Codex Koridethi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Manuscritos do Novo Testamento
PapirosUnciaisMinúsculosLecionários
Uncial 038
Codex Coridethianus Mk 6 19-21.jpg
Nome Koridethi
Sinal Δ
Texto Evangelhos
Data século 9
Escrito grego
Achado 1853
Agora está Centro Nacional Georgiano de Manuscritos
Tamanho 29 x 24 cm
Tipo Texto-tipo Bizantino/Texto-tipo Cesariano
Categoria II


Codex Sangallensis designado por Γ ou 038 (Gregory-Aland), ε 050 (von Soden), é um manuscrito uncial grego dos quatro evangelhos, datado pela paleografia para o século IX.[1]

Descoberta[editar | editar código-fonte]

Lacunas em Evangelho segundo Mateus 1,1–9; 1,21–4,4; 4,17–5,4.[2]

Actualmente acha-se no Centro Nacional Georgiano de Manuscritos (Gr. 28) em Tbilisi.[1]

Contém 249 fólios (29 x 24 cm) dos quatro evangelhos, e foi escrito em duas colunas por página, em 25 linhas por página.[1]

Texto[editar | editar código-fonte]

O texto grego do Evangelho segundo Marcos é um representante do Texto-tipo Cesariano, e no resto dos Evangelhos do texto Bizantino. Aland colocou-o na Categoria II.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Kurt Aland, and Barbara Aland, The Text of the New Testament: An Introduction to the Critical Editions and to the Theory and Practice of Modern Textual Criticism, trad. Erroll F. Rhodes, William B. Eerdmans Publishing Company, Grand Rapids, Michigan, 1995, p. 118.
  2. Kurt Aland, Synopsis Quattuor Evangeliorum. Locis parallelis evangeliorum apocryphorum et patrum adhibitis edidit, Deutsche Bibelgesellschaft, Stuttgart 1996, p. XXIV.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • K. Lake, R. P. Blake, The Text of the Gospels and the Koridethi Codex, The Harvard Theological Review, Vol. 16, No. 3 (Jul. 1923), pp. 267–286.
  • B. H. Streeter, The Four Gospels. A study of origins the manuscript traditions, sources, authorship, & dates, Oxford 1924, ss. 77-107.
  • Herman C. Hoskier, Collation of Koridethi with Scrivener's Reprint of Stephen III, BBC 6 (1929), pp. 31–56.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]