Cobras & Lagartos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cobras & lagartos)
Ir para: navegação, pesquisa
Cobras & Lagartos
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Comédia, Suspense e Romance
Duração 60 min (aprox.)
Criador(es) João Emanuel Carneiro
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Wolf Maya e Cininha de Paula
Elenco Mariana Ximenes
Carolina Dieckmann
Taís Araújo
Daniel de Oliveira
Henri Castelli
Lázaro Ramos
Cléo Pires
Carmo Dalla Vecchia
Marília Pêra
Francisco Cuoco
Eliane Giardini
Otávio Augusto
Ângela Vieira
Herson Capri
Tema de abertura "Alô, Alô Marciano", Elis Regina
Tema de
encerramento
"Alô, Alô Marciano", Elis Regina
Transmissão original 24 de abril de 200617 de novembro de 2006
Nº de episódios 179
Cronologia
Último
Último
Bang Bang
Pé na Jaca
Próximo
Próximo
Programas relacionados Da Cor do Pecado
A Favorita
Avenida Brasil

Cobras & Lagartos é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no horário das 19 horas entre 24 de abril e 17 de novembro de 2006, em 179 capítulos,[1] substituindo Bang Bang e sendo substituída por Pé na Jaca.

Foi escrita por João Emanuel Carneiro, com a colaboração de Antônia Pellegrino, Denise Bandeira, Vincent Villari, dirigida por Cininha de Paula, Cláudio Boeckel e Marco Rodrigo, sob a direção geral e núcleo de Wolf Maya.

Contou com Mariana Ximenes, Daniel de Oliveira, Lázaro Ramos, Carmo Dalla Vecchia, Cléo Pires, Francisco Cuoco, Eliane Giardini, Herson Capri, Marília Pêra, Christiana Kalache, Taís Araújo, Henri Castelli e Carolina Dieckmann nos papéis principais.

Sinopse:[editar | editar código-fonte]

Omar Pasquim é um rico milionário dono da grande rede de lojas de luxo, Luxus, que vende de roupas a jóias. O empresário sofre de uma doença que compromete sua vida e só tem poucos meses de sobrevivência. Ele sabe disso e teme que sua herança vá parar nas mãos de quem não a merece. Omar é de origem pobre e trabalhou duro a vida inteira para construir seu império.

Como não se casou e nem teve filhos, Omar tem como herdeiros naturais sua irmã, a hilária e trapaceira Milu Montini, e seus sobrinhos: a inescrupulosa e perversa Leona, o desajuízado Tomás e a graciosa Bel. Desses todos, apenas Bel merece a consideração do milionário, porque os outros não passam de parasitas interesseiros. O curioso é que sua sobrinha preferida vive às turras com ele, porque o considera egoísta, grosseiro e avarento. E ela não se cansa de dizer a ele que não quer nem um centavo de sua herança. Enquanto isso, Milu que vive um caso escondido com o salafrario Otaviano, resolve colocar em prática junto à Otaviano e ao filho Tomás um plano de derrotar Omar e roubar toda a fortuna do milionário.

Enquanto isso, os demais parentes de Omar e até mesmo pessoas próximas a ele e que não pertence a sua família tramam os mais sórdidos planos para pôr as mãos em sua fortuna. Para conhecer as reais intenções de cada uma dessas pessoas, Omar se disfarça de um simpático faxineiro, denominado-se como Pereira e observa o ninho de cobras e lagartos em que vive, sem que saibam que o milionário está por perto.

A vilã Leona, prima de Bel, além de cobiçar a fortuna de Omar, é também amante do namorado dela, o perigoso Estevão. Bel, porém descobre a traição do namorado e desolada, acaba sendo atropelada pelo office-boy Duda, por quem mais tarde virá a se apaixonar. Duda é um rapaz responsável e honesto que perdeu os pais em um acidente e vive com a tia Silvana, o tio empresário Orã e o primo Geléia. Duda porém 7Jusempre foi cobiçado por Leona, e sempre rejeitou a loura, que perversa resolve separar Duda e Bel com a ajuda de Nicole Ortega, uma oportunista que em meio ao dinheiro resolve ajudar Leona, separando Duda e Bel.

