Clube Atlético Linense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Linense
CA Linense.PNG
Nome Clube Atlético Linense
Alcunhas CAL
Elefante da Noroeste
Torcedor/Adepto Atleticano
Mascote Elefante
Fundação 12 de junho de 1927 (87 anos)
Estádio Gilberto Siqueira Lopes
Capacidade 15.770 pessoas
Presidente Brasil Rogério Câmara
Treinador Brasil Bruno Quadros
Patrocinador Brasil ProSeg
Brasil Lupo
Brasil Unimed Lins
Brasil JBS
BrasilMariflex
Brasil Bump
Material esportivo Brasil Super Bolla
Competição São Paulo Campeonato Paulista
São Paulo Copa Paulista
São Paulo A1 2014 16º Colocado
São Paulo A1 2013
São Paulo CP 2013
9º Colocado
12º Colocado
São Paulo A1 2012 11º Colocado
Website CALinense.com.br
Kit left arm linense14h.png Kit body linense14h.png Kit right arm linense14h.png
Kit shorts linense14h.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm linense14a.png Kit body linense14a.png Kit right arm linense14a.png
Kit shorts linense14a.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm thinredborder.png Kit body linense14t.png Kit right arm thinredborder.png
Kit shorts linense14h.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

Clube Atlético Linense é um tradicional clube de futebol brasileiro da cidade de Lins, no interior do Estado de São Paulo. Fundado em 12 de junho de 1927, foi reorganizado em 11 de fevereiro de 1930. Suas cores são vermelho, branco e preto. Atualmente, disputa a Série A1 do Paulistão e a Copa Paulista.

História[editar | editar código-fonte]

1927 - 1952[editar | editar código-fonte]

O Clube Atlético Linense, passou seus primeiros anos participando de competições amadoras regionais. A partir do ano de 1944 ingressou-se em competições organizadas pela Federação Paulista de Futebol. Ao lado de treze outras equipes, disputou nesse ano o Campeonato Amador do Interior, da qual o Guarani sagrou-se campeão.

A 18 de Maio de 1947, o Linense passou a disputar o primeiro Campeonato Paulista do Interior, que ocorreu concomitantemente ao Campeonato Amador do Interior após uma decisão da Federação Paulista de Futebol de profissionalizar determinados clubes do interior do Estado. No ano seguinte, mais precisamente a 17 de Janeiro de 1948, é criada a Lei de Acesso, através da qual o clube campeão do Campeonato de Profissionais do Interior (que a partir de então passou a se chamar "2ª Divisão de Profissionais") teria a oportunidade de disputar a 1ª Divisão do ano seguinte. O Linense chegou à final contra o XV de Piracicaba, tendo perdido por 5 a 1 e permanecendo na mesma 2ª Divisão.

Nos dois anos que se seguiram o Linense conseguiu um desempenho bastante notório, tendo sido campeão do seu setor tanto em 1949 quanto em 1950 (até então o campeonato contava com 42 clubes divididos em três setores de 14 equipes, das quais os campeões se enfrentariam na fase final).

Em outra campanha promissora, a equipe de Lins chegou à final do campeonato de 1951, tendo ficado com o vice-campeonato diante da derrota por 4 a 2 para o XV de Jaú.

Finalmente, no ano de 1952, sagrou-se campeão derrotando a Ferroviária por 3 a 0 e alcançando pela primeira vez em sua história a 1ª Divisão.

1953 - 1957[editar | editar código-fonte]

Protagonizou uma brilhante campanha em seu primeiro ano na elite do futebol paulista, tendo sido derrotado uma única vez na cidade de Lins, pelo Guarani, por 1 a 0. Empatou com o Corinthians por 1 a 1 e obteve êxitos em casa diante de grandes clubes como Palmeiras (3 a 2), Santos (2 a 1), Portuguesa (1 a 0) e São Paulo, cuja vitória foi por 4 a 1, estando o clube paulistano invicto havia 19 partidas, sendo o de maior repercussão na história do Clube Atlético Linense. Permaneceu na primeira divisão até o ano de 1957, quando foi rebaixado.

