Cochinchina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nam Kỳ - Cochinchina
Bandeira da Cochinchina [[Ficheiro:|85px|center|Brasão da Cochinchina]]
Bandeira Brasão

Localização de

Em rosa, ao sul, a Cochinchina
Capital Saigon
Língua oficial Francês, Vietnamita
Governo Colônia Francesa
Guerra da Indochina  
Área  
 - Total 77.700 km² (pos. ñ defin..º)
População  
 - Estimativa de 1936 4.616.000 hab. (pos. ñ defin..º)
 - Densidade 59,4 hab./km² (pos. ñ defin..º)
Fuso horário (UTC+10)
 - Verão (DST) (UTC+11)

Cochinchina foi o nome dado à região no sul do actual Vietname, na Indochina. Inicialmente de localização imprecisa, foi assim nomeada pelos navegadores portugueses, que no século XVI aportaram no reino anamita localizado ao norte do reino de Champa. De 1862-1948 foi uma colônia francesa com capital em Saigon e, posteriormente, entre 1955 e 1975, foi o Vietname do Sul até que, após a queda de Saigon, passou a integrar o Vietname

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome "Cochinchina" foi cunhado pelos portugueses que aportaram em Champa cerca de 1516:[1] "Cochim" (Kuchi) era o nome usado em língua malaia para nomear toda a região, termo por sua vez derivado do chinês jiao zhi, pronunciado localmente giao chỉ.[2] . Os portugueses nomearam-na então "Cochim-China" para distingui-la de "Cochim" na Índia, a cidade onde haviam estabelecido inicialmente a sua sede,[3] devido à sua localização intermediária com a China (semelhante à denominação posterior de Indochina aplicada ao Vietnã de hoje). Outras referências do século XVI fazem menção ao termo "Chinacochim" ou ainda "Champachina".

A imprecisão do nome e da própria região a que se referia levou ao uso da palavra em português e espanhol para se referir a um lugar longínquo, ermo e indefinido.[4] Durante a ocupação francesa, era chamada em francês de Cochinchine, e sua capital era Saigon. As duas outras partes do Vietnã na época eram Annam e Tonkin.

Localização[editar | editar código-fonte]

A Cochinchina era a parte mais meridional do Vietname, a leste do Camboja, formada principalmente pelo delta do rio Mekong, o que dá ao país uma grande riqueza no cultivo de arroz. Ao norte essa região (então país, colônia francesa) se limita como o Camboja e ao leste com o sul do Mar da China, a oeste com o Golfo da Tailândia. Apresenta clima de Monção, ou seja, tropical úmido com uma temporada de fortes tormentas com chuvas abundantes. Por se tratar de uma área muito fértil, é também muito povoada. Ali se encontra a antiga Saigon, hoje Ho Chi Minh, que foi capital do não mais existente Vietnã do sul.

História[editar | editar código-fonte]

Historicamente este território foi disputado pelos Khmer (ou cambojanos) e os vietnamitas depois da extinção do reino de Champa. Em vietnamita era conhecida como Nan Phan. A denominação Cochinchine foi dada pelo Império francês quando entraram no país em 1787.

Em 111 a.C., durante o reinado de Han Wudi da Dinastia Han, o general chinês Jiaozh estabeleceu-se na região, ao passo que outros comandantes chineses, Jiuzhen e Ri'nan, dominaram o resto do Vietnã. Em 939, Ngô Quyền se proclamou rei de Jiaozhi/Cochin, iniciando uma dinastia.

Em função de perseguições a missionários cristãos na Indochina, com o assassinato de padres espanhóis e franceses em 1858, culminando como a morte do Bispo Díaz Sanjurjo, Espanha e França realizaram uma expedição punitiva Franco-Espanhola contra os nativos, o que culminou com a ocupação franco-espanhola de Saigon e Da Nang, cidades mais tarde dominadas pela Indochina Francesa. O militar espanhol nessa expedição foi o General[Carlos Palanca]], que no ano seguinte retornou à Espanha. O governo queria saber informações sobre a Cochinchina. Palanca foi novamente enviado à região como Embaixador Plenipotenciário e Comandante-em-chefe das tropas que vieram a empreender a campanha militar junto com a França em 1860. Para obter a paz, o General Palanca levou a Espanha uma comissão indígena e tais gestões foram um sucesso, cobrindo de honras e lauréis, tanto a Espanha, como a França, onde Palanca também foi durante as negociações.

As tropas da espanholas ficaram ainda por mais cinco anos na Cochinchina, por indecisões dos chefes militares, com a consequente falta de dinheiros e suprimentos diversos.

A capital colonial da Cochinchina dos franceses fixou-se em Saigon. Mais tarde, a Indochina Francesa foi formanda junto com Annam, Tonkin, Camboja e Laos. Durante a Segunda Grande Guerra, com a França sob ocupação nazista, o Japão ocupou a área. Após o fim da guerra, a "Cochinchina" foi o núcleo do Vietnã do Sul, até que, como o fim da Guerra do Vietnã, se formou o país Vietnã, do qual a Cochinchina é uma parte.

Depois da segunda metade do Século XIX, os franceses colonizaram a região da indochina (ou península indochinês), que formava um reino com 5 estados: Tonkín, Annam, Cochinchina, Camboja e Laos. Esses povos, sempre lutaram muito pela sua independência, mesmo dominados anos antes.

Com o início da segunda guerra mundial na Europa, a França, não se interessava mais os territórios asiáticos, sua atenção era maior para os ataques a seu pais. Muitos outros países aproveitaram a situação, conquistando esses territórios e impondo a eles um regime. O Japão foi um desses, conquistou Laos e Camboja. Mas em 1945 os estados de Tonkín, Anam e Cochinchina se uniram para se fortalecer e assim formaram a República Democrática do Vietnã.

Curiosamente, em 1964 os "marines" americanos desembarcaram na baía de Da Nang, mesmo local onde espanhóis e franceses haviam desembarcado em 1858. Os franceses haviam denominado Da Nang de Touranne, aquando da sua invasão no século XIX.

Na Espanha, país que não conseguiu grandes vantagens por seu apoio aos franceses, e também nos países de Língua portuguesa hoje se chama de Cochinchina um lugar muito distante.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Li, Tana Li. Nguyễn Cochinchina: southern Vietnam in the seventeenth and eighteenth centuries. [S.l.]: SEAP Publications, 1998. p. 72.
  2. Reid, Anthony. Southeast Asia in the Age of Commerce. Vol 2: Expansion and Crisis. New Haven: Yale University Press, 1993. p211n.
  3. Yule, Sir Henry Yule, A. C. Burnell, William Crooke. A glossary of colloquial Anglo-Indian words and phrases: Hobson-Jobson. [S.l.]: Routledge, 1995. p. 34.
  4. P. exp: "isso fica na Cochinchina" ou "para lá da Conchichina", para referir algo que fica muito longe

Outras imagens[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Vietnã / Vietname é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cochinchina