Cloreto de zinco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cloreto de Zinco
Alerta sobre risco à saúde
Zinc chloride.jpg
Nome IUPAC Zinc chloride
Outros nomes Cloreto de zinco (II),
Dicloreto de zinco,
manteiga de zinco
Identificadores
Número CAS 7646-85-7
Número RTECS ZH1400000
Propriedades
Fórmula molecular ZnCl2
Massa molar 136.29 g/mol
Aparência sólido cristalino branco.
Densidade 2.907 g/cm³, sólido
Ponto de fusão

275 °C (548 K)

Ponto de ebulição

756 °C (1029 K)

Solubilidade em água 432 g/100 mL (25 °C)
Estrutura
Estrutura cristalina Quatro formas conhecidas
Empacotamento fechado hexagonal (δ)
é a única forma estávelm
quando anidro.
Geometria de
coordenação
Tetraédrica, 4-coordedado,
linear na fase gasosa.
Riscos associados
MSDS External MSDS
Classificação UE Irritante (I),
Corrosivo(C).
Frases R R34, R50, R53
Frases S S7/8, S28, S45, S60,
S61
Compostos relacionados
Outros aniões/ânions Fluoreto de zinco,
Brometo de zinco,
Iodeto de zinco
Outros catiões/cátions Cloreto de cobre (II),
Cloreto de cádmio
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Cloreto de zinco é o nome do composto químico com a fórmula ZnCl2 e seus hidratos. Cloretos de zinco, dos quais nove formas cristalinas são conhecidas, são cristais incolores ou brancos e altamente solúveis em água. ZnCl2 é por si higroscópico e deliquescente. Amostras devem ser protegidas de fontes de umidade, incluindo o vapor d'água presente no ar ambiente. Cloreto de zinco encontra grande aplicação em processamento de têxteis, fundentes em metalurgia, e sínteses químicas, como agente desidratante.

Estrutura e propriedades básicas do cloreto de Zinco[editar | editar código-fonte]

Quatro formas cristalinas, também chamadas polimórficas, de ZnCl2 são conhecidas, e em cada caso os íons Zn2+ são tetraedricamente coordenados a quatro cloros ligantes.[1]

Quatro hidratos de cloreto de zinco são conhecidos. ZnCl2(H2O)4 cristaliza das soluções aquosas de cloreto de zinco. Também são caracterizados ZnCl2(H2O)n onde n = 1, 1.5, 2.5, e 3.[2]

O rápido esfriamento de ZnCl2 fundido dá um vidro, que é, um rígido sólido amorfo. Adicionalmente ZnCl2 forma hidratos e por fim um hidróxido misto, ZnClOH. Quando cloreto de zinco hidratado é aquecido, ao final se obtém também um resíduo de ZnOHCl.[1]

O caráter covalente do material anidro é indicado pelo seu relativamente baixo ponto de fusão de 275 °C. Evidência adicional de covalência é dada pela alta solubilidade do dicloreto em solventes etéreos com os quais ele forma adutos com a fórmula geral ZnCl2L2 onde L = ligante tal como O(C2H5)2. Consistente com a acidez de Lewis do Zn2+, soluções aquosas de ZnCl2 são soluções ácidas: uma solução aquosa 6 M tem um pH de 1.[2]

Em solução aquosa, cloreto de zinco se dissocia completamente em Zn2+. Então, embora muitos sais de zinco tenham diferentes fórmulas e diferentes estruturas cristalinas, estes sais comportam-se muito similarmente em solução aquosa. Por exemplo, soluções preparadas de qualquer das formas polimórficas de ZnCl2 assim como outros haletos (brometo, iodeto) e o sulfato podem frequentemente ser usados intercambialmente para a preparação de outros compostos de zinco. Ilustrativa é a preparação de carbonato de zinco:

ZnCl2(aq) + Na2CO3(aq) → ZnCO3(s) + 2 NaCl(aq)

Preparação e purificação[editar | editar código-fonte]

ZnCl2 anidro pode ser preparado do zinco e cloreto de hidrogênio.

Zn + 2 HCl → ZnCl2 + H2

Formas hidratadas e soluções aquosas podem ser prontamente obtidas por tratar peças de Zn metálico com ácido clorídrico concentrado. Óxido de zinco e sulfeto de zinco reagem com HCl:

ZnS(sólido) + 2 HCl(aq) → ZnCl2(aq) + H2S(g)

Diferentemene de muitos outros elementos, o zinco essencialmente existe em somente um estado de oxidação, 2+, o que simplifica a purificação.

Amostras comerciais de cloreto de zinco tipicamente contém água e produtos da hidrólise da substância. Tais amostras podem ser purificadas por extração em dioxano quente, o qual é filtrado a quente e o filtrado é esfriado para evitar um precipitado de ZnCl2.Amostras anidras podem ser purificadas por sublimação em corrente de gás cloreto de hidrogênio, seguido por aquecimento a 400 °C em uma corrente de gás nitrogênio seco. Finalmente, o mais simples método constitui-se no tratamento do cloreto de zinco com cloreto de tionila.[3]

Onde se usa?[editar | editar código-fonte]

Como um fundente em metalurgia[editar | editar código-fonte]

Em síntese orgânica[editar | editar código-fonte]

Em processamento de têxteis[editar | editar código-fonte]

Considerações de segurança[editar | editar código-fonte]

Sais de zinco são relativamente não tóxicos. Precauções que se aplicam a ZnCl2 anidro são aquelas aplicáveis a outros haletos metálicos, i.e. a hidrólise pode ser exotérmica e o contato deve ser evitado. Soluções concentradas são ácidas e corrosivas e especificamente atacam celulose e seda como ácidos de Lewis. Ver MSDS na tabela de informações da substância e nas ligações externas.

Referências

  1. a b Wells, A.F. (1984) Structural Inorganic Chemistry, Oxford: Clarendon Press. ISBN 0-19-855370-6.
  2. a b Holleman, A. F.; Wiberg, E. "Inorganic Chemistry" Academic Press: San Diego, 2001. ISBN 0-12-352651-5.
  3. Pray, A. P. “Anhydrous Metal Chlorides” "Inorganic Syntheses," vol. XXVIII, 321-2, 1990ISBN 0-471-52619-3. Descreve a formação de LiCl, LiCl, CuCl2, ZnCl2, CdCl2, ThCl4, CrCl3, FeCl3, CoCl2, e NiCl2 anidros dos correspondentes hidratos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um composto inorgânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.