1958 - 2006[editar | editar código-fonte]

Após o rebaixamento em 1957, o clube encerrou suas atividades por três anos. Retornou aos gramados em 1961 e disputou de 1961 a 1966 a Série A3 e de 1967 a 1976 a Série A2 do Campeonato Paulista, com destaque para a campanha de 1969, na qual chegou ao quadrangular final, e a de 1976, onde perdeu por 3 a 2 na final contra o Americana. Em 1977, disputou novamente a Série A3 onde tornou-se campeão batendo a Votuporanguense por 1 a 0. De 1978 a 1990 voltou a disputar a Série A2. De 1991 a 1993 disputou novamente a Série A3. Em 1993 experimentou um recesso de 5 anos, após o qual voltou aos gramados no ano de 1998 disputando a Segunda Divisão na então Série B2, permanecendo nesta série de 1998 a 2001. Em 2002, disputou a Série B1 até o ano de 2006.

Era Bertin[editar | editar código-fonte]

Após muitos anos de tentativas frustradas, o acesso para a Série A3 veio, finalmente, em 2006, quando o Linense bate o Lemense em jogo decisivo na cidade de Lins.

Em 2007, com o apoio de um antigo frigorífico de carnes do Brasil, o Bertin, o Linense fez uma brilhante campanha na primeira fase do torneio, se classificando para a fase decisiva de grupos. Na segunda fase, o Linense não subiu por um ponto e quem acabou ganhando a vaga foi a Ferroviária de Araraquara, após empate por 2 a 2 em Lins. Mas o trabalho não acabou no ano: no segundo semestre, o clube se preparava para a disputa da Copa FPF, e foi nessa competição que o Linense mostrou toda sua força conseguindo desbancar vários clubes tradicionais como a sua rival Ferroviária e o Guarani, chegando às semifinais. No jogo decisivo, o clube acabou perdendo em critérios técnicos para o Juventus. O jogo fechou um ciclo de dois anos de grandes conquistas para o time e, com o vice-campeonato na Copa FPF, o Linense obteve a possibilidade de disputar uma competição de nível nacional: o Campeonato Brasileiro de Futebol - Série C. Esteve no Grupo 14, ao lado de Guarani, Ituano e Madureira, sendo desclassificado ainda na primeira fase da competição.

2008 - atualmente[editar | editar código-fonte]

No ano de 2008, o Linense iniciou sua saga pelo acesso à Série A2 do Paulistão e fez uma excelente campanha na primeira fase, terminando em 1º lugar na classificação e, assim, passando para a próxima fase. Já na 2ª fase, por pouco o Linense deixa o acesso escapar, mas depois de uma polêmica goleada sobre o Oeste Paulista obteve o acesso. Em 2009, teve uma campanha pífia, quase caindo para a Série A3 novamente, mas escapou do rebaixamento e permaneceu na divisão. Em 2010, fez uma excelente campanha e sagrou-se campeão da Série A2 daquele ano e obteve o tão esperado retorno a Primeira Divisão Estadual. Em seu retorno à Série A1, em 2011, o time fez uma campanha de altos e baixos, mas sua melhor partida foi em 17 de abril, quando bateu o São Caetano fora de casa e confirmou sua presença na Primeira Divisão do ano seguinte, ficando à frente de equipes tradicionais como Bragantino e Ituano.

Nos anos seguintes o clube fez suas melhores campanhas pela elite do Paulistão, além de grandes feitos como a vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo no Paulistão de 2012 e sobre o Corinthians, campeão mundial na época, com o mesmo placar de virada, pelo Estadual de 2013.

