Cocal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cocal da Estação)
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Cocal
"Cocal"
Bandeira de Cocal
Brasão de Cocal
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de agosto
Fundação 1948
Gentílico cocalense
Lema "O futuro a gente faz agora"
Prefeito(a) Rubens de Sousa Vieria (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Cocal
Localização de Cocal no Piauí
Cocal está localizado em: Brasil
Cocal
Localização de Cocal no Brasil
03° 28' 15" S 41° 33' 18" O03° 28' 15" S 41° 33' 18" O
Unidade federativa  Piauí
Mesorregião Norte Piauiense IBGE/2008[1]
Microrregião Litoral Piauiense IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Cocal dos Alves, Luís Correia, Bom Princípio, Buriti dos Lopes, Caraúbas, Piracuruca e Granja (Ceará).
Distância até a capital 226 km
Características geográficas
Área 1 269,066 km² [2]
População 26 044 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 20,52 hab./km²
Altitude 160 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,54 baixo PNUD/2000[4]
PIB R$ 83 252,874 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 088,47 IBGE/2008[5]
Página oficial

Cocal é um município brasileiro do estado do Piauí. Fundado em 1948, localiza-se a uma latitude 03º28'19" sul e a uma longitude 41º33'27" oeste, estando a uma altitude de 160 metros.

População estimada 2014 (1) 27.163
População 2010 26.036
Área da unidade territorial (km²) 918,6
Densidade demográfica (hab/km²) 20,51

História[editar | editar código-fonte]

A origem da cidade de Cocal, no Estado do Piauí, deveu-se a construção da estrada de ferro ligando o litoral a capital do estado,Teresina, e uma grande estação(1923), prédio que contribuiu significativamente para o surgimento da vila. A vila Cocal, zona rural de Parnaíba. O nome Cocal foi uma homenagem a primeira moradora do lugar, a viúva Camila Silva . Eram duas palmeiras de coco babaçu, plantados em frente da casa da viúva Camila Silva,considerada a primeira moradora da região, onde hoje situa-se a rua Cel. João Marques. Os fundadores do povoado que mais tarde viria a ser a cidade de Cocal foram: Domingos Rufo, Virgilio Rufo e os irmãos Antonio José e Cláudio José da Silva, que chegando aquela localidade, fixaram residência. O desenvolvimento do atual município de Cocal deveu-se principalmente com sua proximidade com a cidade de Parnaíba, a cujo município pertencia distritalmente e do qual passara a receber influência comercial. Além disso, ocorreu um fato decisivo para seu progresso, a construção do prédio da estação ferroviária “Central do Piauí” REFFSA naquela localidade.Sua construção estratégica atraíu inúmeros comerciantes que aproveitavam a proximidade com a Serra da Ibiapaba para comprar e vender hortigranjeiros.Outro fator foi a abundância do pó da carnaúba e do tucum. Principais produtos de comercialização do sertão piauiense. Hoje esta estação encontra-se funcionando a Casa de Cultura e o Museu da cidade..
A vila e o município de Cocal foram criados em 1937 pela Lei nº 160 de 28 de julho, sendo seu território desmembrado de Parnaíba. Devido a falta de patrimônio, esta lei não teve execução imediata. Somente muito tempo depois, Antonio de Carvalho Vaz, João Justino de Brito e outros, conseguiram que fosse incluído no texto da Constituição Estadual do Piauí, promulgada a 22 de agosto de 1947, a elevação do povoado a categoria de cidade, fato acontecendo um ano depois, em 22 de agosto de 1948.
Em toda sua trajetória política, Cocal teve em sua administração pelo menos 18 prefeitos.
Apresenta uma área de 918,6 km², limitando-se ao norte com o município de Bom Princípio e Luis Correia, a leste com a cidade de Cocal dos Alves e Viçosa do Ceará e a oeste com Piracuruca, Caraúbas e Buriti dos Lopes. De acordo a estimativa populacional do IBGE para 2014, Cocal possui aproximadamente 27.163 habitantes.
Em Cocal existem diversas religiões, predominando majoritariamente a católica. A base da economia está centrada nos serviços públicos, agricultura e o comércio varejista e atacadista. A educação conta com várias escolas públicas (estadual e municipal) localizadas nas zonas urbana e rural (02), e uma escola particular, além de uma escola especial, uma APAE e algumas extensões universitárias e o mais novo campus do Instituto Federal do Piauí - IFPI.

  • SOARES, Sidney. Enciclopédia dos Municípios Piauienses. Fortaleza; Escola gráfica Santo Antonio. 1972.
  • PASSOS, João Araújo. Cocal. Parnaíba, Piauí, 2007 COCAL; ASPECTOS HISTÓRICOS, CULTURAL, PAISAGÍSTICO E RELIGIOSSOCIAL.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Piauí é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.