Claus Helmut Drese

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Claus Helmut Drese
Nascimento 25 de Dezembro de 1922
Aachen
Morte 10 de fevereiro de 2011 (88 anos)
Horgen
Nacionalidade Alemanha alemão
Ocupação administrador de ópera

Claus Helmut Drese (Aachen, 25 de Dezembro de 1922 - Horgen, 10 de Fevereiro de 2011) foi um administrador de teatro e de ópera da Alemanha.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Claus Drese comandou o teatro de Heidelberg de 1959 até 1962. De 1962 até 1968 ele foi o diretor do teatro estatal Wiesbaden e passou por muitas companhias de teatro da Europa. Em 1968 ele começou seu trabalho em Colônia, onde ele fez sua primeira colaboração com Jean-Pierre Ponnelle. Ele foi chamado para administrar a Ópera de Zurique e ganhou fama mundial com o ciclo de óperas de Monteverdi, conduzidas por Nikolaus Harnoncourt.

Em 1948, o ministro da cultura austríaca, Helmut Zilk, designou Drese como diretor da Ópera Estatal de Viena. Drese começou seu mandato em 1986 e escolheu Claudio Abbado como o diretor musical da Ópera Estatal. Nos cinco anos seguintes, da Ópera Estatal teve um frutífero período. Abbado conduziu novas produções e reviveu outras, como Un Ballo in Maschera, L'Italiana in Algeri, Carmen, Pelléas et Mélisande, Il Viaggio a Reims, Don Carlo, Don Giovanni, Le Nozze di Figaro, entre outras. Ele também iniciou o ciclo das maiores óperas de Mozart.

O engajamento de Drese foi crucial para a companhia e trouxe importantes maestros que nunca tiveram conduzido, como Harnoncourt (com Idomeneo em 1987, Die Zauberflöte em 1988, Die Entführung aus dem Serail e Così fan tutte em 1989), Colin Davis (com Werther e Die Meistersinger von Nürnberg), Seiji Ozawa (Eugene Onegin em 1988, com Mirella Freni e Nicolai Ghiaurov).

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Drese, Claus Helmut (1984). Theater, Theater... Vorträge, Aufsätze, Kommentare eines Intendanten. Zürich: Atlantis-Musikbuch.
  • Drese, Claus Helmut (1993). Im Palast der Gefühle: Erfahrungen und Enthüllungen eines Wiener Operndirektors. München: Piper.
  • Drese, Claus Helmut (1999). aus Vorsatz und durch Zufall: Theater- und Operngeschichte(n) aus 50 Jahren. Köln: Dittrich.
  • Drese, Claus Helmut (2002). Nachklänge: fünf Künstlerschicksale; Erzählungen. Köln: Dittrich.