Nikki, como é conhecida, acaba tendo um caso com Estevão e em um momento, descobre os golpes do vilão, que chegou a matar pessoas com o intuito de enriquecer. Estevão é filho de Otaviano, o amante de Milú e que traia a segunda esposa Celina, com quem teve duas filhas: a rebelde Letícia e a compreensiva Júlia, que trabalha na Luxus. Letícia é uma jovem estudiosa, porém rebelde que vive às turras com Estevão, que chega ao ponto de internar a irmã em uma clínica. Letícia, porém acaba encontrando o amor com o misterioso Luciano, um homem esperto e ágil que tenta recomeçar a vida depois que anos atrás foi dado como morto em um acidente de carro, que fora planejado por pessoas perigosas que tinham interesse na grana de Luciano, que por sua vez era rico e milionário.

Na parte popular da novela, que retrata o bairro Saara (zona de comércio popular no Rio de Janeiro), além de Duda, também está a família da beata Eva Padilha. Esta vive se martirizando por acreditar que seu maior pecado foi se apaixonar e se casar com um ladrão, Serafim, que apesar da "profissão" é um pai muito amoroso para Jonas, Kika, Madá e Lurdinha. Só que Eva Padilha carrega em si segredos sordidos dos quais teme em revelar, é que involuntariamente, ela possui duas personalidades distintas: a da religiosa Eva Padilha e também da animada Esmeralda, personalidade oposta a de Eva, onde o prazer e a alegria impera em suas escolhas e atituldes, causando muita confusão na vida das demais pessoas ao seu redor. Madá é uma moça de péssimo caráter , diferente de seus outros filhos Lurdinha, Kika e Jonas. Madá é ambiciosa , fazendo de tudo pra subir na vida e por dinheiro , irá se aliar a Leona e Estevão em seus planos diabólicos.

E é também no Saara que vive Foguinho, um malandro que leva a vida à base de mentiras. Ele vive cercado de gente que está louca para vê-lo pelas costas, como seu pai Ramires, a madrasta Shirley e seus irmãos, Sandrinha e Téo. Desde a adolescência, Foguinho é apaixonado por Ellen, vendedora da Luxus que pensa apenas em subir na vida , mas quem de verdade gosta dele é Kika , amiga de Ellen e também vendedora da Luxus. Meiga e doce , é completamente apaixonada por Foguinho. Por um golpe do destino, a fortuna de Omar, não vai parar só nas mãos de Bel, mas também na de Foguinho, confundido com outro Duda, pelos dois terem o mesmo nome: Daniel Miranda.

E a partir daí, a vida de Foguinho dará uma reviravolta na de todos os outros personagens. Omar morre assassinado por Leona, e ele ficará rico no lugar de Duda, sabendo que o dinheiro não era para ser dele, e com isso atrairá muitos interesseiros, como Ellen, que o desprezava quando pobre, e que agora o namorará depois dele ficar rico. A família dele também passará a tratá-lo bem após o dinheiro. Foguinho, por sua vez, ficará nas mãos de Leona e Estevão, que sabem que a fortuna não era para ser dele e sim de Duda, o amor de Leona. Ellen é a alida dos dois e os três, farão muito mal a Foguinho, Bel e Duda. Ellen aproveita o fato de estar casada com Foguinho e se torna a presidente da Luxus , e coloca Leona como funcionária como uma forma de vingança , já que esta a humilhou muito quando era funcionária. Ela ainda aproveita toda a fortuna pra humilhar funcionários , gastar em roupas caras , festas e outras coisas luxuosas que ela nunca teve. Bel desmascara Leona e Estevão, mas já está casada com ele. Ela resolve se separar, mais ele terá direito a tudo o que é dela, inclusive a Luxus, que ela divide com Foguinho. Bel vai morar com Duda, e enfrenta uma realidade diferente: passa a morar numa casa apertada, no Centro da Cidade, sem luxo e conforto, e passa a trabalhar na lojinha de perfumes de Silvana, tia de Duda, já que é perfumista profissional e os produz. Leona arma um acidente de carro com Nikki, que acaba morrendo quando o carro derrapa uma ribanceira. Sem a ajuda de Nikki, Leona arma contra Bel e seduz Duda, o leva para a cama e engravida do mocinho, para desprezo de Bel, que por sua vez é estéril e portanto não pode ter filhos. Bel, porém resolve ajudar Duda e Leona, desprezada e muito humilhada por Ellen na Luxus, resolve logo dar a volta por cima e botar as mãos na fortuna do tio: com a ajuda de Estevão, arma um golpe milionário na Luxus e rouba todo o dinheiro da mesma, ficando rica e fugindo para os EUA.