Jogos históricos[editar | editar código-fonte]

Linense 3 x 0 Ferroviária[editar | editar código-fonte]

Jogo válido pela grande final do Campeonato Paulista da Série A2, no Estádio do Pacaembu, na cidade de São Paulo, em 1953. O Linense, em uma tarde inspirada de Américo Murolo (autor de todos os gols da equipe de Lins), marcou por 3 vezes e, a despeito de todas as expectativas, garantiu o título inédito ao Linense.

Linense 4 x 1 São Paulo[editar | editar código-fonte]

Jogo de maior repercussão na história do Clube Atlético Linense, que foi o primeiro a derrotar o até então invicto São Paulo que, posteriormente, só perdeu para a Portuguesa.

Linense 1 x 0 Votuporanguense[editar | editar código-fonte]

Partida válida pela final do Campeonato Paulista da Série A3 de 1977, no Estádio Municipal Gilberto Siqueira Lopes, em Lins, onde o jogo caminhava empatado até os 40 minutos do segundo tempo, quando o ponta atleticano Paulo Dias balança a rede e faz estremecer as arquibancadas de concreto do Estádio Gilberto Siqueira Lopes, fato esse narrado, gravado e repassado até os dias atuais nas transmissões de rádios dos jogos.

Linense 2 x 0 Lemense[editar | editar código-fonte]

Após muitos anos tentando a tão sonhada vaga à Série A3 do Campeonato Paulista, finalmente, no ano de 2006, uma vitória sobre o Lemense no Gilbertão, em Lins, ficando com o vice-campeonato, fato este que também garantiu o acesso à divisão superior.

Linense 3 x 2 Juventus[editar | editar código-fonte]

Jogo de decisão da Copa FPF de 2007. O Juventus jogava por dois resultados iguais, por ter feito melhor campanha. No primeiro jogo, na cidade de Lins, o clube da Mooca levou a vitória por 2 x 1.

Na segunda e decisiva partida, no Estádio da Rua Javari, em São Paulo, o Juventus logo no começo abriu o marcador. Na sequência, o Linense empata, mas a auxiliar Aline Lambert marca impedimento que, posteriormente, através de imagens fotográficas, constata-se erradamente marcado pela bandeirinha, prejudicando assim a equipe de Lins. Ao fim do primeiro tempo, o time da casa ainda perdera uma oportunidade em um pênalti e, no contra-ataque, o Linense empata. Na segunda etapa, o clube de Lins, que precisava de 2 gols de diferença para ficar com o título, começa a todo vapor, mas o gol não sai. Aos 38 minutos, Shizo vira e reacende a esperança do grande número de torcedores atleticanos presentes na Rua Javari. Aos 45, o juiz determina 3 minutos de acréscimos e, aos 47, o Linense sofre um pênalti, que Fausto conclui. Aos 49 minutos do segundo tempo, já passados um minuto do tempo mínimo regulamentar de acréscimos, o Juventus se aproveita de uma confusão na área do Linense e diminui a diferença, tornando-se, desta forma, campeão por critérios técnicos. Mesmo com o vice-campeonato, a recepção da equipe de Lins foi uma grande festa, com cerca de 4 mil pessoas à espera dos jogadores na entrada da cidade com desfile em carro aberto.

Linense 7 x 0 Oeste Paulista[editar | editar código-fonte]

Em uma partida válida pela última rodada da segunda fase do Campeonato Paulista da Série A3, o Oeste Paulista entrou em campo em situação mais confortável, necessitando apenas de uma vitória simples para conseguir o acesso. Linense e Votoraty também brigavam pela vaga que traria o acesso à Série A2 paulista, mas dependiam de outros resultados. O time da casa acabou se dando melhor dentro de seus domínios, aplicando uma goleada histórica e conseguiu o acesso.

Linense 0 x 0 Ituano[editar | editar código-fonte]

Primeira partida do Linense em nível nacional. Jogo válido pelo Campeonato Brasileiro de Futebol de 2008 - Série C.

