Clube União Micaelense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
União Micaelense
Nome Clube União Micaelense
Alcunhas Micaelenses
Fundação 1911
Estádio Grotinha
Capacidade 1,000
Presidente Manuel Arruda
Treinador Luís Arruda
Competição 3ª Divisão 2007/2008
Kit left arm.png Kit body blackstripes.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

O Clube União Micaelense MHM é um clube português, localizado na cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, Região Autónoma dos Açores.

Futebol[editar | editar código-fonte]

Histórico(inclui 07/08)[editar | editar código-fonte]

Nº Presenças Títulos
Temporadas na 1ª 0
Temporadas na 2ª 0
Temporadas na 2ªB  ??
Temporadas na 3ª  ??
Taça de Portugal  ??
Taça da Liga 0

Classificações[editar | editar código-fonte]

Escalão 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09
Liga Sagres - - - - - - - - -
Liga Vitalis - - - - - - - -
II Divisão - - - 12º 10º - - -
III Divisão - - - - - -
1º Escalão Dist. - - - - - - - -
2º Escalão Dist. - - - - - - - - -
3º Escalão Dist. - - - - - - - - -

Modalidades[editar | editar código-fonte]

O Clube União Micaelense disponibiliza para a população de Ponta Delgada a prática de diversas modalidades, de entre as quais ocupam relevo o Futebol, o Hóquei em Patins e o Basquetebol (feminino)

História[editar | editar código-fonte]

O Clube União Micaelense foi fundado em 1911 e o seu actual presidente chama-se Manuel Arruda.

É na Sociedade Promotora da Agricultura Micaelense, na Sociedade Promotora de Instrução e Recreio e na Sociedade dos Amigos das Letras e Artes, fundada em 1848 pelo escritor António Feliciano de Castilho, que se fundamenta o movimento associativista Micaelense, traduzindo em diversas iniciativas, entre as quais, em fins de 1911 e começo de 1912, a associação União Micaelense.

Não surgiu, logo de início, como Clube Desportivo. O futebol, desporto popular por excelência, dava então os seus primeiros passos no amplo terreno do Mercado Agrícola, de São Gonçalo. E como começou o futebol em S. Miguel?

Segundo uma curiosa plaqueta, publicada pelo Clube União Micaelense em 1962 aquando da conquista para a Ilha de S. Miguel da maior glória de sempre (ser representante dos Açores e da Madeira à Taça de Portugal, na época de 1961/62), foram Rolando de Viveiros, Marquês de Jácome Correia, Weber Tavares, Edgardo Garcia e Alfredo Pinto, educados em Inglaterra, os introdutores do futebol na Ilha de S. Miguel. Vindo a férias, trouxeram uma bola de futebol e, por volta de 1898, formaram dois grupos – um encarnado e outro azul – para realizarem os respectivos jogos. Os distintivos eram umas faixas, encarnadas ou azuis, conforme o grupo a que pertenciam. Os dois grupos foram constituídos, a esse tempo, pelos elementos acima mencionados e mais os seguintes: - José de carvalho, António Botelho da Câmara, José Morais Pereira, Padre Jaime (do Colégio Fisher situado no Solar de São Joaquim, chamava-se, na realidade, James Machin, e pertencia à congregação do Espírito santo e do Sagrado Coração de Maria. Era professor no colégio de Instrução Secundária, sobre o patrocínio do Beato João Fisher, canonizado em 1935), Raul Pregadeiro, Alberto Morais de Carvalho, Martiniano da Silva, Ernesto Pinto, Guilherme Machado de Faria e Maia, Manuel da Silva, Joaquim Correia e Silva e outros.

O Dr. Aristides Moreira da Mota, João de Morais Pereira e João de Viveiros, ocuparam o lugar de dirigentes, impulsionando, assim, com o prestígio da sua idade e do seu nome, aquela iniciativa desportiva, desconhecida até então entre nós. Mais tarde, ao fixarem residência em Ponta Delgada, os iniciadores já referidos fizeram parte do Clube União Micaelense, de entre eles, Rolando de Viveiros, o 1.º marquês de Jácome Correia, António Botelho da Câmara, Guilherme Machado de Faria e Maia e José de Carvalho.

O primeiro Presidente da Assembleia Geral do União Micaelense foi Rolando de Viveiros, nascido em 22 de Dezembro de 1822, um cidadão exemplarmente educado. Em plena juventude, foi estudar no estrangeiro, chegando a dominar, como noticiava o Diário dos Açores, seis idiomas. Casando com uma das filhas de José Maria Raposo de Amaral, dedicou-se ao comércio, principalmente no âmbito relacionado com a navegação estrangeira, geriu a Casa bancária Raposo de Amaral & Severim, onde hoje é a Caixa Económica da Misericórdia. Foi cônsul honorário de países nórdicos e presidiu à Junta Geral do Distrito Autónomo de Ponta Delgada. Foi dramaturgo, poeta e prosador de relevo, ao mesmo tempo lírico e realista na descrição dos costumes populares da ilha de São Miguel. Devem-se-lhe escritos jornalísticos com muito interesse. Com uma peça sua, representada por amadores locais, foi inaugurado, na noite de 31 de Março de 1951, o Teatro Micaelense.

A 10 de Junho de 2011 foi feito Membro-Honorário da Ordem do Mérito.1

Estádio[editar | editar código-fonte]

Situado na Grotinha, zona do Lajedo na cidade de Ponta Delgada, o estádio da Grotinha possui um campo relvado e 2 campos pequenos pelados de treino utilizados principalmente por alguns escalões de formação. O Estádio da Grotinha possui iluminação (4 torres com 2 focos) utilizada unicamente para treino. Devido á pessima gestao do clube por estes anos fora, o mesmo viu-se forçado a vender o seu único património, sendo este o estádio, ou fechava, o que ainda não está fora de questão.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Página oficial do clube

Ícone de esboço Este artigo sobre um clube de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Erro de citação: existem marcas <ref>, mas falta adicionar a predefinição {{referências}} no final da página