Um ano se passa. Leona volta rica e poderosa dos EUA , tira Ellen do poder e toma posse de toda a Luxus de volta. Seu filho nasceu aqui escondido de todos e com 3 semanas de vida foi para lá, com Estevão e ela. Leona volta disposta a ficar com a Luxus para sempre , e passando por cima de tudo e todos que ameaçam isso. Ela e Estevão passam a perseguir e torturar todos que passam pelo seu caminho. Leona ainda é louca por Duda, e não descansará enquanto não vê-lo aos seus pés, e para isso usará seu filho para se reaproximar dele. Leona decide separar Duda de Bel, usando o filho como escudo.

Estevão é acusado pelos seus crimes, e ele recebe ordem de prisão. Ele foge e se esconde na Luxus até o dia seguinte, para sair do país, mas acaba sendo assassinado de forma brutal e cruel: A golpes de tesoura , misteriosamente. Leona aproveita a situação, encontra a arma do crime antes da polícia e coloca as digitais de Bel na tesoura, enquanto ela dorme. Leona incrimina Bel, e Bel vai presa. Porém Luciano, que descobriu ser filho de Omar, se tornou presidente da Luxus por direito de herança e resolve fazer um acordo com Leona: Ela solta Bel da prisão, e ele lhe oferece o cargo da Presidência da Luxus para ela. Letícia é a principal suspeita com a libertação de Bel e vai presa no lugar dela.

Leona passa a comandar tudo e todos, mas enlouquece com manias de limpeza, obrigando inclusive todas as funcionárias a pintarem o cabelo de loiro como ela. Foguinho continua pobre, mas se torna uma pessoa melhor. Ellen perde todo o poder do tempo em que era presidente da Luxus e se arrepende de tudo, após quase morrer nas mãos de Leona, que tenta matá-la asfixiada, e passa a namorá-lo com o coração. Duda sofre um acidente e fica em coma. Recuperado , ele volta a si e está sendo cuidado por Rosimary , uma enfermeira que se apaixona loucamente por ele e lhe deu o nome de Wagner. Duda sofre muito nas mãos de Rosimary, que o mantém prisioneiro dela em sua casa por muito tempo , mas ele consegue fugir trancando-a num banheiro.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Mariana Ximenes Maria Isabel Gonçalves Pasquim (Bel)
Carolina Dieckmann Leona Pasquim Montini
Lázaro Ramos Daniel Miranda Café (Foguinho)
Taís Araújo Ellen dos Santos
Daniel de Oliveira Daniel Miranda (Duda)
Henri Castelli Estevão Pacheco
Carmo Dalla Vecchia Luciano Botelho / Martim
Cléo Pires Letícia Pacheco
Totia Meireles Silvana Salgado Munhoz
Milton Gonçalves Jair dos Santos
Leonardo Miggiorin Tomás Pasquim Montini
Elizângela Shirley Miranda Café
Ailton Graça Ramires Miranda Café
Iran Malfitano Teotônio "Téo" Miranda / Olavo "Olavinho" Menezes de Aragão
Luíza Mariani Júlia Pacheco
Tânia Kalil Nicole "Nikki" Ortega / Carla Braga / Lilian Leme
Bruna Marquezine Lurdes "Lurdinha" Padilha
Gustavo Falcão Jonas Padilha
Christiana Kalache Francisca "Kika" Padilha
Walter Breda Tufi (Tufo)
Maria Maya Sandra "Sandrinha" Miranda
Kayky Brito Nicolas Salgado Munhoz
Matheus Costa Fernando Alvim (Sushi)
Rafael Ciani Geraldo Salgado Munhoz (Geléia)
Mara Manzan Marilene
Fafy Siqueira Valquíria
Cássio Reis Murilo Ortega
Stepan Nercessian Bandeira
Victor Peralles Igor
Renato Rabello DJ Macarrão
Leonardo Jabbour Gus Melutti
Guilherme Winter Flu Melutti
Renata Ghelli Magali
Carolina Magalhães Diana
Tina Kara Karina
Nanda Costa Maria Madalena "Madá" Padilha
Otávio Augusto Serafim Padilha
Herson Capri Otaviano Pacheco
Eliane Giardini Eva Padilha / Esmeralda
Ângela Vieira Celina Gonçalves Pacheco
Francisco Cuoco Omar Pasquim / Vicentino Pereira
Cássia Kiss Henriqueta / Teresa Pacheco
Marília Pêra Milu Montini (Maria Lúcia Pasquim Montini)
Luís Melo Orã Munhoz / Conchita
Odilon Wagner Alberto Botelho
Miguel Nader Cardoso

