passagens polêmicas são ocasionalmente inigualáveis em puro entretenimento vitríolo; mas sua escrita é manchada de preciosidade, uma falha da literatura de sua época, além de seu ser extraordinariamente frio e insensível.

Do ponto de vista histórico, a poesia de Claudiano distorce a fonte primária de sua época. Uma vez que seus poemas não registram as realizações de Estilicão após 404, estudiosos pensam que ele tenha morrido naquele ano. Os poemas históricos ou políticos ligados a Estilicão têm uma tradição manuscrita separada para o resto de sua obra, e isso é acreditado para indicar que eles foram publicados como uma recolha seletiva, talvez por Estilicão só depois da morte de Claudiano.

Seu trabalho não-político mais importante é um épico inacabado, De raptu Proserpinae, cujos três livros existentes são acreditados como escritos em 395 e 397.

Trabalhos[editar | editar código-fonte]

  • Panegyricus dictus Probino et Olybrio consulibus
  • De raptu Proserpinae (unfinished epic, 3 books completed)
  • In Rufinum ("Contra Rufino")
  • De Bello Gildonico ("sobre a Revolta Gildônica")
  • In Eutropium ("Contra Eutrópio")
  • Fescennina / Epithalamium de Nuptiis Honorii Augusti
  • Panegyricus de Tertio Consulatu Honorii Augusti
  • Panegyricus de Quarto Consulatu Honorii Augusti
  • Panegyricus de Consulatu Flavii Manlii Theodori
  • De Consulatu Stilichonis
  • Panegyricus de Sexto Consulatu Honorii Augusti
  • De Bello Gethico ("Sobre a Guerra Gética" of 402-403)
  • Lesser poems: Phoenix, Epithalamium Palladio et Celerinae; de Magnete; de Crystallo cui aqua inerat

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O texto de Claudiano[editar | editar código-fonte]

Fontes secundárias[editar | editar código-fonte]