Madureira 3 x 1 Linense[editar | editar código-fonte]

A primeira partida oficial de campeonato do Linense contra uma equipe de outro estado, no caso do Rio de Janeiro, por um torneio nacional. Partida essa que também ficou gravada na história pelo primeiro tento anotado pelo Linense, marcado pelo grande artilheiro Fausto.

Guarani 0 x 1 Linense[editar | editar código-fonte]

Primeira vitória do Linense em nível nacional. Jogo válido pela Série C nacional de 2008.

União Barbarense 1 x 2 Linense[editar | editar código-fonte]

Com dois gols de Fausto, o Linense consegue a virada em Santa Bárbara d'Oeste, garantindo o título da Série A2 do Paulistão e o retorno à elite estadual, após 53 anos.

Grêmio Osasco 2 x 3 Linense[editar | editar código-fonte]

O jogo de estreia na maior vitrine de futebol de base, a Copa São Paulo de Futebol Júnior, com uma vitória com dupla virada.

O CAL sai na frente com gol de Roncone, o time da casa vira o jogo e o CAL vira novamente com gols de Zé Vitor e de Zi.

Linense 1 x 4 Santos[editar | editar código-fonte]

Jogo da volta do Clube Atlético Linense à primeira divisão do campeonato paulista após 53 anos. Também foi o jogo de abertura do campeonato, no Estádio Gilberto Siqueira Lopes. O Santos fez 4 a 0 com gols de Maikon Leite, Zé Eduardo, Keirrison (de pênalti) e novamente Maikon Leite. O Linense descontou no final com gol de Fausto, colocando números finais à partida.

Linense 3 x 2 Paulista[editar | editar código-fonte]

No dia 30 de janeiro de 2011 no Estádio Gilberto Siqueira Lopes, o Clube Atlético Linense conseguiu sua primeira vitória na volta a primeira divisão do campeonato paulista. O Linense saiu perdendo para o Paulista aos 12 minutos do primeiro tempo, com um gol de Hernane e, alguns minutos depois, o Paulista ampliaria o placar com um gol de Marquinhos. O Linense consegue diminuir com um gol de Rocha,e faz com que sua torcida apoiasse o time: aos 43 minutos do primeiro tempo André Luis empata o jogo e o primeiro tempo acaba empatado, e a virada histórica acontece quando Gilsinho entra em campo e, um minuto depois de ter entrado no lugar de Léo Costa, vira o placar.

São Caetano 0 x 2 Linense[editar | editar código-fonte]

O Linense dependia apenas de si para permanecer na 1ª divisão. Ao São Caetano a vitória o levaria ao seleto grupo das 8 equipes que disputariam o quadrangular final do Paulistão. Éder, que vinha se destacando nos últimos jogos, fez dois gols no segundo tempo e garantiu o Linense na Série A1 de 2012. O São Caetano perdeu a vaga para a Portuguesa que bateu o São Bernardo no Estádio do Canindé e rebaixou a equipe de São Bernardo do Campo.

Linense 2 x 1 Corinthians[editar | editar código-fonte]

Como nos últimos anos, mais um jogo entrou para a história do Clube Atlético Linense. Ao vencer de virada, por 2 a 1, a equipe do Corinthians pelo Campeonato Paulista de 2013, no estádio Gilbertão. Os autores dos gols do Elefante foram João Sales e Leandro Brasília.