Audiência[editar | editar código-fonte]

O capítulo de estréia de Cobras & Lagartos teve média de 35 pontos de audiência, com pico de 38.[2] Nos primeiros meses, a trama manteve uma audiência de razoável a baixa. No dia 12 de junho de 2006, a trama marcou 40 pontos de audiência, recorde até então. Sua maior audiência foi de 51 pontos, alcançado em 31 de julho de 2006.[3]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O sucesso do casal anti-herói[editar | editar código-fonte]

O par romântico formado por Duda (Daniel de Oliveira) e Bel (Mariana Ximenes) foi ofuscado por Ellen e Foguinho, personagens de Taís Araújo e Lázaro Ramos. A química dos dois – que são casados na vida real – conquistou o público. As armações e roubadas de Foguinho rendeu ao Lázaro a indicação de melhor ator ao Emmy Internacional de 2007, e conquistou o público. A trama marcou a estreia do ator em novelas.

A vilã aclamada pela crítica e pelo público[editar | editar código-fonte]

Assim como a Bárbara (Giovanna Antonelli) de Da Cor do Pecado, Leona (Carolina Dieckmann) fez sucesso com o público e com a crítica. A atriz ganhou diversos prêmios no Brasil e no exterior e vivia seu auge na dramaturgia brasileira. E não foi só a debochada vilã que caiu no gosto do público. As roupas de sua personagem, compostas de muito branco e acompanhadas por botas, fizeram sucesso entre as telespectadoras.

Rainha da baixaria[editar | editar código-fonte]

O site “Ética na TV”, que recebe reclamações de internautas sobre baixarias na TV, destacou 'Cobras & Lagartos' em primeiro lugar, como campeã de reclamações. Telespectadores da trama se sentiram constrangidos com cenas de mulheres com seios à mostra no primeiro capítulo, além de palavras de baixo calão, violência, incitação sexual e falta de caráter dos personagens. Para conseguir exibi-la na faixa da tarde, a Globo terá que fazer importantes cortes, que podem comprometer a história.

A arma censurada pelo MJ[editar | editar código-fonte]

Faltando duas semanas para seu último capítulo, “'Cobras & Lagartos'” inseriu um grande mistério que abalaria os últimos momentos da trama: a morte misteriosa de Estevão (Henri Castelli). João Emanuel Carneiro tentou ‘matar’ o personagem com tiro ou facada, mas o MJ não permitiu. Diante da proibição, o autor conseguiu a liberação de matar o vilão com uma tesourada.[carece de fontes?]

