Cleveland Torso Murderer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde abril de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.

O Assassino do Tronco de Cleveland (também conhecido como o Carniceiro louco de Kingsbury Run) foi um assassino em série dos Estados Unidos não identificado, ativo em Cleveland no começo do século XX, que matou e desmembrou pelo menos 12 pessoas na década de 1930.

Hipóteses[editar | editar código-fonte]

O número oficial de assassinatos creditado ao Torso Murderer Cleveland é de 12, embora a pesquisa recente mostrou que pode ter havido mais. As 12 vítimas foram mortas entre 1935 e 1938, mas alguns acreditam que pode ter havido 40 ou mais vítimas em Cleveland, Pittsburgh, e Youngstown e Ohio, entre os anos 1920 e 1950. Dois fortes candidatos para além da lista dos mortos é a vítima desconhecida apelidada de "Dama do Lago", encontrado em 5 de setembro de 1934, e Robert Robertson, encontrado em 22 de julho de 1950.

Vítimas[editar | editar código-fonte]

As vítimas eram normalmente andarilhos cujas identidades nunca foram determinadas, embora houvesse várias exceções. As vítimas acabaram sendo identificadas por números. Os números 2, 3 e 8 foram identificados como Edward Andrassy, ​​Flo Polillo, e, possivelmente, Rose Wallace, respectivamente. Invariavelmente, todas as vítimas, homens e mulheres, pareciam ser de classe baixa da sociedade, presa fácil na época da Grande Depressão. Muitos eram conhecidos como "trabalhadores pobres", que viviam nas as favelas em ruínas da área, conhecida como Cleveland Flats.

Técnicas[editar | editar código-fonte]

A vítimas eram sempre decapitadas e desmembradas. Por vezes, também o corte do tronco ao meio. Apesar disso, a causa da morte quase sempre foi a decapitação em si. A maioria das vítimas do sexo masculino foram castrados, e algumas vítimas mostraram evidências de tratamento químico a ser aplicada em seus corpos. Muitas das vítimas foram encontrados após um considerável período de tempo após sua morte, às vezes um ano ou mais. Isso fez com que a identificação quase impossível, especialmente porque as cabeças não foram encontrados.

Suspeitos[editar | editar código-fonte]

Dois suspeitos foram identificados: Frank Dolezal e principalmente o Dr. Francis E. Sweeney. Sweeney trabalhou durante a I Guerra Mundial em uma unidade médica que realizou amputações no campo. Durante o interrogatório, Sweeney, foi reprovado 2 vezes.[Carece de Fontes]. Apesar disso, o acusador, Eliot Ness, mesmo achando que Sweeney fosse o assassino, acreditou que não haveria um processo bem sucedido, pois Sweeney era primo de um adversário político seu, Martin L. Sweeney. Mesmo assim, o médico decidiu por entrar em um hospital psiquiátrico como paciente.[Carece de Fontes] Sweeney morreu em 1964.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cleveland Torso Murderer
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.