Elenco 2014[editar | editar código-fonte]

Última atualização: 6 de setembro de 2013[1] [2]

Elenco atualizado em 6 de setembro de 2013

Legenda:

  • Capitão: Capitão
  • Prata da casa: Prata da casa
  • Jogador Lesionado: Jogador no DM
  • Suspenso: Jogador suspenso
  • Vindo de Empréstimo: Jogador emprestado


Goleiros
Jogador
Brasil Rogério
Brasil Felipe Borges
Brasil Gérson
Defensores
Jogador Pos.
Brasil Marcelo Bispo Z
Brasil Pablo Z
Brasil Leonel Z
Brasil Alex Moraes Z
Brasil Carlinhos LD
Brasil Tavares LD
Brasil Léo Sales LD
Brasil João Lucas LE
Brasil Panichi LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
Brasil Alex V
Brasil Luís Mário V
Brasil Ronan V
Brasil Thiago Pires V
Brasil Jordã V
Brasil Vágner V
Brasil Tobi V
Brasil Conrado M
Brasil Marcelinho M
Brasil Pit M
Brasil Vinícius Leite M
Brasil Jhuan M
Brasil Léo Santos M
Brasil Fernandinho M
Atacantes
Jogador
Brasil Igor Luiz
Brasil Marcos Baiano
Brasil Chuck
Brasil Marcinho
Brasil Luciano Gigante
Brasil Pedrinho
Brasil Rodrigo Tiuí
Brasil Anselmo
Brasil Branquinho
Brasil Rodriguinho
Comissão técnica
Nome Pos.
Brasil Bruno Quadros T
Brasil Luciano Quadros AS
Brasil Murilo PF
Brasil Manga TG
Brasil Newton FT
Brasil Jonathan FT
Brasil Christian APF
Brasil Zé Carlos MA
Brasil Berg MD
Brasil Reginaldo "Macalé" AI
Brasil Aleks Peurino MI


Torcida[editar | editar código-fonte]

A torcida do Clube Atlético Linense é, em termos proporcionais, uma das maiores do Brasil. Uma pesquisa realizada pela TV Tem, afiliada local da Rede Globo, apurou que somente na cidade de Lins, cuja estimativa populacional em 2007 era de 70 mil habitantes,[3] existem aproximadamente 45 mil torcedores atleticanos.

O time também é conhecido por levar regularmente mais de 15% de sua população, ou seja 12 mil pessoas, a um estádio de futebol, na época no estádio "Roberto Gomes Pedrosa", feito considerado único em todo o território nacional.

Torcidas organizadas[editar | editar código-fonte]

O Clube Atlético Linense possui duas torcidas organizadas: "Unidos do elefante" e "Camisa 12"; as duas são caracterizada pelo apoio incondicional que dá ao Linense durante todo o jogo, e também presente em todos os jogos dentro e fora de casa. Outras torcidas organizadas não-oficiais também se destacam, como a "Eleforkut", que faz parte de uma comunidade da rede social Orkut.

Estádios[editar | editar código-fonte]

Estádio dos Eucaliptos[editar | editar código-fonte]

O primeiro estádio onde o Linense jogou foi o Estádio Municipal dos Eucaliptos, na Vila Independência, hoje centro da cidade. As arquibancadas deste estádio foram desmanchadas em 1953 e em seu lugar foi construído, em menos de 30 dias, o lendário "Gigante de Madeira".

Estádio Gigante de Madeira[editar | editar código-fonte]

Seu nome oficial era "Roberto Gomes Pedrosa" e foi construído em menos de 30 dias, atendendo as exigências da F.P.F. para a disputa da 1ª divisão. Entre 1959/1960, este estádio foi totalmente desmanchado e seu terreno loteado.

Estádio Gilberto Siqueira Lopes[editar | editar código-fonte]

Localizado na cidade de Lins, o Gilbertão foi inaugurado em 1962 com o jogo Clube Atlético Linense 2 x 4 Botafogo Futebol Clube. O "Gilbertão", como é mais conhecido, tem capacidade para 15.000 espectadores. Os torcedores do Linense são conhecidos por sempre comparecer em excelente número ao Gilbertão. Atualmente o estádio passa por reformas, ampliação e modernização de suas dependências, além das diversas benfeitorias feitas constantemente, muitas vezes em parceria com a prefeitura de Lins, visando sempre aumentar o conforto de seus torcedores.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

