Coercibilidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Coercibilidade deriva de coerção, violência corporal, ao contrário de coação (coatividade), que denomina a pressão meramente psicológica, p. ex., a simples ameaça; uso da força disciplinar.

A doutrina, em geral, trata coercibilidade e coatividade como termos equivalentes. Há, no entanto, entendimento diverso, que se perfilha. Coercibilidade e coatividade são expressões conexas, mas com significados específicos. Coercibilidade tem a ver com a compatibilidade entre um comportamento jurídico e um comportamento exigível sob coação. Significa dizer que força e direito não se contradizem. No que diz respeito à coatividade, força e direito estão vinculados com maior intensidade. A coação se refere à força material, em ato, utilizada para realizar a sanção aplicada quando descumprida uma regra jurídica. Coercibilidade tem significado específico. Serve para indicar que a força será utilizada apenas em caso de desobediência, como garantia do cumprimento da norma e não como instrumento de uso normal para o cumprimento do direito. Segue que coercibilidade tem como significado mais próximo a “cooperação voluntária em um sistema coercivo"

"É a possibilidade de recurso à força para fazer cumprir a conduta instituída na norma ou, se tal for, em termos de facto impossível, sanção consequente a violação varificada.

É a possibilidade de a conduta transgressora sofrer coerção, isso é, repressão, uso da força.

As normas jurídicas distinguem-se pelo fato de contarem com a força coercitiva do ESTADO para impor-se sobre as pessoas, que se concretiza em alguma forma de sanção (punição).

A sanção deve-se aplicada a pessoas ou instituição que transgrediu a norma jurídica.

É a possibilidade da aplicação do poder,independente da vontade do subordinado.

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

"Cumprimento das normas jurídicas sob pena de força."