Acusada de plágio[editar | editar código-fonte]

A história de um motoboy que se apaixona por uma musicista que toca flauta transversal não teria sido criada por João Emanuel Carneiro. O cineasta Walter Salles acusou o autor da novela de plagiar o roteiro de “Linha de Passe”, que teria inspirado os personagens centrais da trama global. Carneiro voltou a ser acusado de plágio em 2012, com “Avenida Brasil”, que possui semelhanças claras com a série americana “Revenge”.

Alta audiência[editar | editar código-fonte]

'Cobras & Lagartos' estreou com 35 pontos e subiu 3 na média geral, sendo um dos maiores sucessos da faixa das 19h. No último capítulo, com o incêndio da Luxus e morte da Leona, a trama atingiu impressionante pico de 49 ponto e 46 de média, uma audiência difícil de ser atingida até no horário das 21h atualmente.[4]

Outras curiosidades[editar | editar código-fonte]

Em 2013 a novela foi recusada de ser reprisada novamente no Vale a Pena Ver de Novo, seria a substituta de O Profeta mas por conter cenas inadequadas para menores de 12 anos a reprise foi descartada, com isso em seu lugar foi exibida a segunda reprise de O Cravo e a Rosa escrita por Walcyr Carrasco e Mário Teixeira, exibida no horário das 18 horas em 2000 - 2001 e reprisada em 2003.[5]

Em 2014 a novela mais uma vez foi recusada de ser reprisada novamente no Vale a Pena Ver de Novo, seria a substituta de O Cravo e a Rosa mas por conter cenas inadequadas para menores de 12 anos a reprise foi descartada, com isso em seu lugar foi exibida a primeira reprise de Caras & Bocas escrita por Walcyr Carrasco e Cláudia Souto exibida em 2009 - 2010 no horário das 19 horas sendo uma dos últimos sucessos exibidos pela emissora e uma das novelas mais longas do horário.[6] [7] [8] [9] [10] [11]

Classificação[editar | editar código-fonte]

O folhetim "Cobras & Lagartos", de João Emanuel Carneiro, termina nesta sexta-feira na Globo, após recuperar a audiência do horário das sete e atingir mais de 50 pontos no Ibope, marca de novela das oito. Uma outra novela, porém, começa paralelamente: uma ação do Ministério Público Federal contra a emissora.

A ação civil pública pede indenização por dano moral coletivo de R$ 6,8 milhões, valor relativo a 0,5% do faturamento bruto da emissora em 2005. O motivo seria a exibição, fora do horário permitido, de fortes cenas exibidas em "Cobras & Lagartos". A faixa das 19h tem classificação indicativa livre e a maioria dos telespectadores é formada por crianças e adolescentes, diz o Ministério Público.

Iniciada a partir de ofício feito pela Coordenação de Classificação Indicativa do Dejus (Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação), do Ministério da Justiça, a ação diz que foram ao ar "cenas com linguagem depreciativa de conteúdo discriminatório, nudez e insinuação de sexo, excessivo consumo de drogas lícitas, atos criminosos com lesões corporais ou contra vida, além de conteúdo violento com presença de armas brancas ou de fogo".

Segundo a ação, a Globo, mesmo tendo sido comunicada da existência de conteúdo impróprio por meio de duas recomendações e ter se comprometido a mudar o conteúdo inadequado, não cumpriu o acordo.

Se paga, a multa milionária será revertida ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.

O Ministério Público Federal moveu ação civil pública contra a TV Globo em decorrência das fortes cenas exibidas na novela das sete, "Cobras e lagartos", consideradas inapropriadas para o horário. Esse horário tem classificação indicativa livre e a maioria dos telespectadores é formada por crianças e adolescentes.