Outras conquistas[editar | editar código-fonte]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Categorias de base[editar | editar código-fonte]

  • Campeão da 1ª Divisão dos 56º Jogos Regionais do Estado de São Paulo - Lins: 2012

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

  • Vice-campeão da 1ª Divisão dos 54º Jogos Regionais do Estado de São Paulo - Lins: 2010

Clássicos [4] [editar | editar código-fonte]

Linense x Penapolense[editar | editar código-fonte]

Para alguns torcedores, o maior clássico do Linense é contra o time da cidade de Penápolis, o Penapolense. Isso se deve ao fato das cidades serem próximas umas das outras (45km) e o porte das duas cidades ser parecido — Lins possui aproximadamente 72 mil habitantes; Penápolis 60 Mil Habitantes. O último confronto entre os clubes foi no dia 20 de março de 2013 pela 1ª vez na elite do Paulistão, e devido a muitas chuvas em Lins, o jogo foi um pouco prejudicado, mas a emoção continuou até o fim da partida. O CAP saiu na frente do placar, mas o Elefante conseguiu o empate no final do jogo. Tudo igual no primeiro clássico no Paulistão: 1 a 1.

Linense x Noroeste[editar | editar código-fonte]

Um dos clássicos regionais de maior rivalidade é esse: Linense x Noroeste de Bauru. Os jogos desses dois clubes não eram tão frequentes por ambos estarem em divisões diferentes do futebol paulista. Mas recentemente eles voltaram a se enfrentar, e o último confronto foi em 03 de setembro de 2011, na Copa Paulista de Futebol e o Noroeste, jogando em Lins, saiu vitorioso por 2 a 0.

Linense x Tupã[editar | editar código-fonte]

Outro clássco do interior paulista é Linense x Tupã. Apesar das duas cidades não serem tão próximas (aproximadamente 140km), os dois clubes sempre fazem grandes confrontos. Por estarem em divisões distintas do futebol paulista (o Linense na A1 e o Tupã na B), eles não se enfrentaram recentemente, o último confronto foi no dia 19 de junho de 2005 pela Série B do Campeonato Paulista, jogando em Lins o time da casa saiu vitorioso por 6x2.

Linense x Marília[editar | editar código-fonte]

Outro clássico, não muito frequente, é Linense e Marília. Os times não se enfrentam muito por estarem sempre em divisões distintas, mas recentemente voltaram a se enfrentar e o último confronto foi no dia 11 de setembro de 2010 pela Copa Paulista quando o Linense bateu o Marília por 6 a 2, jogando em Marília.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

É o clube que revelou Leivinha, ídolo da Portuguesa, do Palmeiras, da Seleção Brasileira e do Atlético de Madrid, e do zagueiro Goiano, um dos zagueiros mais imponentes da história do Corinthians. Foi também o clube que realizou a primeira transferência internacional do Brasil, negociando o atacante Américo Murolo com a Itália. Possui uma das mascotes mais curiosas do futebol paulista, com o qual está intimamente ligado. O Linense por 5 anos foi pentacampeão da Noroeste e em três anos chegou as finais que levavam ao acesso a divisão maior do futebol paulista. Na segunda final que o Linense disputou, a grande imprensa esportiva acompanhou, e tinha um colunista da Gazeta Esportiva chamado Ricardo Meneguel, que acompanhou a final.

Ao citar a derrota do Linense nesta segunda final, disse que o Linense era pesado (pois não conseguia ascender a divisão maior), porem era muito persistente e dessa citação do colunista foi criado o Elefante como mascote do Linense, já que o Elefante é pesado, mas sempre persiste no que faz. Alguns episódios característicos envolveram um desfile dos jogadores sobre elefantes de um circo local quando da conquista do campeonato da segunda divisão de 1952. No ano de 2000, realizou-se um desfile de elefantes da pista de atletismo das instalações do Estádio Municipal Gilberto Siqueira Lopes.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]