Clotário I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Clotário I da França)
Ir para: navegação, pesquisa
Clotário I
Rei de todos os francos (558-561)
Rei da Nêustria (511-561)
Nascimento 498
Morte dezembro de 561 (63 anos), Compiègne
Sepultura Saint-Médard, Soissons

Clotário I (fr. Clotaire I, às vezes chamado o Velho) (◊ 498561), um dos quatro filhos de Clóvis I, foi rei dos francos. Nasceu em Soissons.

Quando seu pai morreu em 511, ele recebeu, como sua parte do reino, a cidade de Soissons, da qual ele fez sua capital; as cidades de Laon, Noyon, Cambrai e Maastricht; e o baixo curso do rio Mosa. Mas ele era muito ambicioso, e tentou ampliar seus domínios.

Ele foi o principal instigador do assassinato dos filhos de seu irmão Clodomiro em 524, e sua parte na divisão dos espólios consistiu nas cidades de Tours e Poitiers. Ele tomou parte em várias expedições contra a Borgonha e, depois da destruição daquele reino em 534, obteve Grenoble, Die e algumas das cidades vizinhas.

Quando os ostrogodos cederam Provença aos francos, ele recebeu as cidades de Orange, Carpentras e Gap.

Em 531, ele marchou contra os turíngios junto ao seu irmão Teodorico I e em 542, com seu irmão Childeberto I contra os visigodos da Espanha. Com a morte de seu sobrinho neto Teodebaldo em 555, Clotário anexou seus territórios. Com a morte de Chideberto em 558 ele se tornou rei único dos francos.

Ele também governou sobre grande parte da Alemanha, fez expedições no interior da Saxônia e por algum tempo exigiu dos saxões um tributo anual de 500 vacas. O fim de seu reinado foi perturbado por divergências internas. Seu filho Cram se levantou contra ele em várias ocasiões. Seguindo Cram na Borgonha, onde o rebelde havia se refugiado, Clotário o prendeu com sua mulher e filhos numa cabana, queimando-a. Impressionado de remorso, ele retornou a Tours para implorar perdão na tumba de São Martinho, morrendo pouco tempo depois.

Pais[editar | editar código-fonte]

Clóvis I (◊ c. 466 † 511)

Santa Clotilde (◊ c. 477 † c. 546)

Casamentos e filhos[editar | editar código-fonte]

  • em 517 com Ingunda da Turíngia (◊ c. 500 † 13.8.538), divórcio em 538.
  1. ♂ Guntário (◊ c. 518 † ?) morreu ainda criança
  2. ♂ Childeberto (◊ c. 519 † ?) morreu ainda criança
  3. Cariberto I (◊ ◊ c. 520 † 567) rei de Paris
  4. Guntram (525 † 592) rei da Borgonha
  5. Sigeberto I (◊ 535 † 575) rei da Austrásia
  6. Clodosinde (◊ c. 537 † ?) casada com Alboíno, rei dos lombardos
  • em c. 524 com Guntheuc (◊ ? † 532), viúva de seu próprio irmão Clodomiro. Eles não tiveram filhos.
  • antes de 536 com Aregunda da Turíngia (◊ c. 510 † ?), irmã de Ingunda.
  1. Chilperico I (◊ 539 † 584) rei de Soissons
  • com Chunsina (◊ ? † ?)
  1. Cram (◊ c. 520 † 560), que se tornou inimigo de seu pai, morrendo antes dele.
  • em 538 com Radegunda (◊ c. 520 † 587), princesa da Turíngia, filha de Bertachar, rei da Turíngia, a quem ele e seu irmão Teodorico derrotaram. Ela foi depois canonizada. Eles não tiveram filhos.
  • em 555 com Waltrade dos Lombardos (◊ ? † ?). Eles não tiveram filhos.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]