Segundo a ação, a TV Globo, mesmo tendo sido comunicada da existência de conteúdo impróprio por meio de duas recomendações do Ministério Público Federal e ter se comprometido a não exibir mais conteúdo inadequado, não cumpriu o acordo. Nesta sexta-feira vai ao ar o último capítulo da novela. A ação destaca que a constatação dessas inadequações ao horário configuram a ocorrência de dano moral coletivo, já que as cenas já foram absorvidas pelo telespectador durante todo o período de exibição da novela.

A ação partiu de um procedimento administrativo instaurado no Ministério Público Federal a partir do envio de um ofício da Coordenação de Classificação Indicativa do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação (Dejus) do Ministério da Justiça, onde foram noticiadas cenas com linguagem depreciativa de conteúdo discriminatório, nudez e insinuação de sexo, excessivo consumo de drogas lícitas, atos criminosos com lesões corporais ou contra vida, além de conteúdo violento com presença de armas brancas ou de fogo.

O MP pede, na ação, a condenação da Globo a pagar indenização, por dano moral coletivo, pelo descumprimento à classificação indicativa atribuída à novela, nos termos da Constituição Federal. Essa indenização é fixada no valor relativo a 0,5% do faturamento bruto da emissora no ano de 2005, tomando-se por parâmetro os dados equivalentes a R$ 6,840 milhões, que serão revertidos ao Fundo de Defesa dois Direitos Difusos, destinado a reparar danos ao meio ambiente, ao consumidor e ao patrimônio cultural, entre outros.

Procurada pelo O GLOBO ONLINE, a emissora enviou a seguinte nota, assinada pela Central Globo de Comunicação: "Não temos conhecimento desta ação, pois a TV Globo ainda não foi comunicada da mesma."

Portanto a classificação indicativa da novela é "Não recomendado para menores de 12 anos". Sendo assim para ser reprisada no Vale a Pena Ver de Novo a emissora deveria adequar para "Não recomendado para menores de 10 anos" que permitiria a exibição em qualquer horário, mas a proibição foi mantida.[12] [13] [14] Com isso, a novela só poderá ser reprisada no canal Viva.

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

Nacional
Trilha sonora
Gravação 2006
Gênero(s) Rock, soul, pop
Idioma(s) Português
Formato(s) CD
Download Digital
Gravadora(s) Rede Globo
Cronologia de
Último
Último
Internacional
(2006)
Próximo
Próximo


Capa: Mariana Ximenes

  1. "Pra Ser Sincero" - Marisa Monte (Tema de Bel e Duda)
  2. "O Sol" - Jota Quest (Tema de Letícia)
  3. "Tiro Onda" - Jair Oliveira (Tema de Foguinho)
  4. "Quando a Chuva Passar" - Ivete Sangalo
  5. "Outra Vez" - Ivo Pessoa (Tema de Serafim e Eva)
  6. "Totalmente Demais" - Perlla (Tema de Ellen)
  7. "Muito Perigoso" - Preta Gil (Tema de Madá)
  8. "Erva Venenosa" - Rita Lee (Tema de Leona)
  9. "Fullgás" - Marina Lima (Tema de Júlia)
  10. "Vento no Litoral" - Legião Urbana (Tema de Omar e Silvana)
  11. "Alô! Alô! Marciano" - Elis Regina (Tema de abertura)
  12. "The Frog" - Sérgio Mendes, Q-Tip & Will.i.am
  13. "Porto dos Sonhos" (Instrumental) - Ricardo Ottoboni & Iuri Cunha (Tema de Tereza e Omar)

Internacional[editar | editar código-fonte]

Internacional
Trilha sonora
Lançamento 2006
Gênero(s) Rock, soul, pop
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD
Download Digital
Gravadora(s) Rede Globo
Cronologia de
Último
Último
Nacional
(2006)
Trilha Saara
(2006)
Próximo
Próximo


Capa: Daniel de Oliveira

  1. "Ooh La La" - Goldfrapp (Tema de Estevão e Leona)
  2. "Incredible" - The Shapeshifters (Tema da Luxus/tema geral)
  3. "Stickwitu" - The Pussycat Dolls (Tema de Ellen)
  4. "Story of My Life" - Frankie J (Tema de Luciano)
  5. "From the Bottom of My Heart" - Stevie Wonder (Tema de Bel e Duda)
  6. "Jerk it Out" - Caesars (Tema dos Lagartos Voadores)
  7. "Advertising Space" - Robbie Williams (Tema de Duda e Bel)
  8. "Bom Bom Bom" - Living Things (Tema de Nikki)
  9. "The World is Mine" - David Guetta (Tema Locação RJ)
  10. "Time 2 Love" - Ramada & Gottsha
  11. "No Worries" - Simon Webbe
  12. "Why Don't You Kiss Her?" - Jesse McCartney
  13. "Young at Heart" - Barry Manilow
  14. "Stormy Weather (Keeps Rainin' All the Time)" - Etta James (Tema de Milú)
  15. "So Deep (Instrumental) - House Brothers

Trilha Saara[editar | editar código-fonte]

Trilha Saara
Trilha sonora
Lançamento 2006
Gênero(s) Rock, soul, pop
Idioma(s) Português
Formato(s) CD
Download Digital
Gravadora(s) Rede Globo
Cronologia de
Último
Último
Internacional
(2006)
Próximo
Próximo


  1. "O Show" - MC Leozinho (Tema do Saara)
  2. "Meu Gol de Placa" - Latino (Tema de Théo)
  3. "Rap do Real" - Pedro Luís e a Parede
  4. "Vira de Ladinho" - Malha Funk (Tema da Família de Foguinho/ do Saara)
  5. "Malandragem, Se Segure" - Wilson Sideral, Rogério Flausino e Motirô
  6. "Pega Geral" - Dudu Nobre (Tema
  7. "Cuidado com o Negão" - Alexandre Pires
  8. "Piriripiti" - Babado Novo (Tema de Sandrinha)
  9. "Pega Leve" - Cariciar
  10. "Eu Já Fui de Você" (Ao Vivo) - Gino & Geno
  11. "Os Corações Não São Iguais" - Hugo e Tiago (Tema de Kika)
  12. "Adio Mânei" - Gleison Túlio
  13. "Levanta a Mão" - Leilah Moreno
  14. "Areia Pro Meu Caminhão" - The Originals

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Melhores do Ano (Domingão do Faustão)

  • Melhor atriz: Taís Araújo
  • Melhor ator: Lázaro Ramos
  • Melhor atriz coadjuvante: Cléo Pires
  • Melhor ator ou atriz mirim: Rafael Ciani

Troféu TH

  • Melhor novela
  • Melhor ator: Lázaro Ramos
  • Melhor diretor: Wolf Maya

Homem do Ano - Revista Vip

  • Lázaro Ramos

Melhores do Ano - Isto é Gente

  • Melhor ator: Lázaro Ramos
  • Melhor atriz: Taís Araújo

Troféu Internet 2006 - SBT

  • Melhor ator: Lázaro Ramos

TV & Lazer - jornal "O Estadão" (SP)

  • Melhor ator: Lázaro Ramos

Melhores do Ano - Revista "Minha Novela"

  • Melhor ator: Lázaro Ramos
  • Melhor atriz: Taís Araújo

Prêmio Faz Diferença 2006 da Revista da TV

  • Lázaro Ramos
  • Carolina Dieckmann

Prêmio Contigo

  • Melhor ator: Lázaro Ramos

Meus Prêmios Nick

  • Atriz favorita: Mariana Ximenes
  • Ator favorito: Lázaro Ramos
  • Gata do ano: Cléo Pires

Prêmio APCA 2006

  • Melhor ator: Lázaro Ramos

Prêmio Extra de Televisão

  • Melhor ator: Lázaro Ramos

Troféu Raça Negra 2006 – Prêmio especial

  • Lázaro Ramos

Prêmio FestNatal

  • Melhor atriz: Eliane Giardini

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]